Lady Gaga pede para mulheres falarem sobre estupro: ‘Vamos nos livrar de todo esse lixo’

Lady Gaga tem usado o poder da sua imagem para ajudar as vítimas de violência sexual. Um bom exemplo disso é o clipe recente para a música Til It Happens To You(que você pode assistir ao final da matéria). A música, aliás, faz parte da trilha do documentário The Hunting Ground, que trata de estupros em universidades dos Estados Unidos.

Do Brasil Post 

Desde que ela havia revelado, no final do ano passado, que havia sido estuprada quando tinha 19 anos por um produtor com quem trabalhou, Gaga tornou-se uma bandeira ainda mais forte contra a violência contra a mulher. E nesta semana, ela deu alguns detalhes do caso que aconteceu com ela.

“Por causa da maneira como eu me visto, e o jeito que sou provocativa como pessoa, achava que eu tinha atraído isso para mim de alguma forma, que isso era minha culpa”, ela afirmou.

Leia Também: PLP 2.0 – Aplicativo para coibir a violência contra a mulher

Após ser abusada, Gaga se calou, como muitas vítimas fazem, pelos mais diversos motivos. “Não contei (do estupro) para ninguém por uns sete anos. Não sabia o que pensar. Não sabia como aceitar. Não sabia como não me culpar ou pensar que era minha culpa. Foi algo que relamente mudou minha vida. Mudou quem eu era completamente”.

Mas a cantora não acredita que se calar seja o caminho para começar a resolver o problema. Pelo contrário: ela quer encorajar mulheres a livrarem-se “de todo esse lixo”. “Não queremos que você guarde essa dor e deixe que ela apodreça como uma maçã na prateleira. Vamos nos livrar de todo esse lixo. Vamos nos livrar disso juntas”.

 

+ sobre o tema

‘Pensei que fosse muito jovem para ter câncer de mama’

Quando Lucy encontrou um nódulo em seu seio, o...

Mortes de mulheres no Brasil têm raça e classe definidas, dizem pesquisadores

"Violência no Brasil é um fenômeno social articulado a...

Lélia Gonzalez

Filha de um ferroviário negro e de uma empregada...

Última edição do ano do projeto “Mulher com a Palavra” lota o Teatro Castro Alves

Bate-papo contou com a participação de MC Carol, Preta...

para lembrar

Instituto Marielle Franco lança revista contando parte da história da vereadora

O Instituto Marielle Franco lançou nesta terça-feira (27/07) a primeira edição...

Especialistas fazem balanço do feminismo alemão 20 anos após Muro

Oficialmente, as mulheres da antiga República Democrática Alemã (RDA),...

A força das nossas ancestrais

Movimento das mulheres negras reúne 50 mil pessoas em...

DOSSIÊ “Violências na Universidade: discriminações e suas manifestações”

CHAMADA PARA ARTIGOS - EDIÇÃO ESPECIAL PRAZO PRORROGADO.   Por palavras ou...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=