Nota da Pallas Editora sobre a dissolução do grupo de educação antirracista formado por 11 editoras

Nesta segunda-feira, 13 de setembro, o grupo de Educação Antirracista, formado no segundo semestre de 2020 por um coletivo de onze editoras, se desfez.

A Pallas Editora integrou o grupo e durante mais de um ano todos nós nos empenhamos no enfrentamento dos temas relacionados ao racismo estrutural e estruturante da nossa sociedade de classes e de privilégio branco.

Buscamos entender de que forma a produção e oferta de livros de editoras e autores engajados nesse tema poderiam influenciar crianças, jovens e professores nas escolas do país. Desse trabalho resultaram seminário, palestras, catálogos coletivos.

O fato que desarticulou o grupo foi a divulgação do conteúdo da obra “Abecê da liberdade: A história de Luiz Gama, o menino que quebrou correntes com palavras”, publicado pela Companhia das Letras, a empresa organizadora do coletivo.

O livro que pretende contar para crianças a história de Luiz Gama, um dos mais importantes brasileiros, responsável pela libertação de centenas de escravizados, traz mentiras históricas e coloca crianças escravizadas brincando dentro de navio negreiro e em casas de comércio de escravizados. Crianças felizes, naturalizando a condição de escravas, e ignorando sofrimento, violência, sequestro, tortura e degradação impostas às crianças, mulheres e homens que sofreram essa violência – reforçando, assim, a possibilidade da história do Brasil inventada, que persegue submissão dócil e abuso sem culpa.

A editora recolheu o produto, mas o estrago está feito e reverbera em artigos a justificativa do autor, que se sente perseguido e censurado. Autor que não se desculpa, que está convicto de que pode distorcer a história e contar uma que mais lhe agrade.

Reprodução/ Facebook/@PallasEditora

A Pallas tem 46 anos de trajetória na divulgação dos saberes afro-brasileiros e africanos. Sempre esteve junto das lideranças religiosas que mantêm espaços sagrados ameaçados por fundamentalismo religioso e pela violência do Estado. Sempre lado a lado com escritoras e escritores que completam lacunas da história embranquecida do Brasil.

E, também, com o selo Pallas Míni, ao lado de crianças e jovens que recuperam as trajetórias de seus antepassados e buscam recontá-las com orgulho. Contribuímos, dessa forma, com a reconstrução e a reafirmação identitária dos corpos afro-descendentes. E assim seguiremos produzindo livros que denunciem o racismo e o preconceito que tanto violentam a parcela majoritária de nossa população e exaltem a cultura e a história afrobrasileiras.


** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

+ sobre o tema

Travessias da Cor: O caminho mais difícil

Cornélius fez da alfabetização ao ensino superior dentro da...

Willow Smith fala sobre o preconceito que sofreu por ser negra e ouvir Rock

Willow Smith falou sobre um assunto bem sério durante uma...

Etíopes vencem provas masculina e feminina da Maratona do Rio

A atleta etíope Znash Banerirga, de 21 anos, fez a...

Criolo: Convoque seu Buda

Rapper paulista passeia por diferentes gêneros e mostra amadurecimento...

para lembrar

Buenaventura vive la más dura epidemia de las desapariciones

  La presencia de las autoridades no ha...

Terreiro Casa de Oxumarê celebra 180 anos com programação especial; veja

Evento é gratuito e será realizado na próxima sexta...

Negros Heróis: histórias que não estão no gibi

O projeto Quantos vezes você viu um negro ser representado...

CONCENTRAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO POR RAÇA NO BRASIL

RESENHAKILSZTAJN, Samuel e col. Concentração e distribuição de rendimento...
spot_imgspot_img

Mel Duarte celebra cinco anos do álbum “Mormaço – entre outras formas de calor” com apresentações gratuitas em São Paulo

A cantora, escritora, poeta, compositora e produtora cultural Mel Duarte, conhecida por sua brilhante performance de "spoken word", celebra o quinto aniversário do seu...

 Interprete da trilha sonora da novela Renascer, Xenia França participa do disco de José James

Vencedora do Grammy Latino de 2023 com seu disco "Em nome da Estrela" e intérprete da canção “Lua Soberana”, trilha sonora da novela Renascer...

Mulheres afrodescendentes são destaque em evento internacional pela conservação ambiental e justiça climática

No último dia 14, a vice-presidenta da Colômbia, Francia Márquez, esteve no fechamento do evento internacional “Garantir a posse da terra e os direitos...
-+=