Judiciário precisa enfrentar discriminação racial no mercado de trabalho

 

 

Durante audiência pública na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, com objetivo de discutir as relações de emprego e a promoção da igualdade racial, representantes dos poderes Judiciário e Executivo cobraram mudanças legais para enfrentar a discriminação racial no trabalho.

Entre os critérios cobrados estão leis mais claras para punir a discriminação racial nos ambientes de trabalho e atos legislativos mais completos para aparelhar os magistrados em casos de discriminação. A avaliação é de que os mecanismos existentes hoje são válidos, mais ineficientes.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o trabalho decente, defendido durante a audiência pública, é aquele tido como produtivo e adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade de organização sindical e negociação coletiva, equidade e segurança, sem qualquer forma de discriminação e capaz de garantir uma vida digna.

Discriminação e perversidade

Durante a audiência, dados da Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (SEPPIR), atestaram a diferença entre brancos e negros no mercado de trabalho. Também foi reforçado que estas diferenças deveriam ser levadas em conta nas decisões judiciais. Os indicadores expressam o grau de perversidade do racismo no mercado de trabalho brasileiro.

Assessoria de Comunicação

 

 

 

Fonte: Sindjus

+ sobre o tema

Aposentado é preso em flagrante por racismo na Tijuca

Viatura da PM atendeu à chamada de clientes revoltados,...

As cotas sociais nas universidades, e os critérios da UFRGS (por Marliane Ferreira dos Santos)

Quero compartilhar minha experiência com as cotas sociais,...

Starbucks enfrenta mais uma acusação de racismo

Funcionário de unidade da Starbucks em Los Angeles foi...

A polícia privada que guarda as vidraças do Carrefour

Para o pescoço esmagado pelo joelho do agente fardado...

para lembrar

Niousha Roshani, antropóloga: ‘O discurso de ódio on-line pode matar’

Pesquisadora do Berkman Center, da Universidade de Harvard, iraniana...

Detran não atinge número de cotas reservadas para mulheres e negros no sorteio da CNH Social

Reservas para mulheres e negros não foram atingidas pela...

Heraldo Pereira: ‘Só eu e minha família sabemos o que eu sofri’

À revista Raça Brasil, o jornalista Heraldo Pereira diz...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=