Órfãos do feminicídio terão atendimento prioritário na emissão do RG

De acordo com a Portaria, além dos filhos, os representantes legais também serão contemplados

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e a Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal (SMDF) assinaram uma portaria conjunta que estabelece o encaminhamento prioritário de filhos órfão de vítimas de feminicídio para a emissão do documento de identidade. Além dos filhos órfãos, também será contemplado com o benefício o seu representante legal.

A notícia foi divulgada pelos órgãos nessa quinta (25,4) – (crédito: Comunicação/PCDF )

A atuação será feita em parceria entre os dois órgãos. A Secretaria da Mulher vai monitorar os casos e, ao constatar um caso de um órfão de feminicídio ainda sem documento de registro geral, enviará ofício à PCDF encaminhando o órfão e seu representante legal para que a carteira de identidade seja emitida com prioridade.

A Polícia Civil, por intermédio da Divisão Integrada de Atendimento à Mulher (DIAM), unidade vinculada ao Gabinete da Direção-Geral (GABDGPC), receberá os encaminhados, providenciando o agendamento do dia, hora e local para a confecção da carteira, independentemente de ser 1° ou 2° via, no Instituto de Identificação, bem como para a retirada do documento.

“É importante destacar que a obtenção da carteira de identidade é requisito necessário para concessão da assistência financeira temporária prevista no programa Acolher Eles e Elas, criado em setembro de 2023 pela Lei Distrital nº 7.314/23, que se destina a oferecer ajuda financeira e psicossocial aos órfãos de feminicídio no DF”, declarou a diretora da DIAM/PCDF, Karen Langkammer.

+ sobre o tema

Modelo negra é condenada por assalto, apesar de provar que não estava na cidade

Apesar de apresentar provas sobre sua inocência, a modelo Bárbara Querino...

Juíza proíbe corte de cabelo de travestis e transexuais em presídios do DF

Decisão considera manutenção do cabelo como ‘forma de empoderamento’...

Senado vota projeto que estende Lei Maria da Penha a namorados

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado...

Não serve ao feminismo tentar nivelar ideologias díspares

Por: FÁTIMA OLIVEIRA Não voto em candidaturas antiaborcionistas e entendo...

para lembrar

‘Nós duas somos homossexuais’, diz dupla Pepê e Neném

A dupla Pepê e Neném, sucesso no final da...

Homofobia: deixemos Deus fora disso

Eu não sei se Deus existe. Eu, particularmente, acredito...

Pessoas trans relatam barreiras no acesso a serviços de saúde

Yago Tavares Franco, 36, um homem trans, consultou-se com...
spot_imgspot_img

Mulher tem aborto legal negado em três hospitais e é obrigada a ouvir batimento do feto, diz Defensoria

A Defensoria Pública de São Paulo atendeu ao menos duas mulheres vítimas de violência sexual que tiveram o acesso ao aborto legal negado após o Conselho...

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...
-+=