Tati Quebra Barraco acusa PM de matar seu filho

A funkeira carioca Tati Quebra Barraco acusou a Polícia Militar (PM) do Rio de assassinar seu filho, Yuri, na Cidade de Deus, favela na zona oeste da cidade, na madrugada deste domingo. No Twitter, a cantora publicou que “a PM tirou um pedaço de mim que jamais será preenchido”. “A PM matou meu filho. Essa dor nunca irá cicatrizar”, escreveu Tati.

no Isto É

Em sua conta no Facebook, a funkeira informou que estava em Belo Horizonte na noite de sábado, onde fez um show. Tati contou que foi informada da morte do filho no meio da apresentação. “Como deve ser pra você receber uma mensagem, ligação em meio ao show dizendo que seu filho está morto?”, questionou a cantora no relato.

“Eu não pude parar o que dei início. Tinha fãs, públicos, o fotógrafo da casa, tinha um contrato assinado. Então tive que terminar o show da boate Eleganza com um sorriso no rosto, sem quê, ninguém percebesse. Mas não fui forte o tempo todo, desabei!”, continuou Tati.

O Estado tentou contato com a assessoria de imprensa da PM e da Coordenação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) para confirmar o assassinato, mas não teve retorno. A Cidade de Deus tem uma UPP instalada, mas tem sido palco de confrontos violentos recentemente.

+ sobre o tema

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria...

Aos ‘parças’, tudo

Daniel Alves da Silva, 40 anos, 126 partidas pela...

Iniquidades raciais e as mudanças do clima

O verão brasileiro, embora conhecido pelas belíssimas praias, férias...

para lembrar

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso Marielle

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso...

Grafites de Marielle e Maria da Penha são alvos de ataques de vândalos no Rio

Dois grafites da vereadora Marielle Franco (PSOL) e um...

Justiça absolve policiais acusados de tortura e morte de Amarildo

A 8ª Câmara Criminal da Justiça do Rio de Janeiro absolveu ontem (13)...
spot_imgspot_img

Um guia para entender o Holocausto e por que ele é lembrado em 27 de janeiro

O Holocausto foi um período da história na época da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando milhões de judeus foram assassinados por serem quem eram. Os assassinatos foram...

Caso Marielle: mandante da morte de vereadora teria foro privilegiado; entenda

O acordo de delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), não ocorreu do dia...

Pacto em torno do Império da Lei

Uma policial militar assiste, absolutamente passiva, a um homem armado (depois identificado como investigador) perseguir e ameaçar um jovem negro na saída de uma...
-+=