SP adota turno extra para entregar obras

Por: CATIA SEABRA, MOACYR LOPES JÚNIOR

 

Desde o início do mês, trabalho no trecho sul do Rodoanel invade as madrugadas; inauguração está prevista para o dia 29

Segundo o governo de SP, a opção por três turnos de trabalho é uma maneira de compensar os atrasos provocados pelas chuvas


O governo de São Paulo adotou o terceiro turno para acelerar a execução de obras viárias e garantir sua conclusão ainda em março. Desde o início do mês, as obras do trecho sul do Rodoanel invadem a madrugada. Maior obra viária do país e vitrine da gestão Serra, o Rodoanel tem inauguração programada para o dia 29.

O governador José Serra (PSDB) deverá renunciar ao cargo quatro dias depois para concorrer à Presidência. Além do Rodoanel, o governo também trabalha 24 horas em pelo menos duas outras obras com previsão de inauguração ainda em março: a Nova Marginal e a Poá/Itaquaquecetuba/Suzano/Ayrton Senna.

Obra de visibilidade, a Nova Marginal tem inauguração programada para o sábado, dia 27. Disposto a construir a imagem de empreendedor, Serra inaugura amanhã outra estrada: a Bauru-Marília.

Segundo fontes do governo Serra, a opção por três turnos de trabalho -flagrada pela Folha- é uma maneira de compensar os atrasos provocados pelas fortes chuvas de verão.

Ainda segundo integrantes do governo, o trabalho em turno noturno não representa custo adicional para o governo, já que os contratos são globais.

Já a assessoria da Secretaria dos Transportes afirma, em nota, que cabe aos consórcios, e não ao governo estadual, definir o ritmo das obras.

“A execução da obra do trecho sul do Rodoanel é feita pelo regime de preço global, que substituiu o de preço unitário. Nesses termos, a execução da obra e os critérios adotados em relação aos turnos de trabalho são de responsabilidade dos consórcios, cabendo à Dersa a gestão do projeto, que efetua o pagamento de acordo com as medições dos serviços executados”, disse o governo, em nota.

A Folha esteve, de madrugada, no Rodoanel em janeiro, fevereiro e março. Só neste mês, constatou o trabalho no turno da madrugada.

Segundo integrantes do governo, a chuva impediu que o trabalho fosse acelerado durante o verão.

Na região da cidade de Embu, próximo ao local onde caíram vigas do viaduto, em novembro de 2009, o trecho está sem asfalto, ainda em terra. A reportagem flagrou homens e máquinas trabalhando na madrugada, colocando pedras, removendo terra.

Além das obras viárias, as do metrô acontecem também durante a madrugada. De acordo com o consórcio Via Amarela, esse regime de trabalho vigora desde 2004.
Segundo a assessoria de imprensa da ViaQuatro, empresa que vai operar e fazer a manutenção da linha 4 do metrô, os testes do sistema das estações Paulista e Faria Lima ocorrem em horários variados, com a presença de seguranças nas duas estações.

Questionado se está mantida a previsão de inauguração em março, o Metrô informou que “as estações Paulista e Faria Lima estão em fase final de acabamento”. Só depois da conclusão de testes serão entregues.

 

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e...

para lembrar

O apartidarismo no Brasil, por Gaudêncio Torquato

A pesquisa do Ibope, solicitada pelo jornal O Estado de...

De Regina Duarte a Silas Malafaia. O terrorismo político de Serra vive seus últimos dias

A julgar pelas primeiras pesquisas eleitorais no segundo...

Bolsonaro é um agente provocador facista

ELDER, um estudante negro é ameaçado de morte...

A república da cobra

e a cobra fumou na Faculdade de Direito da...

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a tramitação em regime de urgência do projeto de lei que equipara aborto acima de 22 semanas...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, foram feitas 7.887 denúncias de estupro de vulnerável ao serviço Disque Direitos Humanos (Disque...

‘Criança não é mãe’: manifestantes em todo o Brasil protestam contra PL da Gravidez Infantil

Diversas cidades do país receberam na noite desta quinta-feira (13) atos de movimentos feministas contra o projeto de lei que equipara aborto a homicídio,...
-+=