Mark Zuckerberg fundador do Facebook se encontra com Merkel para discutir racismo

“A minha impressão é que o senhor Zuckerberg entende a importância do assunto”, referiu um representante de Merkel.

O Facebook foi fortemente criticado depois da onda de imigrações que atingiu a Europa, e em particular a Alemanha, por não apagar as publicações anti imigrações feitas, majoritariamente, por simpatizantes do neonazismo.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook e Angela Merkel, Chanceler da Alemanha, se encontraram em Berlim onde o fundador do Facebook reiterou a importância de diminuir o discurso racista na rede social.

Um representante de Merkel afirma que “obviamente queremos o conteúdo ilegal removido da internet”. “A minha impressão é que o senhor Zuckerberg entende a importância do assunto”, referiu o mesmo representante, citado pela Reuters.

+ sobre o tema

ONU lança guia para orientar denúncias de discriminação étnico-racial

  BRASÍLIA (Notícias da OIT) – A Organização...

Desafios para a pacificação na Maré

Por:Walmyr Júnior *   Segundo as informações da...

O futuro negro nas mãos de um Estado branco

"Mãe, o que eu fiz? O blindado me deu...

para lembrar

PM Rafael dos Santos, barrado em restaurante, acusa gerente de racismo e caso vai parar em delegacia

Ministério Público Estadual (MP-BA) acompanha denúncia Bastou a lembrança vir...

Casos de injúria racial no DF aumentam 3,5% em 2018

Capital registra, em média, um crime por dia. Denúncias...

Crise climática aprofunda desigualdades, avaliam ativistas negros

“O tipo de vida de um sujeito moderno, branco,...

App Vigilante permite denunciar casos de violência policial pelo celular

“Não é só pelos 20 centavos”, “O gigante acordou”,...
spot_imgspot_img

Mãe não é tudo igual

- Coloca um casaco, meu filho! - Na volta a gente compra, filha. É bem provável que muitos de nós já tenhamos ouvido alguns desses bordões...

Carta aos negacionistas: comprem um seguro de vida

Senhores negacionistas, Coube à nossa geração viver uma encruzilhada existencial: ou mudamos a forma de nos relacionar e habitar o planeta, ou simplesmente esse planeta...

À espera da extinção da escravidão

Dia 13 de maio de 2024 completam-se 136 anos da assinatura da Lei 3.353/1888 pela então princesa imperial regente. Para além do abandono dos negros...
-+=