Programa da TV assembleia discutirá o racismo no Brasil

 

Conforme a Constituição de 1988, a prática do racismo é crime inafiançável e imprescritível. Mas a vedação legal não é suficiente para eliminar totalmente a prática. De acordo com pesquisa do IBGE, 63,7% dos brasileiros acreditam que a cor ou a raça influenciam a vida das pessoas. Para discutir a questão, o programa Via Justiça recebe a juíza da 6ª Vara Criminal de Belo Horizonte, Luziene Medeiros do Nascimento Barbosa Lima, e o procurador de Justiça Antônio Joaquim Fernandes Neto. Os entrevistados consideram que o racismo é mais intenso no trabalho, na relação com a polícia ou a justiça, no convívio social e na escola, nessa ordem. O Via Justiça vai ao ar pela TV Assembleia na sexta-feira (20/4/12), às 23h15. O programa é uma parceria da TV Assembleia com a Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis).

Indicadores sociais ainda mostram que negros e pardos, maioria da população carcerária, sofrem mais com a violência no Brasil, recebem menores salários e têm maior dificuldade para conseguir emprego. Segundo o IBGE, negros e pardos têm menor escolaridade e um rendimento médio equivalente à metade do que é recebido pela população que se declara branca.

No Via Justiça, os convidados analisam a aplicação da Lei 7.716, de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Eles respondem a perguntas como: o Brasil pode ser considerado um País racista? O que pode ser feito para acabar com esse tipo de preconceito? O País precisa de leis mais duras para combater o racismo?

Reprises – O Via Justiça será reapresentado no sábado (21), às 16h30; no domingo (22), às 22h30; e na segunda-feira (23), às 8h30.

Em Belo Horizonte, a TV Assembleia é transmitida pelo canal 35 UHF pela TV aberta e pelo canal 11 da TV a cabo.

 

Fonte: Almg

+ sobre o tema

Good vibes only

É sério, eu acredito nas vibrações, acredito em alma,...

O PNLD Literário e a censura

Recentemente fomos “surpreendidas” pela censura feita por operadoras da...

Projeto de lei tipifica injúria racial como crime de racismo

Foi apresentado no Senado Federal o Projeto de Lei 4.373/2020,...

para lembrar

“Quando cheguei a Paris, não era visto como um francês, mas como um negro”

O futebolista mais internacional da história da selecção...

Cotistas que disputaram medicina na UFRJ têm quinta nota mais alta do Sisu

O Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista dos...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=