Merkel: Cumplicidade do povo alemão levou ao nazismo

A Alemanha lembrou nesta quarta-feira os 80 anos da ascensão de Adolf Hitler ao poder com uma advertência da chanceler federal Angela Merkel. A memória do líder nazista, disse ela, é um alerta permanente para os alemães de que a democracia e a liberdade não podem ser dadas por garantidas. Merkel discursou na inauguração de uma exposição em Berlim sobre a nomeação de Hitler como chanceler em 30 de janeiro de 1933. O aniversário reavivou memórias do pior momento da História alemã.

– Os direitos humanos não se preservam por si mesmos, assim como a liberdade e a democracia não se impõem sozinhas. Isso deve ser um aviso constante para nós – opinou Merkel.

Fonte: Globo

+ sobre o tema

Índios invadem plenário da Câmara para protestar

Sessão foi encerrada com a confusão. Indígenas não querem...

Em nome de Deus

Estamos em campanha política e o nome de Deus...

para lembrar

Munduruku leva batalha épica por direitos indígenas às Nações Unidas

Em Genebra, Ademir Kaba denuncia falta de consulta e...

A mídia quer despolitizar a vida

Por: Marcelo Salles   A despolitização do debate eleitoral...

Espaço Público recebe a ministra Luiza Bairros

Na pauta, as políticas de promoção para a igualdade...

Lei que amplia o Simples Nacional entra em vigor

A partir de agora, o que determinará se o...
spot_imgspot_img

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...
-+=