Homofobia gera um assassinato a cada 28 horas no Brasil, diz ONG

Entre 2013 e 2014, foram documentados 312 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil, de acordo com relatório divulgado pela ONG Grupo Gay da Bahia (GGB). Os números representam um assassinato a cada 28 horas. E o ano de 2014 começa ainda mais violento: só em janeiro foram assassinados 42 homossexuais, um a cada 18 horas.

Com isso, o Brasil continua sendo o campeão mundial de crimes homo-transfóbicos, segundo agências internacionais, concentrando quatro quintos (4/5) de todas execuções do planeta, sendo que 40% dos assassinatos de transexuais e travestis no ano passado foram cometidos no Brasil.

Os estados que lideram a violência são Pernambuco e São Paulo, onde mais vítimas foram assassinadas. Já os estados de Roraima e Mato Grosso são considerados os mais perigosos para esse segmento. Manaus e Cuiabá foram as capitais onde registraram-se mais crimes homofóbicos.

Quando as regiões são analisadas, o Nordeste é a mais violenta, com 43% de homocídios. Os estados menos violentos foram o Acre, sem notificação de mortes de homossexuais nos últimos três anos, seguido do Amapá e do Espirito Santo, respectivamente com 1 e 2 ocorrências.

O maior número de vítimas desses homicídios são os gays masculinos, com 59% dos casos; travestis representam 35%, lésbicas 4%. Bissexuais também constam na lista, representando 1%.

O levantamento de mortes inclui 10 suicidas gays que tiveram como motivo de seu desespero não suportar a pressão homofóbica, como aconteceu com um jovem de 16 anos, de São Luís, que se enforcou dentro do apartamento.

Nos Estados Unidos (cuja população tem cerca de100 milhões de habitantes a mais que o Brasil), foram registrados 16 assassinatos de transexuais em 2013, enquanto aqui foram executadas 108 “trans”.

Fonte: Capital News

+ sobre o tema

Semana Mundial do Aleitamento Materno começa hoje em mais de 170 países

Semana Mundial do Aleitamento Maternocomeça hoje, 1º , e...

Travesti é jogada de viaduto após ser agredida por homens

De acordo com dados da Transgender Europe em 2015,...

Jovem gay expulso de casa consegue bolsa de estudos e R$ 400 mil

Seth Owen chegou a morar na rua antes de...

para lembrar

A difícil tarefa de unir homens e feminismo

Falar de homens no feminismo é muito complicado. Falar...

Segunda mulher negra na história do TSE toma posse como ministra da Corte

Primeiro foi a mineira Edilene Lôbo, advogada de Taoibeiras...

Alunas da UFRJ denunciam casos de assédio sexual no campus da Urca

Alunas da UFRJ denunciam casos de assédio sexual nas imediações...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=