Delegado exonerado por insultar mulheres é alvo de nova acusação

Poucos dias após Pedro Paulo Pontes Pinho ter criticado em rede social da internet policiais civis mulheres, o que lhe custou o cargo de delegado-titular na 9ª DP (Catete), nova acusação foi noticiada contra ele. Pinho teria respondido por agressão contra uma colega, em 2007. A inspetora Tattiana dos Santos de Moraes chegou a registrar o caso na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro.

O processo número, do 16º Juizado Especial Criminal (Jecrim), consta como arquivado em definitivo no banco de dados do Tribunal de Justiça do Rio. Mas, de acordo com informações da Veja online, ainda no curso das investigações, a inspetora teve a lesão corporal leve confirmada através de exame de corpo de delito, mas nunca prestou depoimento na ação. Ela alegou que foi puxada pelo braço pelo delegado porque teria se recusado a desfazer um procedimento que envolvia outro policial.

O DIA não conseguiu localizar o delegado para falar sobre o caso. No entanto, em seu perfil no microblog Twitter, Pinho negou a nova acusação. Ele chamou a história de ‘sórdida’ e disse que não chegou a responder a tal ação arquivada, acusando a policial de fazer ‘transação penal no Jecrim de Jacarepaguá para não ser processada criminalmente pela fraude a favor do seu pai’, postou.

 

Entenda o caso

Delegado critica mulheres no Twitter e é substituído por delegada no Rio

 

Delegado do 9ª DP, que fica no Catete, publicou críticas às policiais mulheres do seu efetivo e foi destituído pela chefe da Polícia Civil do Estado do Rio, delegada Martha Rocha

O delegado Pedro Paulo Pontes Pinho, foi destituído do comando da 9ª DP (Catete), após publicar em seu Twitter uma crítica quanto à capacidade das mulheres policiais. “Tenho 14 mulheres no meu efetivo, mas apenas uma, uma apenas, reúne talento coragem e disposição para encarar a atividade policial”, disse Pinho no Twitter.

Ao tomar conhecimento da declaração do delegado, a chefe de Polícia Civil do Estado do Rio,delegada Martha Rocha , decidiu designar a delegada Monique Vidal para assumir o lugar do delegado Pinho como títular da 9ª DP.

Em nota, a Polícia Civil informou que a decisão da delegada Martha Rocha considerou o fato de que Pinho tem dificuldades em gerir os recursos humanos que lhes são disponíveis.

Martha Rocha também determinou que a Corregedoria Interna de Polícia Civil (Coinpol) examine os posts do delegado Pedro Paulo Pontes Pinto em seu Twitter, publicados durante seu horário de trabalho.

A delegada Monique Vidal estava no comando da 12ª DP (Copacabana) e já passou também pela 13ª DP (Ipanema), 28ª DP (Campinho), 17ª DP (São Cristóvão) e pela Delegacia de Proteção à
Criança e ao Adolescente (DPCA). o delegado José William, atual titular da 82ª DP ( Maricá), assumirá o lugar da delegada Monique na 12ª DP.

 

Fonte: Ultimo Segundo

+ sobre o tema

Ressignificar a nossa história

A atuação do movimento negro é permanente e histórica, mas a...

Mulheres encontram força e desafiam preconceitos para realizar seus sonhos

Mãe solteira, professora, enfermeira e bombeira. Marília é ou...

Essa alegria me basta

Em novembro de 2010, o jovem Luis Alberto Betonio...

para lembrar

O que ori não quer…, por Sueli Carneiro

Ogun, na tradição religiosa negro-africana, é o dono dos...

Ciclo “Mulheres Negras – Uma história que nos negaram”

A FLUP chega aos 10 anos reconhecendo o feminismo...

Casarões históricos escondem violência contra homossexuais

Modelo subjetivo de seleção em repúblicas federais e cultura...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=