Equipe de Obama começa a organizar a visita dele ao Brasil

Porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Mike Hammer, comentou nesta sexta-feira a visita do presidente norte-americano, Barack Obama, ao Brasil, em março deste ano. Segundo Hammer, trata-se de um reconhecimento ao status internacional conquistado pelo país e uma oportunidade para a consolidação dos laços de amizade que unem os dois países.

– A viagem é parte de nosso engajamento com o nosso próprio hemisfério. É também um reconhecimento do importante status e contribuição internacional do Brasil – disse Hammer.

A viagem é a primeira de Obama à América do Sul e incluirá passagens ao Chile e a El Salvador. Antes, o presidente norte-americano percorrerá do Oriente Médio e à Europa. A viagem ao Brasil deverá ocorrer na segunda quinzena de março.

– Estamos trabalhando com os governos desses países para finalizar os detalhes – afirmou Hammer.

No Brasil, o Obama deverá se reunir com a presidenta Dilma Rousseff para tratar de áreas de interesse conjunto. Dilma tinha uma viagem planejada aos Estados Unidos em março, mas, diante da mudança de agenda, a visita acabou cancelada.

O porta-voz americano disse que Dilma já manifestou interesse em ampliar a parceria com os Estados Unidos e que o governo norte-americano espera “embarcar no que, acreditamos, pode ser um esforço cooperativo muito frutífero para os dois países”.

– Acreditamos que há muitos interesses comuns com o Brasil nos quais poderemos trabalhar juntos, e esse será o propósito desta viagem. A relação com o Brasil é uma relação importante que queremos desenvolver e ampliar – afirmou.

Hammer citou entre as áreas de interesse o uso de energia limpa, alternativas para o estímulo ao crescimento global e os esforços de assistência ao Haiti.

A expectativa era que Obama viesse ao Brasil ainda no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas uma série de empecilhos adiaram a viagem. Hammer evitou, porém, falar sobre um suposto distanciamento entre os dois países durante o governo Lula.

– Não quero comparar o que poderia ter sido, ou deveria ter sido. Queremos aproveitar essa oportunidade para continuar uma parceria forte. Nós já tínhamos uma relação boa e sólida com o presidente Lula em seu governo – contornou.

Fonte: CorreiodoBrasil

+ sobre o tema

Geledés repudia decisão da Câmara sobre aborto

Geledés – Instituto da Mulher Negra vem a público...

Mulheres vão às ruas contra PL que equipara aborto a homicídio; confira locais dos atos

Mulheres vão às ruas de diversas partes do país...

Taxação dos super-ricos tem que ser encarada de frente, diz Neca Setubal

Maria Alice Setubal diz que não saiu ilesa daquele 2014....

Salário menor na advocacia é mais frequente entre mulheres e negros

A proporção de advogados na menor faixa salarial da...

para lembrar

Pacificação? – Conjunto de Favelas do Alemão

Thiago Ansel  A primeira semana deste mês foi marcada...

Ativistas criticam escolha de Raymond Kelly para secretário de segurança

O comissário de polícia foi criticado pela política de...

Se a questão fosse rola, os machos a resolveriam entre si

O problema não está na falta de rola, periquita...

O discurso da “meritocracia” esconde o nosso passado mal resolvido

A palavra “meritocracia'' funciona em um debate como um...

Insegurança alimentar na infância afeta desenvolvimento socioeconômico do país

Com os R$ 150 que sobram após pagar as contas, Brenda Ketlin, 24, consegue comprar pão, arroz e feijão. Essa se tornou a base...

Lei que implantou escola cívico-militar em SP fere modelo educacional previsto na Constituição, diz PFDC

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão do Ministério Público Federal (MPF), alerta que a lei do estado de São Paulo que...

Ação enviada ao STF pede inconstitucionalidade de escolas cívico-militares em SP

Promotores e defensores públicos encaminharam ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (5) um pedido para tornar inconstitucional a lei estadual que criou as...
-+=