Investigados por racismo e discurso de ódio na internet são alvos de operação em 10 estados

Enviado por / FonteG1

Ação começou após investigadores de Santa Catarina apurarem mensagens racistas recebidas por um servidor público de Blumenau durante a Oktoberfest 2022.

A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou operação nesta quinta-feira (5) de combate ao racismo e ao discurso de ódio contra investigados em 10 estados. A ação cumpre 16 mandados de busca e apreensão e ocorre em parceria com o Ministério da Justiça. Entre os alvos, há suspeitos de integrarem células neonazistas.

Ação começou após investigadores apurarem mensagens racistas recebidas por um servidor público de Blumenau durante a Oktoberfest 2022. — Foto: Reprodução/Redes Sociais/@hildebrandtmario

A operação foi divulgada pela colunista da NSC Dagmara Spautz e teve início depois que a Polícia Civil investigou pessoas que enviaram mensagens racistas a um servidor público de Blumenau e a enteada dele. Os dois são negros e, em outubro de 2022, publicaram imagens com trajes típicos da Oktoberfest.

Com a apuração, os investigadores levantaram informações sobre a atuação de grupos na internet, inclusive com o envolvimento de adolescentes.

A deflagração ocorreu a partir de Brasília e o foco dos mandados são materiais eletrônicos, como computadores e celulares.

Mandados

Dos 16 mandados de busca e apreensão, dois foram cumpridos em Santa Catarina. Veja a lista completa das cidades com diligências:

  • Santa Catarina: Joinville e Florianópolis;
  • Paraná: Santa Cruz de Monte Castelo e São José dos Pinhais;
  • Rio Grande do Sul: Rio Pardo e Porto Alegre;
  • Minas Gerais: Belo Horizonte;
  • Ceará: Caucaia;
  • Rio de Janeiro: Rio de Janeiro e Miguel Pereira;
  • São Paulo: São Paulo e Itapecirica da Serra;
  • Pará: Altamira;
  • Distrito Federal: Brasília, Planaltina;
  • Mato Grosso: Primavera do Leste.

+ sobre o tema

Cuspiram em mim hoje!!!

Lá estou eu caminhando pela Esplanada dos Ministérios no...

Laudo revela trajetória do disparo que atingiu Kathlen Romeu

O laudo de necropsia feito pela perícia da Polícia...

Grammy 2016: O Hip-Hop está na frente de uma luta racial

COMO NOMEADOS E VENCEDORES INFLUENCIARAM O FUTURO DA MÚSICA. Por JOÃO...

DJ com tatuagens com alusões ao nazismo toca na Parada Gay de SP e gera polêmica

Direção de desfile LGBT de Santo André cancelou...

para lembrar

Seminário Identificação e Abordagem do Racismo e do Sexismo Institucionais Brasilia, 10 e 11 de maio

Evento ocorre no âmbito do seminário "Identificação e Abordagem...

Fábrica de calçados é denunciada por racismo

Sapateiro encontra banana e ofensa no retorno ao trabalho...

FHC defende debate sobre modelo de cotas raciais

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) defendeu hoje o...
spot_imgspot_img

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...
-+=