Principais candidatos à presidência do Quênia votam e pedem eleição pacífica

Os dois principais candidatos à Presidência do Quênia, o primeiro-ministro, Raila Odinga, e o vice-primeiro-ministro, Uhuru Kenyatta, foram nesta segunda-feira votar e pediram a seus compatriotas para irem em massa às urnas – e em paz.

Odinga votou em uma escola do bairro de Kibera, no sudoeste de Nairóbi, por volta das 8h locais (2h de Brasília), em meio a uma grande expectativa midiática com a presença de 100 jornalistas.

“Hoje o Quênia tem uma reunião com o destino. A decisão dos quenianos traçará o rumo desse destino”, disse o primeiro-ministro, líder da Coalizão para a Reforma e a Democracia (CORD).

“Espero que não aconteça nada desta vez. Todo mundo está em uma grande expectativa”, disse Odinga, em alusão à onda de violência pós-eleitoral que se seguiu às eleições de dezembro de 2007 e deixou quase 1.300 mortos.

“Acredito muito que vamos ganhar claramente para que não precisemos ir para um segundo turno. Os quenianos querem a mudança, e a emoção com a qual foram a votar é uma clara sinal disso. Acham que a mudança que esperam se vai a produzir”, ressaltou o candidato, ao qualificar o pleito de “históricos”.

Cerca de três horas depois, Kenyatta depositou seu voto em um colégio da cidade de Gatundu, cerca de 50 quilômetros ao norte de Nairóbi.

Para evitar que se repitam os violentos incidentes de cinco anos atrás, o processo será vigiado por cerca de 99 mil agentes de segurança, que zelarão para que as votações corram sem distúrbios e as eleições sejam livres, pacíficas e justas.

As votações também têm a supervisão de várias missões de observação eleitoral nacionais e internacionais (cerca de 26 mil observadores desdobrados), entre elas da União Europeia, a União Africana e o órgão americano Centro Carter.

 

 

Fonte: Terra 

+ sobre o tema

UA recompensa cientistas africanos

A União Africana (UA) identificou cinco cientistas africanos para...

A literatura engajada do Nobel de Literatura Wole Soyinka

Por: Nahima Maciel Wole Soyinka foi o primeiro e único...

Negros estrangeiros buscam Mama África paulistana

Segundo relatório da Polícia Federal de dezembro de 2013,...

para lembrar

Primeira usina solar que transforma água do oceano em água potável está no Quênia

Um relatório recente disponibilizado pela UNICEF e pela Organização...

Eto’o e Drogba detonam médicos que sugeriram teste para vacina contra a Covid-19 na África

Camaronês e marfinense apontam racismo na proposta dos pesquisadores Do...

‘Ela só queria nos humilhar’ conta estudantes africanos sobre racismo da polícia em Porto Alegre

Samir Oliveira Quando vieram ao Brasil em busca de aperfeiçoamento...

Medo do Ebola jogou 2 jovens africanos nas ruas de SP

Justiça negou acolhimento em abrigo e meninos foram colocados...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=