“Temos o pior tipo de racismo que existe: o que ninguém vê” por uma Estudante universitária

por uma Estudante universitária, 27

“Por ser negra e mulher, tenho diversas histórias. Racismo e machismo se combinam”, disse à reportagem uma universitária, de 27 anos, que preferiu não se identificar. A estudante, que já foi vítima de agressão dentro da universidade onde estuda, se recorda de um dia quando, ao entrar em um shopping da capital, foi obrigada a apresentar seu documento de identidade. No mesmo momento, uma mulher loira da mesma idade, que entrava ao lado, passou direto sem ser abordada.

 “Nós temos no Brasil o pior tipo de racismo que existe. É um racismo velado, escondido, que ninguém vê, mas que acontece”, critica. “A sociedade está o tempo todo tentando abafar e silenciar a opressão, invertendo a situação e culpando o negro”.

Em sua visão, é preciso dar visibilidade a tantas atitudes racistas e preconceituosas que acontecem cotidianamente nas cidades. “Tanto o Estado quanto a mídia contribuem para esse racismo velado e institucional, construindo o modo como as mulheres são retratadas. A imagem da Globeleza na TV, por exemplo, é uma mostra da hipersexualização da mulher negra como produto de exploração sexual”, avalia.

Segundo ela, isso também acontece quando muitos a chamam de morena, em uma tentativa de ‘esbranquiçar’ sua cor. “Não sou morena, sou negra. Temos essa identidade e queremos sensibilizar quem não se reconhece assim”.

Fonte: O Tempo

+ sobre o tema

Sociologia e o mundo das leis: racismo, desigualdades e violência

Foi com muita satisfação que recebi o convite do Justificando para...

Curso de férias: Política, Democracia e Racismo

De 18 a 26 de Janeiro Dias 2 ª,3 ª,...

Atriz negra sofre racismo em churrascaria de SP

Diante do descaso do estabelecimento, ela pede ajuda a...

O nome da manada

Alarmado com o vandalismo inqualificável em Brasília, um colega...

para lembrar

Bárbara Querino, modelo negra presa estava a 85 km do local do crime

De acordo com documentos apresentados pela defesa de Bárbara...

Racismo em português: o lado esquecido do colonialismo

Racismo em português: o lado esquecido do colonialismo Um livro...

Quase todos pretos

Dias atrás, acompanhando o Secretário Municipal de Direitos Humanos...

Ufes conclui processo administrativo contra professor acusado de racismo

É esperada para a próxima semana a entrega do...
spot_imgspot_img

Revolucionário, mas não é para todos

Passei os últimos dias pensando no significado e na profundidade de uma postagem que li numa rede social contendo a afirmação: "Descansar é revolucionário!"....

‘Nossa missão é racializar as políticas públicas em todo país’

Nomeado recentemente  como novo secretário de gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), o jornalista baiano Yuri Silva tem uma tarefa...

‘A escola precisa naturalizar a cultura negra’, diz autor de ‘O Avesso da Pele’ que estará no Festival LED

Autor de “O Avesso da pele” e um dos convidados do Festival LED, nos dias 21 e 22 deste mês, Jeferson Tenório lembra com...
-+=