Minicurso abordará história das religiões afro-brasileiras

As religiões afro-brasileiras, que foram introduzidas na cultura brasileira por meio dos negros trazidos da África como escravos, serão tema de um minicurso oferecido pelo Movimento Negro de Rondonópolis (MNR). O minicurso “Religiões Afro-brasileiras” será ministrado pelo professor pós-Doutor Flávio Nascimento, fundador do MNR, e fazem parte da programação da 8a Semana da Segunda Abolição, que debate a situação dos negros no País.

Por Denilson Paredes, do A Tribuna

Pós-Doutor Flávio Nascimento: “Vamos oferecer uma visão histórica e explicar o que são religiões afro-brasileiras, de onde surgiram, quais são os princípios religiosos, quais são seus valores” – Foto: Deivid Rodrigues

De acordo com o professor Flávio Nascimento, o minicurso tem como objetivo oferecer uma visão histórica e sociológica das religiões de matrizes africanas. “É bom que se diga que a nossa intenção não é de ensinar religião para ninguém, nós acreditamos na liberdade religiosa e que cada um tem o direito de escolher sua religião. O que nós vamos tentar fazer no pouco tempo que temos é oferecer uma visão histórica e explicar o que são religiões afro-brasileiras, de onde surgiram, quais são os princípios religiosos, quais são seus valores. As Umbandas e os Candomblés são as principais que existem e essas religiões têm por volta de cinco mil anos, ou seja, são bem antigas. Nosso intuito é esclarecer as pessoas sobre elas, pois acreditamos que o conhecimento ajuda a evitar uma série de problemas”, afirmou.

Ainda de acordo com ele, a ideia é mostrar que essas religiões são produto da História e que são o resultado dos movimentos sociais, da ação humana ao longo do tempo. “A ideia é mostrar para as pessoas que nós precisamos respeitar todas as religiões, tendo um intercâmbio pacífico, baseado na tolerância, principalmente no nosso país, que tem como signo a diversidade cultural”, completou Flávio Nascimento.

O palestrante faz questão de esclarecer que o curso oferecerá uma visão histórica e sociológica do tema e que não se trata de um evento voltado para os seguidores das religiões de matrizes africanas. “O nosso público é todo aquele que quer saber quem é o outro, é para quem se preocupa em saber quem é o próximo, em conhecer. Até para o caso de discordar de alguma a respeito do assunto, que seja com conhecimento de causa, pois todos são livres para discordar, mas é melhor quando se tem conhecimento de causa”, esclareceu.

Atualmente morando em São Paulo, o professor e pós-Doutor Flávio Nascimento, que residiu por muitos anos em Rondonópolis, também é idealizador do Cursinho Pré-Vestibular Zumbi dos Palmares, que até hoje prepara jovens carentes para o vestibular e provas como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O minicurso “Religiões Afro-brasileiras” acontecerá entre os dias 23 a 25 próximos, no Auditório do Neat, no campus da UFMT, no período noturno e as inscrições podem ser feitas pela internet no endereço eletrônico https://goo.gl/forms/5ULdemYMcgfh9z7W2. O curso é gratuito e aberto a toda a comunidade.

+ sobre o tema

Nina Simone: As várias faces da diva

Nina Simone achava que era a reencarnação de uma...

Senador escravocrata causa revolta ao povo brasileiro

“Demóstenes Torres (DEM) tenta imputar aos negros a responsabilidade...

Aza Njeri realiza, na Balada Literária, a masterclass ‘Afro-referência na indústria cultural’ – Inscrições abertas

A professora e escritora Aza Njeri ministrará a masterclass Afro-referência...

para lembrar

Entre Micheaux e BulBul, o negro por um cinema independente – Por: Luiz Paulo Lima

É com relativa frequência que verificamos nos dias de...

Polícia matou 134 na Grande Salvador em 2009

fonte: A Tarde- 10/07   Levantamento de A...

Naomi Campbell garante que aprendeu com os erros

Naomi Campbell mostrou que gosta de provocar polêmica ao...
spot_imgspot_img

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...
-+=