Histórica liga de futebol formada por negros vai virar filme

O fato de Antonio Carlos Textor estar com um novo curta-metragem pronto é importante, por ser ele um nome de enorme referência do cinema gaúcho. Mas, em meio à divulgação do documentário A Liga dos Canelas Pretas, um inventário histórico sobre a presença do negro na sociedade gaúcha, Textor, 80 anos, avisa: não desistiu de realizar seu primeiro longa-metragem.

Textor é padrinho afetivo da geração de cineastas gaúchos que despontou nos 1980 com os curtas realizados na bitola Super-8. Reverência devida por ser ele, nos filmes que realizou nas décadas de 1960 e 1970, um pioneiro no registro de uma Porto Alegre urbana, quando à época imperavam na cinematografia gaúcha as produções regionalistas. E tanto na ficção, com o tom ensaístico da crônica audiovisual contemporânea, quanto no documentário histórico, pautado pelo rigor da pesquisa, Textor imprimiu uma marca autoral em mais de 20 filmes. E sempre lhe cobraram um longa-metragem.

– Estive por três vezes para realizar um, mas sempre fui desviado dele ou por falta de recursos ou por outras atividades – explica Textor. – Por um tempo, fui morar em São Paulo, administrei a farmácia da família e depois comecei a trabalhar com produção de eventos. Mas agora tenho um roteiro pronto e aprovação para captação de financiamento pela Lei Rouanet. Vou começar a correr atrás de dinheiro para viabilizar o filme.

Chama-se Um Vago Rumor de Vida esse projeto de longa, resumido pelo realizador como “uma crônica urbana que intercruza um grupo de personagens no centro da Capital”.

Mas, antes, Textor quer promover A Liga dos Canelas Pretas, curta no qual ele tira o véu de um fato histórico pouco conhecido. Em 1910, um grupo de negros criou a Liga Nacional de Futebol Porto-Alegrense, no embalo da fundação de Grêmio (1903) e Internacional (1909), clubes então restritos a atletas brancos. A iniciativa, no clima do grande preconceito racial daquele período, foi jocosamente apelidada como Liga dos Canelas Pretas – em 1926, Dorval, revelado na liga, rompeu a barreira e tornou-se o primeiro craque negro do Inter.

– Os registros oficiais da liga se perderam na enchente de 1941 – explica Textor. – Essa história foi praticamente ignorada pela imprensa e sobreviveu na memória oral da comunidade negra e em raríssimas fotografias. Muita gente, inclusive entidades ligadas ao movimento negro, desconhece esse episódio.

A Liga dos Canelas Pretas, porém, não trata apenas desse peculiar episódio. Relembra ainda, com depoimentos de historiadores, antropólogos e personalidades da cultura local, o processo de inserção social e cultural da população negra, que, naquele começo de século 20, vivia em guetos como a Ilhota, a Colônia Africana e o Areal da Baronesa. Textor prepara o lançamento oficial do curta, com 36 minutos de duração, “para breve”, com uma sessão especial em sala de cinema:

– Depois, vai circular em escolas, entidades sociais e cinematecas. Esse é o destino dele.

Prolífico, Textor tem na fila ainda mais quatro curtas: uma trilogia que adapta contos de Lendas do Sul, de Simões Lopes Neto, e outro sobre Guido Mondin, destacando o lado artista do político gaúcho que também foi um reconhecido pintor.

 

Fonte: Zero Horas

+ sobre o tema

Produtores sergipanos elaboram Mostra de Cinema Negro

“É preciso quebrar as barreiras impostas pelo modelo de...

Alessandra Santos de Oliveira

Alessandra Santos de Oliveira (2 de Dezembro de 1973),...

Lima Barreto, um Intelectual Negro na Avenida Central

Autora: CELI SILVA GOMES DE FREITAS Filiação Institucional: UERJ   }Suas crônicas...

Alfabetização: memórias de um escritor leitor…

Entrevista - Alfabetização: memórias de um escritor leitor... {xtypo_quote}As...

para lembrar

Aos 39 anos, Shaquille O’Neal anuncia sua aposentadoria das quadras

Após 19 temporadas, astro da NBA, que estava nos...

Daiane conquista ouro no solo do Meeting Internacional em Natal

Também no solo, Diego Hypólito foi ouro na competição...

Dia do Futebol – 19/07

Dia 19/07, comemora-se o Dia do Futebol. A data...

Seleção brasileira enfrenta Alemanha de Cacau em amistoso

Após a eliminação na Copa América, técnico Mano Menezes...
spot_imgspot_img

Aos ‘parças’, tudo

Daniel Alves da Silva, 40 anos, 126 partidas pela Seleção Brasileira, 42 títulos, duas vezes campeão da Copa América e da Copa das Confederações,...

Mbappé comunica ao PSG que vai sair do clube ao fim do contrato

Mbappé comunicou à diretoria do Paris Saint-Germain que vai deixar o clube ao fim do contrato, o qual se encerra em junho. A informação foi dada...

Costa do Marfim venceu o CAN 2024

Já é conhecido o vencedor da 34ª edição do Campeonato Africano das Nações de futebol: a Costa do Marfim. Primeira parte: vantagem Nigéria A selecção nigeriana, que tinha...
-+=