Polícia reabre caso sobre a morte de Tupac após confissão de suspeito

Duane Keith David, conhecido como Keefe D., afirmou ter resolvido admitir sua parte no crime após ser diagnosticado com câncer terminal

Do Correio Braziliense 

Tupac Shakur Credit: Getty

 

Após um suspeito confessar sua parte no homicídio do rapper Tupac Shakur em entrevista para a série de TV Unsolved: The Tupac and Biggie murders (2018), a polícia de Las Vegas, nos Estados Unidos, decidiu reabrir o caso nesta quinta-feira (5/7), segundo a revista norte-americana Billboard.
Em nota enviada para a publicação, o departamento confirma a reabertura do caso. ”Estamos cientes das declarações feitas em entrevista sobre o caso de Tupac. Como resultado dessas declarações, passamos os últimos meses revisando inteiramente o caso. No entanto, as reportagens que indicam que estamos prestes a fazer uma prisão estão incorretas. Por enquanto, esse segue sendo um caso de homicídio aberto”, diz o comunicado.
O suspeito Duane Keith Davis, conhecido como Keefe D., afirmou ter resolvido admitir sua parte no crime após ser diagnosticado com câncer terminal. ”Eu era um chefão do crime em Compton, um traficante de drogas, e sou o único que pode conta a história da morte de Tupac”, comenta ele na minissérie.
”Eu estava no carro de onde vieram os tiros que mataram Tupac. Eu sei quem apertou o gatilho. Não posso nomear o atirador, porque esse é o código das ruas”, completa.
Após as declarações o produtor da série, Kyle Long, criticou a polícia de Las Vegas por não prender Keefe D. ”Ele contou tudo na frente das câmeras. Isso é absurdo”, disse.
O rapper foi baleado em 7 de setembro de 1996, e morreu no hospital dias depois.
Unsolved está disponível na Netflix. Um outro documentário sobre a vida, morte e legado de Tupac está por vir, dessa vez aprovado pela família do músico e dirigido por Steve McQueen.

+ sobre o tema

Genocídio da Juventude negra é tema de debate no Brasil e em Portugual

“VIOLÊNCIA CONTRA a JUVENTUDE NEGRA: no BRASIL e PORTUGAL” será...

Mais de 10 mil protestam na Itália contra racismo

Em Florença, um militante de extrema direita matou dois...

“Precisamos analisar o racismo em perspectiva histórica”, afirma pesquisadora negra

Ana Flávia Magalhães, professora de história da Universidade de...

Das gargalheiras e do racismo no Brasil de hoje

Jovem negro é espancado, tem a orelha...

para lembrar

“Todo preconceituoso é covarde. O ofendido precisa compreender isso”, Mario Sergio Cortella

Violência urbana, desconfiança no outro, terrorismo. As ameaças do...

Dança dos Famosos: Faustão faz comentário racista e revolta web

O apresentador se referia à performance de Dandara Mariana...

Como uma professora deu uma poderosa lição sobre bullying usando duas maçãs

A professora britânica Rosie Dutton encontrou uma criativa e...
spot_imgspot_img

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...

Homens, o tema do aborto também é nossa responsabilidade: precisamos agir

Nesta semana, a escritora Juliana Monteiro postou em suas redes sociais um trecho de uma conversa com um homem sobre o aborto. Reproduzo aqui: - Se liberar o...

A falácia da proteção à vida

A existência de uma lei não é condição suficiente para garantir um direito à população. O respaldo legal é, muitas vezes, o primeiro passo...
-+=