Amor a Vida: pobres homens – por Júnia Puglia

por Júnia Puglia  ilustração Fernando Vianna*

Deixa ver se eu entendi “Amor à Vida”. Aline é uma piranha, que se emprega como secretária do César, de olho na fortuna dele. Trabalhada no decote, na saia curtíssima e nas caras e bocas. O otário cai na conversa, se apaixona, casa e passa para ela uma procuração com plenos poderes sobre seu próprio e vasto patrimônio. Mas não sem antes se deixar cegar, através dos efeitos de um pó mágico, que Aline o faz ingerir sistematicamente.

César é um médico famoso, dono de um grande hospital, casado com Pilar, a quem traiu vezes incontáveis, inclusive com a nora de ambos, Edith. A uma certa altura, cai de amores pela secretária Aline, a cascavel interesseira, que inclusive domina a arte de cegar médicos experientes com pós misturados ao uísque, que o desinfeliz bebe como água, sem nem desconfiar.

Amarílis é uma médica mal amada e amargurada. Grande amiga do Niko, uma bicha boazinha, ansiosa por ter uma família para chamar de sua. Niko é casado com Eron, e com ele planeja contratar uma mulher para gestar-lhes um filho, concebido por inseminação artificial. Amarílis se prontifica para a tarefa. Niko a traz para morar com o casal durante a gestação, e a mocreia faz o maior jogo duplo. Seduz o pobre Eron e o rouba de Niko, se nega a entregar o bebê ao amigo e se supera todos os dias na arte da manipulação e da chantagem emocional contra os dois.

Alejandra é outra criatura do mal, oriunda das trevas incas do Peru, cheia de péssimas intenções gratuitas, que resolve explorar o sentimento do ingênuo amigo Ninho, um artista plástico podecrê. Ele cai na conversa dela e concorda em sequestrar a própria filha, para se aproximar da menina e ficar numa boa com a vilã.

Ninho é um cara do bem, mas não resiste a uma bruxa competente, que o convença a praticar as piores maldades, pois seu estilo de vida alternativo negou-lhe a oportunidade de ter boas influências e construir um caráter respeitável. Na juventude, envolveu-se com Paloma, uma criatura frágil e aguada a ponto de se apaixonar por um bonitão inútil como ele, que só faz maldades porque mulheres más o perseguem. Aline se aproveita do coitadinho e o obriga a fazer coisas terríveis, como matar a tia Mariah com uma tesoura de cozinha. Glauce é a víbora ginecologista, obcecada pelo Bruno “Bofe de Ouro”, cuja mulher dá à luz em condições de alto risco, o que oferece à doutora a oportunidade de assassiná-la sem deixar rastro, para depois poder arrastar a asa para o viuvão sofredor. Mais tarde, torna-se amiga e aliada de Félix, a bicha má da história.

Leila é uma moça pobre e ambiciosa, que tem uma tia rica e uma irmã autista, a quem ela odeia. Através da tia, conhece uma garota milionária e sozinha no mundo. Bola um plano maquiavélico para roubar-lhe a fortuna e convence Thales, seu guapo namorado escritor, a participar do plano e seduzir a ricaça, casar com ela e eliminá-la, para que depois ambos se joguem juntos na dinheirama. Ele aceita, o plano funciona e a moça rica morre, deixando seus milhões de herança para o garboso rapaz. Mas ele é sensível, coitado, começa a ver a morta pela casa, e fica lhe fazendo juras de amor eterno. Natasha, meio-irmã de Nicole, o enreda em outra armação pérfida.

Félix é a quintessência do vilão: ambicioso, mesquinho, ardiloso e estridente. Apronta todas com todas e todos. Rouba da própria irmã a filha recém-nascida e a abandona numa caçamba de lixo, trapaceia, mata, planeja sequestros, faz um casamento de aparência com a Edith (uma vilãzinha de quinta), surrupia as economias da Amarílis para investi-las em suas falcatruas, pinta e borda em várias modelagens e tons. A certa altura, a solidariedade e a generosidade de uma suposta estranha o comovem de tal forma, que ele se vê como um ser totalmente desprezível, se arrepende de todas as suas incontáveis maldades e se regenera. No caminho do bem, terá a companhia de Niko, o bonzinho, com quem está prestes a iniciar o romance da superação.

Então, ficamos assim: César, Niko, Eron, Thales e Ninho são todos pobres vítimas das bruacas irremediáveis Aline, Amarílis, Alejandra, Leila e Glauce, enquanto Félix, ferino e perigoso, se regenera, conquista o afeto de todos e encontra o amor nos braços de Niko.

É isso mesmo, Arnaldo?

* * * * * *

Júnia Puglia, cronista, mantém a coluna semanal De um tudo. Ilustração de Fernando Vianna, artista gráfico e engenheiro, especial para o texto.

 

 

 

 

Fonte: Nota de Rodapé

+ sobre o tema

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

Projeto SETA tem novo financiador e amplia trabalho aprofundando olhar interseccional

O Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista),...

CNU: governo decide adiar ‘Enem dos Concursos’ em todo país por causa de chuvas no RS

O governo federal decidiu adiar a realização das provas...

para lembrar

“O desenho está feio como você”- disse a “tia” da creche para menina negra, de 4 anos.

Quando me solicitaram que escrevesse sobre as ocasiões em...

Histórias que Lobato não contou.

Crianças protagonizaram o Lançamento da Coleção de Livros MÃE...

Enem: 14 datas importantes que podem cair na prova

O aniversário de 200 anos da Independência do Brasil...
spot_imgspot_img

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...

Inscrições para ingresso de pessoas acima de 60 anos na UnB segue até 15 de maio; saiba como participar

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo para Pessoas Idosas que desejam ingressar nos cursos de graduação da Universidade de Brasília (UnB) no período...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a educação, formação, apoio a juventude e esportes, está com inscrições abertas para a edição 2024/25...
-+=