Festival gratuito em SP terá simpósio sobre direitos econômicos para mulheres negras e shows de Ellen Oléria e Ilú Obá De Min

Em sua 3ª edição, o MiniFest Agbara da Mulher Negra apresentará o 1º Simpósio de Direitos Econômicos para Mulheres Negras com mesas lideradas por pesquisadoras

O Fundo Agbara, primeiro Fundo Filantrópico para Mulheres Negras do Brasil, realiza, no dia 24 de novembro, a partir das 13h, a 3ª edição do MiniFest Agbara da Mulher Negra, que acontece em São Paulo, na Unibes Cultural, com entrada gratuita. A celebração será aberta a todos os públicos, com foco em democratizar o acesso à cultura e ao conhecimento para a população negra. Por isso, neste ano, o evento incorpora em sua programação o 1º Simpósio de Direitos Econômicos para Mulheres Negras, formado, sobretudo, por pesquisadoras que se dedicam a estudar e propor soluções inovadoras para desafios que afetam diretamente as suas próprias vidas.


Segundo a autora Lélia Gonzales, mulheres pretas e pardas sofrem a chamada tríplice discriminação, ou seja, estão na intersecção de três marcadores sociais – raça, classe e gênero – que contribuem para que elas estejam entre os piores índices socioeconômicos no Brasil. Para se aprofundar na temática, o Simpósio contará com quatro mesas de debate – 1º Mesa: Justiça econômica para mulheres negras na Filantropia; 2º Mesa: Discussões sobre justiça econômica para mulheres negras; 3º Mesa: Trabalho e renda de mulheres negras no pós-pandemia; 4º Mesa: Afrofuturos para populações negras – perspectivas e caminhos.


Além do Simpósio, o festival contará com as apresentações musicais da cantora Ellen Oléria e do bloco Ilú Obá De Min, a fim de valorizar a cultura negra e periférica e prestigiar o trabalho de artistas negras. O evento também receberá uma feira de economia criativa formada por empreendedoras negras.


Em suas duas edições anteriores (2021 e 2022), a iniciativa impactou economicamente e socioculturalmente mais de 4 mil pessoas. Segundo Aline Odara, Diretora Executiva do Fundo Agbara, nesta edição a expectativa é atrair ainda mais pessoas promovendo um debate pioneiro na sociedade que é a justiça econômica via direitos econômicos para mulheres negras.”


“Para a construção de uma sociedade mais justa é fundamental que todas as pessoas possam desfrutar de oportunidades iguais e sejam tratadas com dignidade. Diante da realidade brasileira que ainda não conseguiu produzir esse cenário, convidamos intelectuais negras, especialistas no assunto para tornar esse debate acessível para discutir direitos econômicos de modo interseccional, fissurando a hegemonia epistemológica”, conta Lua Batista – Coordenadora do Núcleo de pesquisa do Fundo Agbara, que vai mediar a mesa de abertura sobre o tema.

Serviço:
3º Festival Agbara da Mulher Negra
Quando: 24 de novembro, das 13h às 21h
Local: Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo
Entrada: gratuita
Ingressos: https://www.sympla.com.br/evento/minifest-agbara-da-mulher-negra/2228134

Sobre o Fundo Agbara
O Fundo Agbara é o primeiro Fundo Filantrópico de Mulheres Negras para Justiça Racial da América Latina, cuja missão é lutar por dignidade humana, equidade racial e de gênero, por meio da promoção de acesso a direitos econômicos para o público-alvo: mulheres negras individuais, coletivos e organizações de mulheres negras, oferecendo capacitação técnica e política sobre raça, gênero/feminismo e meio ambiente, além de apoio financeiro. Desde a sua criação, o Agbara já captou mais de R$3 milhões, impactando diretamente a vida de mais de 2.500 mulheres negras. Além disso, apoiou financeiramente 197 iniciativas, realizando 159 ações desde 2020 até agosto de 2023. Entre essas ações, destacam-se programas formativos, transferências de renda, formações livres, consultorias, jornadas anti-racistas e o Festival Agbara da Mulher Negra.

+ sobre o tema

Taís faz um debate sobre feminismo negro em Mister Brau

Fiquei muito feliz em poder trazer o feminismo negro...

Conheça a história de Shirley Chisholm, primeira mulher a ingressar na política americana

Tentativas de assassinato e preconceito marcaram a carreira da...

Roda de Conversa: Mulher, raça e afetividades

O grupo de pesquisa Corpus Dissidente promove a roda...

Entristecemos

A recessão nos tirou festa e regalos e nos...

para lembrar

Oito direitos humanos fundamentais do trabalhador

Por:Caiubi Miranda Blog Direitos Humanos no Trabalho Depois de quase trinta...

‘Mentalidade’ é obstáculo para empreendedoras brasileiras, diz especialista

Arancha González é diretora do International Trade Centre –...

Governo estende seguro desemprego para 216,5 mil trabalhadores

Fonte: Canal Rural Gabriel Jabur/ Agência Brasília/Fotos Públicas O governo vai...

Ministério do Trabalho capacitará 25 mil trabalhadores

Fonte: O Reporter -   Brasília - Até...
spot_imgspot_img

Educação (não) é mais importante atualmente?

Esperança reflete um dos principais motivos que moveram milhares de retirantes e moradores de regiões rurais para áreas urbanas ao longo do século 20....

Uso de cheques no Brasil cai 95% desde 1995

O número de cheques usados pelos brasileiros em 2023 apresentou queda de 17% em relação ao ano de 2022, segundo informou nesta segunda-feira (22) a Federação...

Imposto de Renda 2024: prazo de entrega da declaração vai de 15 de março a 31 de maio

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2024 será entre os dias 15 de março e 31 de maio....
-+=