segunda-feira, setembro 27, 2021
InícioQuestões de GêneroMulher NegraSerena, 40 anos: 5 fatos que tornam tenista campeã também fora das...

Serena, 40 anos: 5 fatos que tornam tenista campeã também fora das quadras

A tenista Serena Williams tem um currículo admirável como atleta: acumula 23 títulos em torneios de Grand Slam, o que a torna a segunda maior vencedora da história. Mas ela, que já foi eleita mulher do ano e completa 40 anos hoje, é um ícone também fora das quadras —por motivos com os quais muitas mulheres, atletas ou não, podem se identificar.

A norte-americana concilia carreiras —além de tenista, é empresária e comanda marcas de roupas e de joias—, não se cala diante do racismo e, nos últimos anos, denunciou episódios machistas que viveu no trabalho, como críticas às suas roupas e ameaças de ter a carreira prejudicada por sair em licença-maternidade.

Para celebrar as quatro décadas de Serena Williams, Universa relembra cinco vezes em que ela foi campeã também fora das quadras de tênis:

Enfrenta o racismo

Como muitas mulheres negras, Serena foi vítima de racismo ao longo da carreira. Em 2018, quando competiu no US Open, foi alvo de uma charge racista, publicada pelo ilustrador Mark Knight, e de comentários também racistas do jornalista Rod Lederman, da Rádio Buffalo, que acabou sendo demitido por conta disso.

Em 2019, uma ex-vendedora da Moschino denunciou a grife porque suas funcionárias estavam usando o nome de Serena ao se referir de forma racista às clientes negras que entravam na loja.

… e o machismo

Quando se tornou mãe da pequena Olympia, hoje com 3 anos, Serena sofreu ameaças de ser punida em Wimbledom por sair de licença-maternidade. Além disso, revelou ter ouvido pedidos de seu técnico para que parasse de amamentar a filha e voltasse aos treinos, mas se recusou. Por conta dos ataques e das críticas machistas, a tenista procurou ajuda psicológica —e, um ano depois, foi clicada treinando com a menina no colo.

Defende suas amigas!

Por mais de uma vez, a tenista se colocou ao lado da amiga Meghan Markle, que também foi vítima de ataques racistas enquanto atuava como duquesa de Sussex, representando a família real britânica —e até mandou uma indireta para Meghan em seu discurso no Oscar. Serena foi uma das principais responsáveis por organizar o chá de bebê do primeiro filho da amiga, Archie, em 2019.

Além da ex-duquesa, também figuram na lista de amigas mais próximas da tenista Kim Kardashian e Oprah Winfrey.

É empresária…

Além da carreira como atleta, Serena comanda pelo menos três empresas: uma marca de roupas que leva seu nome, outra de joias, a Serena Williams Jewerly, e uma empresa que investe na formação de mulheres através do financiamento de companhias que adotam uma liderança feminina e diversa, a Serena Ventures.

… e deixa seu nome no mundo da moda

Serena Williams não só é dona de marcas de roupas e joias, mas também desenha parte das roupas que vende e já vestiu ninguém menos do que sua amiga Meghan Markle, enquanto ainda era duquesa e representava a família real britânica em eventos oficiais.

Como se não bastasse, foi eleita a atleta mais fashionista pela revista “Sports Illustrated” e desfilou com a filha, Olympia, na Semana de Moda de Nova York de 2019, com Kim Kardashian na plateia.

RELATED ARTICLES