Estudante cabo-verdiana é assassinada no Brasil

Namorado, de nacionalidade brasileira, poderá ser o autor do assassinato da jovem Vânia Fernandes, natural do concelho de São Domingos, interior da ilha de Santiago.

Do A Nação

Uma estudante cabo-verdiana, Vânia Fernandes, de 21 anos, foi morta a tiro na tarde de ontem quinta-feira, em Fortaleza, Brasil, onde residia. As informações acerca desta morte, para já, são escassas, mas amigos e fontes próximas dos familiares da vítima dizem que a jovem terá sido assassinada pelo namorado, um policial brasileiro de 32 anos.

Em declarações a este jornal, amigas de Vânia Fernandes afirmam que a vítima tinha constantemente brigas com o namorado por causa das “crises de ciúme” dele. Desentendimentos estes que terão atingido o extremo quando, na tarde de ontem, a jovem cabo-verdiana foi baleada na cabeça.

“Ultimamente ela estava um pouco ausente. Removeu todas as suas publicações no Facebook, bem como a amizade com a maioria dos cabo-verdianos”, conta uma amiga de Vânia, que pede anonimato. A mesma interlocutora afirma que, logo que soube do acontecimento, suspeitou do namorado.

Este jornal entrou em contato com a Embaixada de Cabo Verde, em Brasília, que confirmou a morte de Vânia Fernandes, assim como o facto de que as suspeitas recaem sob o namorado.

Entretanto, sabemos que aquela representação diplomática está em contactos com a Polícia de Fortaleza, para apurar mais detalhes.

Vânia Fernandes, 21 anos, estava há dois anos em Fortaleza, onde estudava de dia e à noite trabalhava num posto de gasolina.

Tida como “uma menina exemplar” pelos amigos, era natural de Gudim, concelho de São Domingos.

Este jornal sabe que os familiares querem trazer o corpo da malograda para Cabo Verde, para que o último adeus seja dado na terra que a viu nascer.

+ sobre o tema

Mulheres e homens só serão iguais na política daqui a 170 anos

Apesar de ser uma das poucas nações do mundo...

Claudinha, uma empregada doméstica

Era abril de 1992. Eu, um jovem de vinte...

“Não nos oprima ou tente nos controlar”: atrizes comentam 2 anos do #MeToo

Weinstein deve ser julgado em janeiro por acusações de...

para lembrar

15 coisas que mães adotivas jamais deveriam ouvir

Assim como as atrizes Giovanna Ewbank, Angelina Jolie, e a jornalista...

Romances que viraram caso de polícia

No mês das juras de amor eterno, J.P reuniu...

Série fotográfica registra a beleza dos penteados da cultura nigeriana

A fotografia documental geralmente apresenta poucas cores e a...

Clube dos Diários recebe exposição em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

A abertura da exposição "Lélia Gonzalez - o feminismo...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=