Seminário em BH debate o combate ao genocídio da juventude negra e estratégias de resistência

Enviado por / FonteDo Brasil de Fato

Encontro terá lançamento e distribuição gratuita do livro 'Juventude Negra Viva'

O seminário Vidas Jovens Negras Importam, que acontece entre os dias 17 e 19 de agosto em Belo Horizonte, vai debater o combate ao genocídio da juventude negra, um dos maiores dilemas enfrentados nas periferias do país. O encontro, gratuito, será no Centro de Referência das Juventudes (CRJ), que fica na Rua Guaicurus, 50.

A programação do seminário conta com mesas de diálogo, palestras e atividades artísticas e culturais. Das 18h30 às 20h desta quinta-feira (17), por exemplo, os participantes podem acompanhar o debate Nada sobre nós sem nós: diálogos sobre o combate à letalidade juvenil negra e suas saídas.

Ainda no primeiro dia de encontro, das 20h às 20h30, acontecem os lançamentos de um documentário e, logo em seguida, do livro Juventude negra viva, que será distribuído gratuitamente aos participantes. Já na sexta-feira (18), a programação conta com mostra de artes, apresentações culturais e a roda de conversa A arte faz do luto, luta!.

Confira a programação completa

Quinta-feira (17) 

A arte enfrenta a necropolítica

17h30 às 18h30 – abertura da mostra

18h30 às 20h – mesa de debate “Nada sobre nós sem nós: diálogos sobre o combate à letalidade juvenil negra e suas saídas”

20h às 20h30 – lançamento e exibição do documentário Vidas jovens negras importam | Disponível na data neste link

20h30 às 21h30 – lançamento e distribuição gratuita do livro Juventude negra viva | Disponível na data neste link

+ sobre o tema

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade...

Na mira do ódio

A explosão dos casos de racismo religioso é mais um exemplo...

para lembrar

spot_imgspot_img

Massacre de Paraisópolis: policiais militares têm segunda audiência

O Tribunal de Justiça de São Paulo retoma, no início da tarde desta segunda-feira (18), o julgamento dos 12 policiais militares acusados de matar...

Câmara do Rio de Janeiro promove encontro entre familiares de vítimas da violência do Estado

Pela primeira vez, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro promoveu o “Café das Fortes” que reúne mães e familiares de vítimas do genocídio...

Comitiva da ONU aponta impunidade de crimes contra negros no Brasil

A suscetibilidade de jovens negros da zona rural diante da possibilidade de sofrer violências, a defesa do uso de câmeras corporais acopladas ao uniforme...
-+=