cotas raciais

Nelson Inocêncio, um ativista na UnB

As lutas do movimento negro transparecem na pele e na história do professor Nelson Inocêncio. Brasiliense da primeira geração, apaixonado pela Universidade de Brasília (UnB), onde trabalha há 30 anos, ele viu a evolução...

Lei de cotas e seus avanços

Ao longo dos anos a necessidade de se pensar em ações afirmativas para a promoção de acesso às universidades se fortificou entre os movimentos negros e, como consequência, em 2003, a Universidade do Estado...

71% dos estudos sobre cotas raciais avaliam política positivamente, mostra análise inédita

Levantamento realizado pelo Consórcio de Acompanhamento das Ações Afirmativas em 980 publicações sobre políticas de ação afirmativa no ensino superior brasileiro aponta que 71% dessas pesquisas avaliaram positivamente as cotas raciais e 62% as...

O aprendizado das cotas

Os intensos debates que culminaram com a sanção da Lei de Cotas em 2012 foram feitos, muitas vezes, com base em premissas que só poderiam ser comprovadas ou refutadas com a experiência na prática....

As cotas raciais devem ser vistas como um caminho sem volta

Em 2008 fiz o vestibular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Entrei pelo sistema de cotas raciais e posso dizer que a minha vida mudou a partir daquele momento. Antes disso,...

Conselho Nacional de Justiça suspende posse de juiz branco, que entrou como cotista para pardos e negros

O ministro Luiz Philipe de Mello Filho, do  Conselho Nacional de Justiça, suspendeu cautelarmente a posse do advogado Tarcisio Francisco Regiani Junior como juiz substtuto do Tribunal de Justiça do Rio na vaga destinada a...

Cotas no ensino superior: uma política bem-sucedida

Para um país que historicamente se pensava como uma democracia racial e, portanto, sem a necessidade de enfrentar o racismo e suas consequências, a criação de cotas no ensino superior já foi em si um marco histórico. Mas,...

Servidora negra exonerada pela UFPE luta para reaver o cargo, conquistado pelo sistema de cotas raciais

Há quatro meses, a vida da bióloga Nívia Tamires de Souza Cruz, de 34 anos, mudou de uma forma que ela não poderia esperar. Então servidora pública da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), acreditando...

útimas postagens

-+=