Dilma: Brasil não é contra a criação de uma taxa financeira internacional

Por: Sílvio Ribas

Cannes – O Brasil não se opõe à criação de uma taxa financeira internacional, desde que ela seja resultado de um consenso geral entre os países e que os seus recursos sejam destinados a investimentos sociais, declarou a presidente Dilma Rousseff esta tarde, durante reunião de trabalho dos líderes do G-20, grupo das 20 maiores economias do mundo. Ela também declarou ser “do conhecimento de todos” o empenho do governo brasileiro para que sejam retomadas as negociações na Rodada de Doha, da Organização Mundial do Comércio (OMC) e voltadas para a abertura comercial global.

“Mas é preciso discutir também que essas questões sejam avaliadas dentro do contexto da crise econômica, nas quais se encontram os problemas cambiais e a ampliação da liquidez, com reflexos negativos sobre países como o Brasil”, ressaltou Dilma, numa referência clara às manipulações das moedas chinesa e norte-americana, que levaram a valorização excessiva do real. Para ela, a conferência da OMC em dezembro deve ser uma oportunidade para tratar desses temas paralelos a Doha, bem como da segurança alimentar, “incluindo os subsídios agrícolas”. Trata-se de uma resposta da presidente à proposta de monitoramento dos mercados de comodities agrícolas, que contrasta com os elevados subsídios europeus.

Dilma disse ainda no encontro, que o Brasil tem uma “experiência exitosa” de combate a crise econômica com inclusão social e geração do emprego. A inclusão de 40 milhões de pessoas na classe média foi, segundo ela, uma prova disso e da eficiência econômica da estratégia. “É por isso que apoiamos a tese da Organização Internacional do Trabalho (OIT) de um plano de enfrentamento da crise com bases éticas”, acrescentou.

 

 

Fonte: Correio Braziliense

+ sobre o tema

Que escriba sou eu?

Tenho uma amiga que afirma que a gente só prova...

Em carta a Dilma, MPL lembra de índios e pede diálogo com movimentos sociais

Convidado para reunião com a presidenta, Passe Livre pediu...

Vox/Band/iG: Dilma cai de 56% para 54%

Candidata petista varia para baixo pela primeira vez dentro...

Movimento negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS

Nesta quinta feira (18), a Coalizão Negra por Direitos,...

para lembrar

LITERATURA: 5º FAN 2009

OMO-OBA: HISTÓRIAS DE PRINCESAS Kiusam Oliveira OS NOVES...

Carta à hebraica

Ter recebido palestrantes de esquerda não é desculpa para...

Sakamoto – Mesmo com proteção, ativista diz que será assassinada

Leonardo Sakamoto A repórter Ana Aranha foi ao Sul...

Produção de Madonna cancela encontro com AfroReggae, diz coordenador

Fonte: Folha OnLine-O coordenador da ONG AfroReggae, José Júnior,...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=