Fundador do Olodum, João Jorge toma posse como presidente da Fundação Palmares: ‘venceremos essa luta’

Enviado por / FonteG1

Cerimônia aconteceu nesta quinta-feira (26) e contou com a presença da ministra da Cultura, Margareth Menezes.

“A Palmares não é minha, não é nossa, é do povo brasileiro”, disse o fundador do bloco afro Olodum, o baiano João Jorge, durante o seu discurso de posse como presidente da Fundação Cultural Palmares, na cerimônia que aconteceu nesta quinta-feira (26), em Brasília.

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, esteve ao lado de João Jorge durante a cerimônia. Além dela, a secretária de Igualdade Racial da Bahia, Ângela Guimarães; a reitora da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), Adriana dos Santos; e as embaixadas do Zimbábue, República de Gana e da República Unida da Tanzânia participaram do momento.

Em seu discurso, João se emocionou ao falar que o símbolo da Fundação Palmares, um machado que simboliza a justiça, voltou para a instituição. Nas religiões de matriz africana, o machado também simboliza a orixá Xangô.

“Eu estou falando emocionado porque estive com os presidentes da Palmares e depois cheguei em Brasília e encontrei as fotos deles jogadas em um depósito. Um funcionário me entregou os tapetes com a marca de Xangô e disse que escondeu para não jogarem fora”, contou.

Nos últimos anos, a Fundação Palmares foi palco de polêmicas. Uma delas foi a mudança do machado de Xangô para uma nova logomarca com elementos da bandeira do Brasil e as cores verde e amarela no nome da fundação.

Além disso, o ex-presidente Sergio Camargo chegou a chamar o Dia da Consciência Negra de “Dia da Vitimização do Negro”.

“Nós venceremos essa luta. Somos o canto desse país, o som dos tambores desse país, as águas desse país. Nós demos a nossa civilização para essa nação”, afirmou João Jorge.

Segundo o novo presidente da Fundação, a instituição precisa de recursos e uma maior facilidade para apoiar e desenvolver projetos – pontos que João Jorge afirma já ter informado ao senador Jaques Wagner e ao presidente Lula.

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

Emocionado, Danilo pede perdão e diz que não é marginal

O zagueiro Danilo enfim se pronunciou após...

A revolta é contra o aumento das passagens, mas o movimento é outro

Na quinta-feira (6)  presenciei parte do conflito entre os...

Chegou à primavera, com azedume do Mensalão

por Sérgio Martins Tenho a impressão que depois dos...

NOVO ENEM: Na redação, candidato não deve desrespeitar direitos humanos

NOVO ENEM: Na redação, candidato não deve desrespeitar direitos...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=