Hoje na História, 12 de Maio de 1913 nascia Jamelão

José Bispo Clementino dos Santos, ou simplesmente Jamelão, foi um dos maiores cantores de samba de todos os tempos. Conhecido como a voz da Mangueira, Jamelão marcou época. Se fosse vivo, o sambista completaria 100 anos neste domingo, dia 12 de maio.

Mas a voz que arrastou multidões de mangueirenses e anônimos na avenida do samba do carnaval carioca se calou em junho de 2008. Seu último carnaval à frente da verde-rosa foi em 2006, quando os problemas de saúde se agravaram.

Jamelão deixou um legado para toda a música brasileira. Sua marca e influência vão além do universo das escolas de samba. “Jamelão tinha uma voz incomum”, disse Teresa Cristina.

Dono de um timbre invejável, Jamelão se consagrou como um dos maiores intérpretes de Lupicínio Rodrigues, com gravações memoráveis de músicas como Ela Disse-me Assim. Também foi compositor, com obras como “Quem samba fica” e “Tião motorista”.

Apesar de ter ficado à frente da Estação Primeira da Mangueira por 57 anos (de 1949 a 2006), não gostava de ser chamado de puxador de samba-enredo, mas sim de intérprete. Em cada canção que cantava, a emoção das experiências vividas, como ressalta Teresa Cristina.

Com uma imensa obra gravada, ele é referência obrigatória para novos músicos. “Se você quer ser um bom cantor, ouça Jamelão”, ensina a cantora

A chegada à Mangueira

jamelão sorriso

Nascido em São Cristovão, no Rio de Janeiro, Jamelão chegou à Mangueira tocando seu tamborim e logo se integrou à bateria da verde-rosa.  “Foi um presente de Deus”, afirmou Dona Neuma ao programa Eu Sou o Show, da antiga TVE-RJ. Ela conta que Jamelão ficou na bateria até surgir a oportunidade de substituir Cartola no vocal. Chegou a ser eleito presidente de Honra da Estação Primeira. “Um samba sem Jamelão não é samba”, afirma Dona Neuma.

Jamelão e a Orquestra Tabajara

A entrada de Jamelão na Orquestra Tabajara aconteceu por acaso. Segundo o maestro Severino Araújo, a orquestra queria ampliar seu repertório com músicas internacionais. Jamelão era quem vendia os arranjos que vinham dos Estados Unidos. “Eu não sabia que ele era cantor. Fizemos uma viagem para o norte e ele perguntou se poderia cantar na orquestra. Foi um estouro. Ele gravou Folha Morta, do Ary Barroso, e foi um sucesso extraordinário. De lá pra cá começou a gravar com a Tabajara”, contou o maestro ao programa Eu Sou o Show, da antiga TVE-RJ.

 

Ouça também

10 canções obrigatórias para entender o samba

 

Fonte: EBC

+ sobre o tema

TERREMOTO HAITI:Ajuda humanitária começa a chegar ao Haiti

  Os primeiros aviões já começaram a chegar...

Lançada cartilha sobre racismo no futebol

Preconceito, Discriminação Racial e Racismo no Futebol No segundo dia...

“A música é um instrumento de mudança dentro da gente”, diz Mestre Ivamar

Unido pelos quilombos do Amapá, no Norte do Brasil,...

Rihanna é a primeira mulher a criar uma grife original na Vuitton

Rihanna anunciou nesta sexta-feira (10) a criação da nova...

para lembrar

388 anos por reparar

Hoje, 22/11 se inicia o julgamento da ADPF pelas...

Serena Williams vence Sevastova e chega à final do Aberto dos EUA

Serena saiu da quadra Arthur Ashe com um aceno...

As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil 120 anos após a abolição – Mário Theodoro (Org.)

Mário Theodoro (Org.) - IPEA - PREFÁCIO .................................................................................................................

Livro retrata três séculos de escravidão no Brasil

Se por um lado não há o que comemorar...
spot_imgspot_img

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...
-+=