Seminário em BH debate o combate ao genocídio da juventude negra e estratégias de resistência

Enviado por / FonteDo Brasil de Fato

Encontro terá lançamento e distribuição gratuita do livro 'Juventude Negra Viva'

O seminário Vidas Jovens Negras Importam, que acontece entre os dias 17 e 19 de agosto em Belo Horizonte, vai debater o combate ao genocídio da juventude negra, um dos maiores dilemas enfrentados nas periferias do país. O encontro, gratuito, será no Centro de Referência das Juventudes (CRJ), que fica na Rua Guaicurus, 50.

A programação do seminário conta com mesas de diálogo, palestras e atividades artísticas e culturais. Das 18h30 às 20h desta quinta-feira (17), por exemplo, os participantes podem acompanhar o debate Nada sobre nós sem nós: diálogos sobre o combate à letalidade juvenil negra e suas saídas.

Ainda no primeiro dia de encontro, das 20h às 20h30, acontecem os lançamentos de um documentário e, logo em seguida, do livro Juventude negra viva, que será distribuído gratuitamente aos participantes. Já na sexta-feira (18), a programação conta com mostra de artes, apresentações culturais e a roda de conversa A arte faz do luto, luta!.

Confira a programação completa

Quinta-feira (17) 

A arte enfrenta a necropolítica

17h30 às 18h30 – abertura da mostra

18h30 às 20h – mesa de debate “Nada sobre nós sem nós: diálogos sobre o combate à letalidade juvenil negra e suas saídas”

20h às 20h30 – lançamento e exibição do documentário Vidas jovens negras importam | Disponível na data neste link

20h30 às 21h30 – lançamento e distribuição gratuita do livro Juventude negra viva | Disponível na data neste link

+ sobre o tema

Almoço das 400 mil mortes

Tá cada vez mais down na high society. Como...

Mãe que pediu bebê loiro processa clínica após dar à luz menina mestiça

Uma mulher lésbica que deu à luz artificialmente está...

para lembrar

Pandemia produz aumento dos casos de racismo contra imigrantes negros no Chile

Além da crise na saúde e dos efeitos econômicos...

O BBB e o racismo

O reality show Big Brother Brasil ao mobilizar mais...

Amnistia denuncia controlos policiais racistas em Espanha

A Amnistia Internacional denunciou esta quarta-feira um tratamento...

As causas dos distúrbios no Reino Unido

  Da decadência moral à exclusão social, passando...
spot_imgspot_img

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...

Homens, o tema do aborto também é nossa responsabilidade: precisamos agir

Nesta semana, a escritora Juliana Monteiro postou em suas redes sociais um trecho de uma conversa com um homem sobre o aborto. Reproduzo aqui: - Se liberar o...
-+=