Reforma trabalhista de Temer, tira a obrigatoriedade do 13° salário e FGTS

Quando direitos garantidos em leis, vem a ser negociados sem CLT, o empresário paga se quiser

Do Plantão Brasil  

E como dissemos anteriormente, a classe média também irá pagar o pato, reportagem da Globo mostra isso

“BRASÍLIA – A proposta de reforma trabalhista que está sendo desenhada pelo Palácio do Planalto prevê a flexibilização de direitos assegurados aos trabalhadores no artigo 7º da Constituição Federal – que abrange um conjunto de 34 itens – desde que mediante negociações coletivas. Segundo um interlocutor, a ideia é listar tudo o que pode ser negociado para evitar que os acordos que vierem a ser firmados por sindicatos e empresas após a mudança nas regras possam ser derrubados pelos juízes do trabalho.

Farão parte dessa lista os direitos que a própria Constituição já permite flexibilizar em acordos coletivos como jornada de trabalho (oito horas diárias e 44 semanais), jornada de seis horas para trabalho ininterrupto, banco de horas, redução de salário, participação nos lucros e resultados e aqueles que a Carta Magna trata apenas de forma geral e foram regulamentados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Estão neste grupo, férias, 13º salário, adicional noturno e de insalubridade, salário mínimo, licença-paternidade, auxílio-creche, descanso semanal remunerado e FGTS.

Já a remuneração da hora extra, de 50% acima da hora normal, por exemplo, não poderá ser reduzida porque o percentual está fixado na Constituição; licença-maternidade de 120 dias e o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo de no mínimo 30 dias também. Para mexer nesses direitos, é preciso aprovar uma Proposta de Emenda à Constitucional (PEC) – o que seria uma batalha campal no Congresso. Outros direitos como seguro-desemprego e salário-família, citados no artigo 7º, são considerados previdenciários e não trabalhistas e por isso, não poderiam entrar nas negociações.”

Na prática, tudo o que estiver na CLT poderá ser alvo de negociação. Há muitos penduricalhos que não aparecem na Constituição e são motivos de reclamações contantes, como por exemplo, o descanso para almoço de uma hora (se o empregado quiser reduzir o tempo e sair mais cedo, a lei não permite). Outros casos que poderiam ser acordados dizem respeito à situações em que o funcionário fica à disposição dos patrão, fora do expediente sem ser acionado e o tempo gasto em deslocamentos quando a empresa busca os trabalhadores – considerados hoje como hora extra.

SINDICATOS QUEREM MAIS PODER DE NEGOCIAÇÃO

A estratégia do governo é colocar na lei tudo o que pode ser negociado e deixar de fora o que não pode para evitar que a justiça trabalhista amplie a relação com novos direitos, inviabilizando assim qualquer acordo, explicou um técnico. Fortalecer a negociação coletiva é outro argumento do Executivo, diante de inúmeros casos em que o sindicatos e empresas fecham o acerto e depois os juízes do trabalho anulam, determinado o cumprimento da lei ao pé na letra e pagamento de indenizações.

– O projeto vai delimitar os parâmetros e limites da negociação coletiva, dando aos acordos força de lei. O foco é oferecer segurança jurídica na relação capital e trabalho – disse ao GLOBO o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que está discutindo o tema com as centrais sindicais.”

Notaram o que espera o povo?

leia também

+ sobre o tema

Festival “Inova Fashion” agita a Cidade de Deus

Aberto ao ao público, evento foi realizado no CIEP...

Empregueafro 10 anos

no Empregueafro Criada em 2004, a EmpregueAfro, é uma consultoria...

Racismo e sexismo persistem no mercado de trabalho de Salvador

Segundo o estudo, o rendimento médio da mulher negra...

Desemprego feminino cresce duas vezes mais que o masculino

Fonte: Bem Paraná - Desde o agravamento...

para lembrar

Brasileiras têm menos filhos e engravidam cada vez mais tarde, diz pesquisa

As brasileiras estão tendo menos filhos. E estão tendo filhos cada...

O feminismo das poderosas atrapalha as mulheres comuns?

Atrizes que ganham milhões bradam por igualdade salarial com...

Paraná tem 1,4 mil vagas, mais cadastro de reserva

  Paraná tem 1,4 mil vagas, mais cadastro...

Prefeitura de Itapevi (SP) abre 180 vagas para professores

Salário varia de R$ 888,03 a R$ 1.110,04.Há oportunidades...
spot_imgspot_img

Educação (não) é mais importante atualmente?

Esperança reflete um dos principais motivos que moveram milhares de retirantes e moradores de regiões rurais para áreas urbanas ao longo do século 20....

Brancos recebem 61,4% a mais do que negros por hora de trabalho no Brasil

Brancos receberam em média R$ 20 por hora de trabalho no Brasil em 2022, quantia 61,4% maior do que a de pretos ou pardos (R$ 12,4)....

Festival gratuito em SP terá simpósio sobre direitos econômicos para mulheres negras e shows de Ellen Oléria e Ilú Obá De Min

O Fundo Agbara, primeiro Fundo Filantrópico para Mulheres Negras do Brasil, realiza, no dia 24 de novembro, a partir das 13h, a 3ª edição...
-+=