Tribunal de Justiça absolve sacerdote Tata Katuvanjesi acusado injustamente por fiscal federal

Vítima de intolerância religiosa e racismo, Tata Katuvanjesi acabou tornando-se réu pelo simples fato de ter reclamado da conduta de uma servidora pública que deveria tratar todas as pessoas com respeito e urbanidade

por  Hedio Silva no Revista Raça

advogado Hédio Silva
Hédio Silva – Arquivo Pessoal 

No último dia 20 de fevereiro a 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo absolveu, por unanimidade, o Tata Nkisi Katuvanjesi, jornalista Walmir Damasceno, acusado injustamente por uma fiscal federal agropecuária.

Em março de 2015 o Tata Katuvanjesi, Presidente do ILABANTU – Instituto Latino Americano de Tradições Afro-Bantu, desembarcou no aeroporto de Guarulhos, vindo de Luanda/Angola, trazendo em sua bagagem um símbolo religioso talhado em madeira bruta.

Na alfândega, a funcionária do portal de raio-x acionou uma Fiscal Agropecuária que terminou por ofender o Sacerdote e apreender o símbolo religioso alegando que a madeira não estaria polida.

Em resposta à arbitrariedade e truculência da fiscal federal, o Tata Katuvanjesi enviou ofício ao Ministério da Agricultura, solicitando providências e a devolução do símbolo religioso.

Revoltada com o ofício, a fiscal federal ingressou com uma ação judicial reivindicando o pagamento de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) por danos morais porque teria sido acusada injustamente de racismo.

Vítima de intolerância religiosa e racismo, Tata Katuvanjesi acabou tornando-se réu pelo simples fato de ter reclamado da conduta de uma servidora pública que deveria tratar todas as pessoas com respeito e urbanidade.

Por decisão unânime, o Tribunal de Justiça concluiu que o sacerdote nada mais fez do que exercer o direito de reclamar (direito de petição) e ainda determinou que a fiscal pague os honorários dos seus advogados.

O Sacerdote foi representado pelos advogados Dr. Hédio Silva Jr., Dra. Haydée Paixão, Dr. Antônio Basílio Filho e Dr. Jader Freire de Macedo Júnior.

+ sobre o tema

Un hombre es condenado a prisión por racismo contra indígenas brasileños

Un hombre ha sido condenado a prisión en Brasil...

Pesquisador defende combate ao racismo institucional no sistema policial

Ilustração: Junião/Ponte Jornalismo Racismo institucional no sistema policial As relações raciais...

Mano Brown é abordado por PMs por “atitude suspeita” em SP

Por: Hermano Freitas O rapper Pedro Paulo Soares Pereira,...

Racismo: o impeditivo da liberdade

"A função do racismo é regular a distribuição da...

para lembrar

É tudo “brincadeira” / It is all a “joke”

É tudo "brincadeira" / It is all a "joke"...

ONU contesta Mourão e pede debate urgente sobre o racismo brasileiro

Em nota publicada nesta sexta-feira, 20, a Organização das...

“Caso Hulk” incrementa anti-racismo

Insultos ao internacional brasileiro do Zenit alertaram responsáveis da...
spot_imgspot_img

Homens, o tema do aborto também é nossa responsabilidade: precisamos agir

Nesta semana, a escritora Juliana Monteiro postou em suas redes sociais um trecho de uma conversa com um homem sobre o aborto. Reproduzo aqui: - Se liberar o...

A falácia da proteção à vida

A existência de uma lei não é condição suficiente para garantir um direito à população. O respaldo legal é, muitas vezes, o primeiro passo...

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...
-+=