Quanto mais reprimir, mais a PM validará a obra de Foucault e o trabalho da Escola Aggêo

Prof. da UFSCar comenta ameaça da PM à Professores de Escola Pública. A comunidade da E.E. Aggêo Pereira do Amaral, da cidade de Sorocaba-SP, continuam sendo ameaçados pela Polícia Militar por conta de um trabalho desenvolvido junto aos alunos, sobre o tema da violência policial a partir da obra de Foucult.
RECEBA NOVAS POSTAGENS: http://on.fb.me/1Sg6eUE
ACESSE TEXTO NA ÍNTEGRA: http://goo.gl/lwyZp4

A comunidade da E.E. Aggêo Pereira do Amaral, da cidade de Sorocaba-SP, continuam sendo ameaçados pela Polícia Militar por conta de um trabalho desenvolvido junto aos alunos, sobre o tema da violência policial a partir da obra de Foucult.
RECEBA NOVAS POSTAGENS: http://on.fb.me/1Sg6eUE
ACESSE TEXTO NA ÍNTEGRA: http://goo.gl/lwyZp4

Prof. da UFSCar comenta ameaça da PM à Professores de Escola Pública. A comunidade da E.E. Aggêo Pereira do Amaral, da cidade de Sorocaba-SP, continuam sendo ameaçados pela Polícia Militar por conta de um trabalho desenvolvido junto aos alunos, sobre o tema da violência policial a partir da obra de Foucult.
RECEBA NOVAS POSTAGENS: http://on.fb.me/1Sg6eUE
ACESSE TEXTO NA ÍNTEGRA: http://goo.gl/lwyZp4

Quanto mais a PM reprimir e intimidar a Escola Aggêo, mais ela validará a teoria Foucaultiana e, obviamente, validará também o trabalho que o professor desenvolveu com seus alunos a partir dela.”

Professor Marcos Martins, Coordenador do Mestrado em Educação da UFSCar campus Sorocaba

Por Douglas Belchior no Negro Belchior

Professores, estudantes e a direção da E.E. Aggêo Pereira do Amaral, da cidade de Sorocaba-SP, continuam sendo ameaçados pela Polícia Militar por conta de um trabalho desenvolvido junto aos alunos, sobre o tema da violência policial a partir da obra de Foucult.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba se uniu à Apeoesp e à OAB local no apoio e solidariedade à comunidade escolar e produziu um vídeo com depoimentos do Professor Marcos Martins, Coordenador do Mestrado em Educação da UFSCar campus Sorocaba, e do estudante da Escola Aggêo, Pedro Bueno.

O estudante Pedrinho, como é conhecido, afirmou que a campanha contra a Escola tem caráter de censura: “Foi um trabalho realizado com vários temas e não apenas sobre violência policial, mas fizeram um recorte de um cartaz e deturparam toda história.”

Já o professor da UFSCar, Marcos Martins destacou os aspectos constitucional, didático-pedagógico e teórico sobre os acontecimentos em Sorocaba:

“Sobre o aspecto constitucional, o Artigo 206, inciso 2º da constituição federal estabelece a liberdade do ensino. A PM não está respeitando, ela que deveria zelar pelo bom cumprimento da constituição; Sob o ponto de vista didático pedagógico, ver um professor trabalhando com um clássico contemporâneo (Foucault), é motivo de elogio e não de intimidação, sobretudo numa rede estadual de péssima qualidade como a do Estado de São Paulo; Do ponto de vista teórico, é de Foucault a tese de que na contemporaneidade, se construíram instituições cuja a marca característica é a repressão. Portanto, quanto mais a PM reprimir e intimidar a Escola Aggêo, mais ela validará a teoria Foucaultiana e, obviamente, validará também o trabalho que o professor desenvolveu com seus alunos a partir dela”.

Quando o ódio prevalece, surge a repressão leia materia completa

+ sobre o tema

Rede europeia contra o racismo denuncia discurso xenófobo de candidatos

Juliana Wahlgren atua na Rede Europeia contra o Racismo...

Reação contra o genocídio coloca mais de 50 mil nas ruas

Marcha movimentou pelo menos dez estados e teve repercussão...

Por que a ciência precisa de diversidade?

Se a diversidade étnico-racial vem ganhando espaço na agenda...

para lembrar

Cotistas se dão bem na sua maior prova: a carreira

Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia Nove...

Prefeito francês acusado de racismo critica ministro de Sarkozy

Fonte: AFP - PARIS, França - Um prefeito francês,...

“O cinema e o áudio visual brasileiro é o mais racista do mundo”, afirma ator e diretor

Programa Vozes da Resistência, com Douglas Belchior, recebeu nesta...

Brasileira produz documentário sobre refugiados negros na Alemanha

A cineasta Denise Garcia acaba de produzir "O fardo...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=