“Fui tratado como criminoso”, diz jogador punido após ser alvo de racismo

Foto: Fabio Murru/Ansa/AP

Sulley Muntari, do Pescara, é advertido com cartão amarelo após reclamar de insultos racistas

Atleta do Pescara que sofreu racismo em partida do Campeonato Italiano domingo passado, o Ganês Muntari se anifestou pela primeira vez sobre sua expulsão ao relatar a situação ao árbitro.

Da UOL

“Eu fui tratado como um criminoso. Como podia ser punido quando eu fui vítima de racismo”, declarou ao site do FIFpro (sigla em inglês para o Sindicato Mundial dos Jogadores).

O episódio aconteceu na partida contra o Cagliari. Muntari contou ao juiz o que estava ocorrendo e tomou cartão amarelo. Como nenhuma providência foi tomada, deixou o campo. A atitude rendeu um segundo amarelo e expulsão.

Durante a semana, a Federação Italiana de Futebol retirou a punição e ele poderá jogar nesta rodada. Muntari afirmou que a medida fez parecer que finalmente foi ouvido. Mas o jogador disse que viveu tempos complicados.

“Os últimos dias foram muito difíceis para mim. Eu me senti bravo e isolado”.

O episódio e a decisão da Federação Italiana de Futebol dão esperanças de uma mudança no esporte na avaliação de Muntari. O atleta espera que o caso sirva como uma mensagem de que não há espaço para racismo no futebol e na sociedade.

“Eu espero que seja uma virada na Itália e mostre ao mundo que é importante levantar para defender seus direitos.

+ sobre o tema

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

Estudo mostra o impacto do fator racial materno no desenvolvimento infantil

O ganho de peso e o crescimento dos filhos está diretamente relacionado ao fator etnorracial...

para lembrar

Ator é vítima de racismo durante espetáculo:’Isso não pode ficar impune’

Uma espectadora interrompeu a peça e deu uma banana No...

Grupo antirracismo critica apoio do Liverpool a Suárez

Um grupo que realiza campanhas contra o racismo no...

Minas registra um novo caso de racismo a cada 22 horas e 16 minutos

Expressivo, número de crimes raciais levados aos tribunais está...

Austrália propõe mudar lei, mas aborígenes querem mudança real

Por: Liz Lacerda Alison Golding tinha 10 anos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=