terça-feira, abril 20, 2021

Resultados da pesquisa por 'IBGE'

estudantes-brancos

IBGE: 3 em cada 4 pessoas com nível superior são de cor branca

CIRILO JUNIOR A presença de pretos e pardos com nível superior aumentou em dez anos, mas ainda é muito pequena, indicam dados inéditos do Censo 2010, divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi verificado que 73% das pessoas de dez anos ou mais de idade com ensino superior completo declararam-se brancas. Ao mesmo tempo, menos de 25% dos diplomados disseram ser pretos e pardos. O IBGE identificou, em 2010, 13,4 milhões de pessoas com nível superior. Em 2000, 2,3% da população declaradamente preta estavam frequentando aulas no curso superior. Os números de 2010 indicam que essa proporção subiu para 8,4%. Já entre a população parda, eram 2,2% com nível superior no ano 2000. Dez anos depois, houve um salto para 6,7% do total dessa parcela da população. Entre as pessoas que afirmaram ser de cor branca, 14,5% tinham, em 2010, cursavam o 3º grau. Antes, ...

Leia mais
ibge-logo

Desigualdade cai, mas ainda é alta, mostra pesquisa do IBGE

Por Vladimir Platonow A diferença, no Brasil, entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres ainda é grande, mas tem apresentado uma queda considerável nos últimos dez anos. Entre 2001 e 2011 o rendimento familiar per capita da fatia mais rica caiu de 63,7% do total da riqueza nacional para 57,7%. No mesmo período, os 20% mais pobres apresentaram crescimento na renda familiar per capita, passando de 2,6% do total de riquezas do país em 2001 para 3,5% em 2011. Os dados fazem parte da pesquisa Síntese de Indicadores Sociais 2012, divulgada nesta quarta-feira 28 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para Leonardo Athias, pesquisador da Divisão de Indicadores Sociais do instituto, a redução da desigualdade no período deve ser atribuída às políticas de redistribuição de renda no país, com valorização do salário mínimo, expansão do Bolsa Família e ganhos educacionais, que permitem ao trabalhador almejar ...

Leia mais
h-m

Diferença de salário entre homens e mulheres cresceu em 2010, diz IBGE

Salário médio pago pelas empresas e organizações foi de R$ 1,65 mil. Total de salários pagos pelas empresas somou R$ 566 bilhões no ano. A diferença entre os salários pagos a homens e mulheres cresceu em 2010, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2009, os salários dos homens eram 24,1% acima do das mulheres. No ano seguinte, essa diferença alcançou 25%. Em 2010, segundo o IBGE, as mulheres receberam, em média, 2,8 salários mínimos, enquanto a remuneração dos homens foi de 3,5 salários. No mesmo ano, 57,9% do pessoal assalariado ocupado eram homens, enquanto as mulheres representavam 42,1% do total. O salário médio pago pelas empresas e outras organizações foi de R$ 1.650,30, uma alta de apenas 0,6% na comparação com o ano anterior. A maior remuneração média foi paga pelo setor de eletricidade e gás, de R$ 5.125,90, enquanto a ...

Leia mais
ibge

Segundo o IBGE, os afrodescendentes representam 80,68% da população de Camaçari

  A Prefeitura de Camaçari, por meio da Secin (Secretaria da Cidadania e Inclusão), promove, na próxima segunda-feira (14/05), seminário em alusão ao Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo, comemorado domingo (13/05). O encontro acontece na Casa do Trabalho, das 13h30 às 18h, e contará com a presença do cineasta baiano e atual diretor do IRDEB (Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia), Pola Ribeiro. Na ocasião, será exibido o filme Jardim das Folhas Sagradas, dirigido pelo diretor em 2007. Em seguida, o cineasta abre espaço para a plateia para debater o filme, cujo enredo aborda o preconceito racial e a intolerância religiosa. O seminário contará ainda com a palestra do coordenador Técnico Pedagógico da Seduc (Secretaria da Educação) do Município, Juipurema Sandes. No final, os participantes receberão certificado. De acordo com o coordenador de Promoção e Igualdade Racial da Secin, Ives Pires, o dia será de reflexão para os ...

Leia mais
mortalidade-infantil

Mortalidade infantil cai quase pela metade em dez anos, constata IBGE

Isabela Vieira Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro - Dados divulgados  (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a mortalidade infantil caiu quase pela metade entre 2000 e 2010. Os resultados gerais da Amostra do Censo 2010 constatam que o número de óbitos de crianças menores de 1 ano passou de 29,7 para 15,6 em cada mil nascidas vivas, uma queda de 47,6%. Entre as regiões do país, o Nordeste registra a queda mais expressiva da mortalidade infantil. No período, o índice passou de 44,7 para 18,5 óbitos para cada mil crianças. Porém, ainda é o nível mais alto no país. O menor índice é o do Sul, de 12,6 mortes. De acordo com a pesquisa, os principais fatores responsáveis pela queda do indicador são as políticas de medicina preventiva, curativa, saneamento básico, programas de saúde materna e infantil, além da valorização do salário mínimo ...

Leia mais
indgenas

População autodeclarada indígena cresceu 178% em três décadas, diz IBGE

    O número de pessoas que se autodeclaram indígenas praticamente triplicou nos últimos trinta anos, passando de 294.131, em 1991, para 817.963, em 2010. Os dados constam de uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE com base nos Censos de 1991, 2000 e 2010. Atualmente, segundo o órgão, os indígenas representam 0,4% da população brasileira. Em comparação ao Censo de 2000, a população indígena cresceu 11,4% (ou 84 mil pessoas), de 734.127 para 817.963, número bem menos expressivo do que no período 1991/2000, que registrou um aumento de 150% (ou 440 mil pessoas), de 294.131 para 734.127. De acordo com o IBGE, ainda que os povos indígenas tenham experimentado crescimento acelerado em função de altas taxas de fecundidade, os dados do Censo de 2000 superaram as expectativas, com um ritmo de crescimento anual de 10,8% no período 1991/2000. Tal fato refletiria o aumento do número de pessoas que, em ...

Leia mais
gay-money

IBGE: Casais gays ganham mais que casais heterossexuais

Percentual de casais gays é maior nas faixas de renda mais elevadas. Homossexuais representam 0,1% dos casais nos domicílios brasileiros FAIXAS DE RENDA* CASAIS HETEROSSEXUAIS CASAIS  HOMOSSEXUAIS Até 1/2 salário 9,2% 3,4% Mais de 1/2 a 1 salário 18,72% 15,6% Mais de 1 a 2 salários 10,56% 25,14% Mais de 2 a 5 salários 10,56% 20,5% Mais de 5 a 10 salários 3,41% 9,55% Mais de 10 a 20 salários 1,05% 3,77% Mais de 20 salários 0,34% 1,4% *O IBGE se baseou no valor do salário mínimo de 2010, que era de R$ 510. Atualmente, o mínimo está em R$ 545. Fonte: IBGE Os casais homossexuais brasileiros têm, proporcionalmente, renda média mensal maior que a de casais heterossexuais, segundo dados preliminares sobre rendimentos do Censo 2010 divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total de lares espalhados pelo Brasil, mais de 65% são chefiados ...

Leia mais
auto declaracao de adolescentes negro ibge

IBGE: Jovens, adolescentes de 15 a 19 anos são os que mais se definem como pretos e pardos

Jovens se declaram pretos e pardos mais do que adultos, diz IBGE Segundo dados do Censo de 2010, 54% se dizem pretos e pardos. Entre adultos de 25 a 59 anos, 50% se autodeclaram pretos ou pardos. Jovens brasileiros entre 15 e 24 anos se declaram pretos e pardos mais do que adultos, apontam dados do Censo 2010 divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do universo de 34 milhões de jovens nessa faixa de idade, 18,5 milhões se dizem pretos e pardos, conforme autodeclaração aos recenseadores. Dentre os adultos (25 a 59 anos), 54 milhões dos 107 milhões dessa faixa etária se autodeclaram pretos ou pardos - o equivalente a 50%. POPULAÇÃO RESIDENTE, POR COR OU RAÇA, SEGUNDO OS GRUPOS DE IDADE Total Branca Preta Amarela Parda Indígena Não declarou 10 a 14 anos 17.166.761 7.196.738 1.155.472 161.453 8.557.952 94.826 320 15 a 19 ...

Leia mais
dinheiro real

Desigualdade de Renda – IBGE: No Brasil, os rendimentos médios mensais dos brancos (R$ 1.538) é dobro do valor de pretos (R$ 834), pardos (R$ 845)

IBGE: renda dos ricos supera a dos pobres em 39 vezes Embora pesquisas apontem quedas sucessivas na desigualdade de renda no Brasil, dados do Censo 2010 divulgados hoje mostram que os 10% mais ricos no País têm renda média mensal 39 vezes maior que a dos 10% mais pobres. Ou seja, um brasileiro que está na faixa mais pobre da população teria que reunir tudo o que ganha (R$ 137,06) durante três anos e três meses para chegar à renda média mensal de um integrante do grupo mais rico (R$ 5.345,22). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os 10% mais pobres ganhavam apenas 1,1% do total de rendimentos. Já os 10% mais ricos ficaram com 44,5% do total. Outro recorte revela o rendimento médio no grupo do 1% mais rico: R$ 16.560,92. Os dados valem para a população de 101,8 milhões de brasileiros com 10 anos ou ...

Leia mais
trabalho

Cor da pele tem influência na profissão, aponta IBGE

Pesquisa inédita realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o trabalho é o local onde as pessoas acreditam que a raça ou cor da pele têm a maior influência na relação social entre as pessoas. A resposta foi dada por 71% dos entrevistados de uma amostra de cerca de 15 mil domicílios, coletada em 2008 em cinco Estados brasileiros (Amazonas, Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso), além do Distrito Federal.Com o objetivo de classificar o peso dos fatores cor e raça em diferentes situações da vida do brasileiro, a "Pesquisa das Características Étnico-raciais da População: um Estudo das Categorias de Classificação de Cor ou Raça" ouviu pessoas com 15 anos ou mais, escolhidas por sorteio. Cada entrevistado podia apontar três alternativas para questões sobre trabalho, relação com a Justiça e polícia, convívio social, escola, repartições públicas, atendimento à saúde e matrimônio. Depois ...

Leia mais
ibge

IBGE lança edital de seleção para 4.250 vagas em todo o Brasil

De 29 de agosto a 19 de setembro, estarão abertas as inscrições para 4.250 vagas temporárias para Agente de Pesquisas e Mapeamento (salário mensal de R$ 850,00), oferecidas em 554 municípios distribuídos pelos 26 estados e no Distrito Federal. Os selecionados terão contratos de até dois anos, renovados mensalmente. As inscrições serão feitas no site da Consulplan (www.consulplan.net ), empresa responsável pela operacionalização desta seleção, no período de 0h00min do dia 29 de agosto até 23h59min do dia 19 de setembro (horário de Brasília) e custarão R$ 20,00. Os candidatos que não dispuserem de acesso à internet poderão realizar a inscrição em Postos de Inscrição Informatizados, no mesmo período, exceto sábados, domingos e feriados, no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h. A lista contendo os endereços dos Postos de Inscrição informatizados será divulgada a partir de 10 de agosto de 2011 no site da Consulplan. O ...

Leia mais
ser negro ibge

IBGE: 63,7% dos brasileiros acham que cor ou raça tem influência em suas vidas

O estudo feito pelo IBGE "Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População: um Estudo das Categorias de Classificação de Cor ou Raça", que coletou informações em 2008, em uma amostra de cerca de 15 mil domicílios, revela que 63,7% dos entrevistados reconhecem que a cor ou raça influencia na vida. Entre as situações nas quais a cor ou raça têm maior influência, o trabalho aparece em primeiro lugar, seguido pela relação com a polícia/justiça, o convívio social e a escola. Dos entrevistados, 96% afirmam saber a própria cor ou raça. As cinco categorias de classificação do IBGE (branca, preta, parda, amarela e indígena), além dos termos "morena" e "negra", foram utilizadas. Entre as dimensões da própria identificação de cor ou raça, em primeiro lugar vem a "cor da pele", com 74% de citações, seguida por "origem familiar" (62%), e "traços físicos" (54%). Entre as unidades da federação pesquisadas, o maior percentual ...

Leia mais
620x465_pib_expansao

Economia brasileira cresce 0,5% no 3º trimestre, diz IBGE

Setor de serviços foi destaque de crescimento; indústria teve retração. Na comparação com um ano antes, expansão foi de 6,7%. A economia brasileira cresceu 0,5% no terceiro trimestre de 2010 em relação ao trimestre anterior, revelou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta quinta-feira (9). O total de riquezas produzidas pelo país alcançaram um total de R$ 937,2 bilhões. Em relação ao mesmo período do ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 6,7% entre julho e setembro. De acordo com o IBGE, o setor de serviços, com expansão de 1% em relação ao segundo trimestre, foi o principal destaque no crescimento nessa comparação. Na outra ponta, indústria (-1,3%) e agropecuária (-1,5%) apresentaram queda.   A expectativa do mercado era de que a modesta expansão da economia ficasse entre 0,3% e 0,5% no período sobre o trimestre anterior e de 6% na comparação anual. No segundo trimestre, o PIB ...

Leia mais
desemprego

Taxa de desemprego de 6,2% em setembro é a menor desde 2002, diz IBGE

A taxa de desemprego registrada em setembro deste ano, de 6,2%, é a menor registrada no Brasil desde o início da série histórica, em 2002. Em agosto, a taxa havia sido de 6,7% e, em setembro do ano passado, de 7,7%. Os dados da Pesquisa Mensal de Emprego foram divulgados nesta quinta-feira (21/10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pesquisa, a população desocupada em setembro foi de 1,48 milhão de pessoas. Esta é a primeira vez que a população desocupada no Brasil fica abaixo de 1,5 milhão de pessoas. De acordo com o IBGE, o rendimento médio real habitual foi de R$ 1.499, ou seja, 1,3% a mais que em agosto deste ano e 6,2% a mais do que setembro do ano passado.   Fonte: Adimita-se

Leia mais
riograndedosul

Contagem da população é mais difícil entre a ‘classe A’, diz IBGE

Por: Nathália Duarte Confira o percentual da população recenseada por estado, segundo o IBGE. Rio Grande do Sul, Amazonas, Pernambuco e São Paulo têm piores índices. Com pouco mais de 50 dias de Censo 2010, 76% da população brasileira já foi recenseada – o que equivale a 146.183.918 pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas, apesar de considerado "bom", o índice não segue a mesma média em todo o país. Os estados do Rio Grande do Sul, Amazonas, Pernambuco e São Paulo têm os piores índices (veja tabela ao lado), por razões diversas. A coleta de dados para o Censo 2010 começou em 1º de agosto e segue até 31 de outubro. No início eram quase 192 mil recenseadores. Hoje, são pouco mais de 179 mil. "Temos mais dificuldade para encontrar recenseadores em grandes municípios, porque há alto nível de empregabilidade da população. Em São Paulo, ...

Leia mais
desempregomensal_agosto

Desemprego fica em 6,7% em agosto e é o menor desde 2002, indica IBGE

Taxa de desocupação bate recorde histórico, para todos os meses. Na comparação anual, salário médio cresceu 5,5%.   A taxa de desemprego ficou em 6,7% em agosto, conforme informações divulgadas nesta quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a menor, considerando todos os meses, desde março de 2002, quando teve início a série histórica do órgão. O menor resultado antes desse havia sido registrado em dezembro de 2009, com taxa de 6,8%. No mês anterior, julho, o índice havia ficado em 6,9%. Já em agosto do ano passado, a taxa registrada foi de 8,1%. O salário médio dos trabalhadores em agosto teve alta de 1,4%, ficando em R$ 1.472,10, em comparação com o mês anterior. Já em relação ao mesmo período do ano passado, o aumento foi de 5,5%. Em agosto, a população desocupada ficou em 1,6 milhão, o mesmo resultado do mês anterior. ...

Leia mais
renda_pobres

Programas assistenciais representam 28% da renda dos mais pobres, diz IBGE

Os programas de transferência de renda, como o Bolsa Família do governo federal, já representam 28% do rendimento das famílias mais pobres brasileiras, segundo estudo divulgado nesta sexta-feira (17) pelo IBGE (Insituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2009, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais, o rendimento proveniente do trabalho (ou seja, o salário) representava 66,2% do orçamento dos lares brasileiros entre as famílias mais pobres, que possuem renda per capita de até ¼ de salário mínimo. Por sua vez, aposentadoria e pensão representam 5,8%. Nesse mesmo grupo, 28% do rendimento foi classificado como “outras fontes”, o segundo mais importante na composição da renda. Na média nacional, esse índice é de 5%. Como “outras fontes”, o IBGE inclui, além dos programas de transferências de renda municipais, estaduais e federais, rendimentos provenientes de alugueis, aplicações e até adoções. Em 1999, as “outras fontes” representavam apenas 4,4% da renda das ...

Leia mais
negro_educacao

IBGE: Diminui desigualdade racial no acesso à educação

As desigualdades raciais no acesso à educação e no rendimento diminuíram entre 1999 e 2009, apesar de continuarem elevadas, segundo mostra a Síntese de Indicadores Sociais divulgada na manhã de hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Enquanto 62,6% dos estudantes brancos de 18 a 24 anos cursavam o nível superior em 2009, o porcentual era de 28,2% para os pretos e 31,8% para os pardos, de acordo com a terminologia usada pelo instituto. Os dados apontam, entretanto, que houve forte expansão nesse indicador para todos os grupos. Em 1999, esses porcentuais eram de 33,4% para brancos, de 7,5% para pretos e de 8% entre os pardos. Em relação à população de 25 anos ou mais com ensino superior concluído, houve crescimento na proporção de pretos (subiu de 2,3% em 1999 para 4,7% no ano passado) e pardos (passou de 2,3% para 5,3%). No mesmo período, o porcentual de ...

Leia mais
mulheres_ganham_menos

Mulheres seguem ganhando menos que os homens, diz IBGE

O rendimento médio das mulheres brasileiras aumentou 28% entre 2004 e 2009, de R$ 613 para R$ 786, mas ainda é inferior ao dos homens, que cresceu 21% e passou de R$ 964 para R$ 1.171. De acordo com um levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), elas recebem 67,1% do que eles ganham. Entre os que têm renda de até um salário mínimo, as mulheres são maioria. São cerca de 34,9% delas contra 25,3% deles. Além dos salários menores, em 2009 elas também representam uma menor participação no mercado de trabalho, 42,6% dos ocupados. De acordo com o Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), 17% das 39,5 milhões de trabalhadoras são domésticas. Desse total de mulheres no mercado de trabalho, 90% acumulam funções em suas próprias casas. Entre os homens, metade cumpre jornada dupla. Apesar disso, 81,6% deles trabalham 40 horas ou mais por semana, contra ...

Leia mais
desempregomensal_julho_620x465

Desemprego fica em 6,9% em julho e é o menor desde 2002, diz IBGE

Em junho, taxa de desocupação havia caído para 7%.Salário médio subiu 5,1% na comparação anual. A taxa de desemprego ficou em 6,9% em julho, conforme informações divulgadas nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a menor para meses de julho desde 2002, quando teve início a série histórica do instituto. No mês anterior, junho, o índice havia ficado em 7%. Já em julho do ano passado, a taxa registrada foi de 8%. No mês, a quantidade de desempregados ficou estável em 1,6 milhão de pessoas. Já em relação a julho do ano passado, houve queda de 11,3%. O número de pessoas ocupadas também permaneceu igual no mês, em 22 milhões. No entanto, na comparação anual, cresceu 3,2%. A estabilidade também foi registrada no número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado - em julho, foram verificados 10,2 milhões pessoas. Em ...

Leia mais
Página 3 de 87 1 2 3 4 87

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist