domingo, setembro 19, 2021
InícioQuestão RacialCasos de RacismoNota de solidariedade da CUT a Luiza Bairros

Nota de solidariedade da CUT a Luiza Bairros

Secretaria de Mulheres e Secretaria Nacional de Combate ao Racismo repudiam ofensa de jornalista à Ministra
Escrito por: CUT Nacional

Com surpresa e indignação nos deparamos com um texto do jornalista Cláudio Humberto, colunista do Jornal Metro, onde ele ofendeu Luiza Helena de Bairros, Ministra-Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Brasil, após ela se manifestar sobre as recentes repressões ao “rolezinho”. Ele se sentiu confortável o bastante para chamar uma Ministra de Estado de anta, ao mesmo tempo que defende a tese de que não existiriam brancos no país.

O Racismo brasileiro já foi amplamente denunciado por movimentos e intelectuais. Em dezembro de 2013 a ONU, através de uma comissão especial em visita ao Brasil, mais uma vez declarou: “Os afro-brasileiros não serão integralmente considerados cidadãos plenos sem uma justa distribuição do poder econômico, político e cultural”, reforçando a ideia do racismo como estruturante das desigualdades em nosso país.

As declarações da Ministra estavam baseadas no perfil de impedidos e impedidas pelos seguranças a entrarem nos centros comerciais, durante os chamados rolezinhos: pele escura, jovem, muitos usam bonés. “Os problemas que têm havido são derivados da reação das pessoas brancas que se assustam com essa presença”, declarou a ministra.

Esse racismo se traveste cotidianamente a medida da necessidade do opressor, que vê o perigo nas mulheres e negros assumindo uma parcela do poder, seja ele aquisitivo ou político.

Lembramos que, o racismo não é uma questão de opinião e sim um crime. Acreditamos que o autor do texto e os jornais que publicaram e republicaram o texto devem ser devidamente responsabilizados, por desqualificar as declarações de uma chefe de estado a partir da percepção de uma suposta e erroneamente presumida incapacidade apenas pelo fato de ser MULHER E NEGRA. Será que ele chamaria de “anta” um político homem e branco que tivesse a mesma opinião?

A CUT, através da Secretaria de Mulheres e da Secretaria Nacional de Combate ao Racismo, repudia o ocorrido e se solidariza com a Ministra Luiza Bairros.

Maria Júlia Reis Nogueira
Secretária Nacional de Combate ao Racismo

Rosane da Silva
Secretária Nacional da Mulher Trabalhadora

Fonte: Central Única dos Trabalhadores

RELATED ARTICLES