sexta-feira, setembro 17, 2021
InícioQuestões de GêneroMulher NegraMulheres Negras Contam sua História

Mulheres Negras Contam sua História

O Prêmio Mulheres Negras contam sua História é uma iniciativa de resgate do anonimato das mulheres negras, como sujeitos na construção da história do Brasil

por Renata Miranda no IdentidÁfrica

Das negras vindas da África nos porões das naus portuguesas no XVI até o ano de 1850, quando o tráfico foi proibido. Elas estiveram na labuta das plantações canavieiras e posteriormente do café, nas alcovas e cozinhas das casas grandes.

Foram amas de leite, negras dos tabuleiros vendendo doces e comidas nas ruas, lavadeiras, lutadoras nas revoltas contra a escravidão e a opressão racista. Libertas, pobres e anônimas resistem, combatem a discriminação e estão presentes no rosto do povo pobre que habita este País, mas esquecidas pelos livros que contam nossa história.

Nos últimos cinquenta anos as lutas das mulheres negras se intensificaram e elas ampliaram sua presença no cenário político nacional; as organizações de mulheres negras fizeram uma interação entre a luta feminista e as questões raciais e fortaleceram os movimentos negros, permitindo a incorporação do racismo como uma variável das desigualdades, inclusive entre as mulheres.

Por sua vez, o Estado tem contribuído insistentemente com o fortalecimento de políticas públicas para a população negra e para a igualdade entre mulheres e homens, desde a criação da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM) e da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, da Presidência da República (SEPPIR), em 2003.

Um exemplo recente dos resultados da atuação destas Secretarias no avanço das condições sociais das mulheres negras no país foi a articulação conjunta com os movimentos sociais, sindicatos de trabalhadoras domésticas e Congresso.

Nacional, no atendimento das demandas das trabalhadoras domésticas, categoria composta 95% de mulheres sendo que destas 61% são negras. Essa articulação garantiu a conquista da aprovação da PEC no 478/10 que ampliou os direitos das trabalhadoras domésticas, fazendo com que seu trabalho passe a ser realizado dentro dos padrões da dignidade humana.

Foi com muito orgulho que a Secretaria de Política das Mulheres lançou o edital público “Prêmio Mulheres Negras Contam sua História” que deu origem a este livro e expressa nosso compromisso com o enfrentamento ao racismo e ao sexismo. A iniciativa almejou contar as histórias das mulheres negras, para que elas pudessem resgatar a memória de suas antepassadas, descendentes e de suas próprias histórias de enfrentamento do racismo, da violência e a superação da discriminação.

Esta publicação, ao trazer os textos premiados, publiciza o pensamento produzido por mulheres negras a partir de suas experiências individuais e coletivas que expressam a vivência de desigualdades. E traz subsídios para a compreensão das desigualdades e para viabilizar a elaboração de políticas públicas específicas para o seu enfrentamento.

Agradecemos à Ministra Luiza Bairros pelo apoio da SEPPIR/ PR na realização do Prêmio Mulheres Negras Contam sua História, à equipe da SPM pelo trabalho para a sua concretização e à Comissão Julgadora por seu empenho na avaliação dos trabalhos. Agradecemos, em especial, as 521 mulheres que se dedicaram a inscrever um relato de suas vidas contribuindo para a construção de um caminho para uma sociedade mais justa e igualitária.

Eleonora Menicucci

Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República

 


Mulheres Negras Contam sua História 

Secretaria de Políticas para as Mulheres — Presidência da República
APRESENTAÇÃO

INTRODUÇÃO 

CATEGORIA REDAÇÃO

MINHA LUTA É PARA VER TORNAR-SE REAL O SONHO DO TRABALHO DOMÉSTICO DECENTE
Creuza Maria Oliveira

O DIREITO AO NARCISISMO
Eliana A. S. Pintor

O BULLING E A CRIANÇA NEGRA NA ESCOLA PÚBLICA, ATÉ
QUANDO?
Glória Maria Gomes Chagas Sebaje

DO LUTO À LUTA: A HISTÓRIA DE TRÊS CONTINENTES MARCADOS PELO RACISMO
Marisol Kadiegi

RAQUEL TRINDADE – A KAMBINDA
Raquel Trindade de Souza

CATEGORIA ENSAIO O TRABALHO DOMÉSTICO NO BRASIL
Claudenir de Souza

O RISCO DE SER MULHER NEGRA: ENTRE A EMOÇÃO E A RAZÃO
Cláudia Marques de Oliveira

TEIAS DA MEMÓRIA E FIOS DA HISTÓRIA: LAÇOS E ENTRELAÇOS
Doris Regina Barros da Silva

UNIVERSIDADE PÚBLICA: SONHO, DIREITO OU PRETENSÃO?
Patricia Lima Ferreira Santa Rosa

VOZES-MULHERES
Tássia do Nascimento

MENÇÕES HONROSAS – CATEGORIA REDAÇÃO PARA ALÉM DAS EXPRESSÕES PERVERSAS DO RACISMO: UMA HISTÓRIA DE CONQUISTAS
Valdenice José Raimundo

DITA–IDENTIDADE QUILOMBOLA
Leila Regina Lopes

MENÇÕES HONROSAS – CATEGORIA ENSAIO NEGRANGELA: EXCEÇÃO À REGRA 
Ângela Maria Benedita Bahia de Brito

MACACAS DE AUDITÓRIO? MULHERES NEGRAS, RACISMO E PARTICIPAÇÃO NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA.
Jurema Werneck

[symple_box style=”boxsucces”]
Baixe o PDF
[/symple_box]

FONTE: Secretaria de Políticas para as Mulheres — Presidência da República

RELATED ARTICLES