Haiti vê sinais de ‘estabilização’ em epidemia de cólera

O número de mortos devido ao cólera no Haiti já passa de 250, segundo informam autoridades. O número de casos no país já passa de 3 mil.


O diretor geral do Departamento da Saúde do Haiti, Gabriel Thimote, afirmou neste domingo, no entanto, que foi registrada uma diminuição no número de mortes e de pessoas hospitalizadas nas áreas mais críticas.

“A tendência é que o quadro se estabilize, embora não sejamos capazes de dizer que já atingimos um pico”, diz Thimote.

Cinco casos de cólera já foram registrados na capital, Porto Príncipe, mas autoridades da ONU afirmam que os pacientes já foram rapidamente diagnosticados e isolados.

As localidades mais atingidas são Douin, Marchand Dessalines e arredores de Saint-Marc, a cerca de 100km de Porto Príncipe.

No entanto, vários casos foram registrados na cidade de Gonaives e em vilarejos próximos à capital, entre eles Archaei, Limbe e Mirebalais.

Sobreviventes do terremoto

Cerca de 1 milhão de sobreviventes do terremoto ocorrido em janeiro estão vivendo em barracas próximas à capital, sem saneamento básico e com acesso limitado a água potável.

Acredita-se que o surto de cólera tenha sido provocado pelo consumo de água contaminada do rio Artibonite. O cólera provoca febre alta, diarreia, vômitos e desidratação.

No sábado, o presidente haitiano, René Preval, disse que as autoridades estão tomando providências para que o cólera não ultrapasse os limites do foco original.

Agências humanitárias disseram, entretanto, que já haviam sido registrados casos da doença fora dessas regiões e que ela pode estar chegando à fronteira da República Dominicana.

Especialistas dizem que essa é a primeira epidemia de cólera em um século, por isso, a população não tem qualquer imunidade contra a bactéria.

Ajuda do Brasil

O governo brasileiro anunciou na sexta-feira que está ajudando a combater o problema.

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Saúde e pelo Itamaraty, o Brasil estaria pronto para distribuir suprimentos médicos, pastilhas para purificação de água, vasilhames, kits higiênicos e soro reidratante.

A nota diz ainda que técnicos brasileiros do Ministério da Saúde estão na capital Porto Príncipe, onde treinam agentes sanitários haitianos e preparam levantamento sobre necessidades de material médico.

Fonte: BBC

+ sobre o tema

Contra pirataria, Brasil expande ação naval na África

Para proteger riquezas marítimas como as reservas do...

Álbum inicial de Luiz Melodia, ‘Pérola negra’ brilha há 50 anos pela singular pluralidade da obra do artista

♪ MEMÓRIA ♫ DISCOS DE 1973 – Quando o álbum Pérola negra foi lançado em...

Rihanna confirma gravidez do primeiro filho com o namorado A$AP Rocky

Agora sim! Após diversos rumores negados de que estaria grávida, Rihanna confirmou...

A poesia universal do negro-gaúcho Oliveira Silveira

Em seu cartão de visita, Oliveira Silveira se definia...

para lembrar

Casa do Carnaval realiza atividades gratuitas no Mês da Consciência Negra

Em novembro, estão programados eventos para atender a diferentes...

Racionais MC’s: ‘Sobrevivendo no Inferno’ vira livro

Racionais MC’s, completa 30 anos, e lança livro do...

Estudantes da UnB se dedicam a debates de livros escritos por negros

'Na minha pele', de Lázaro Ramos, é o livro...
spot_imgspot_img

Rihanna já tem atriz favorita para possível cinebiografia

Rihanna está se antecipando em relação a como quer ser vista, caso sua história venha a ser uma cinebiografia em algum momento do futuro. A cantora...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=