Vai-Vai leva para o sambódromo a cultura hip hop e promete apresentação inovadora

Enviado por / FonteRede Brasil Atual

Escola de samba traz no tema deste ano a rua como espaço em disputa pela arte na cidade de São Paulo e celebra os 40 anos do movimento no Brasil

De volta ao Grupo Especial do carnaval de São Paulo, a escola de samba Vai-Vai levará para o sambódromo no desfile deste ano o enredo Capítulo 4, Versículo 3 – Da Rua e do Povo, o Hip Hop: Um Manifesto Paulistano. Desenvolvido pelo carnavalesco Sidnei França, o primeiro desfile do sábado, 10 de fevereiro, promete mostrar a rua como espaço em constante disputa pela arte na cidade – e celebra ainda os 40 anos da cultura Hip Hop no Brasil, completados em 2023, exaltando a arte urbana por meio de suas vertentes (DJ, MC, Break e Grafitti).

Sobre a integração do Hip Hop aos ensaios e eventos da tradicional escola da Bela Vista (ou “Bixiga”), o diretor de harmonia da Vai-Vai, Luiz Robles, afirmou ao portal SRzd que tem sido uma experiência incrível.

Tem hip hop no samba

“Fizemos uma verdadeira imersão no movimento Hip Hop para conceber este enredo e a troca tem sido valiosa. A comunidade abraçou o evento e temos tipo batalhas de rimas, slams, DJs e Mcs em nossos ensaios. Estamos vivenciando o enredo desde o lançamento e isso faz com que todo o projeto caminhe com mais naturalidade”, destacou o diretor.

Questionado sobre qual será a principal característica deste desfile que está sendo preparado, ele fez algumas citações e uma promessa: “Acredito que seja o conjunto. Como estamos vivenciando o enredo desde o início, o desfile será visceral, como tem que ser no Vai-Vai. Além de disruptivo e inovador. Preparem-se para algo inédito”.

Confira o enredo da Vai-Vai para este ano

Exposição em Brasília

O Hip Hop também está sendo homenageado em Brasília. A região administrativa de Ceilândia, é um dos principais centros do movimento no Distrito Federal. Por lá, com entrada gratuita, até 9 de fevereiro, a exposição “Peso – História do Rap” faz uma homenagem aos pioneiros do estilo musical e conta a história das periferias da capital federal. O Hip Hop é considerado Patrimônio Cultural e Imaterial do Distrito Federal.

+ sobre o tema

Lançamento do livro/CD/DVD ‘O Jongo do Tamandaré’

    Saiba Mais:  Jongo Cacuriá AS DANÇAS...

Gal Martins: O movimento que faz a diferença

Como Gal Martins levou a linguagem da dança contemporânea...

Sessão solene pelo centenário do “Sambista Pé Rachado”

O sambista Pé Rachado se vivo completaria 100...

para lembrar

Depois de escapar de casamento forçado, refugiada afegã faz sucesso no rap

Sonita Alizadeh é uma refugiada afegã de 18 anos,...

Filha de Mano Brown expõe racismo: “Ninguém passa a mão no seu cabelo”.

Nas úlitmas semana, o caso de racismo envolvendo Titi,...

Momo já era, na folia manda a Globeleza

Fofo, inofensivo, adorado por todos, o Rei da Folia...
spot_imgspot_img

Milton Nascimento será homenageado pela Portela no carnaval de 2025

A Portela, uma das mais tradicionais escolas de samba do país, vai homenagear o cantor e compositor Milton Nascimento no carnaval de 2025. A...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria Lata D’Água’ – morreu na noite dessa sexta-feira (23), em Cachoeira Paulista, no interior de São...

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A temperatura da cidade de São Paulo bate 33°C, mas lá fora, longe do meu ventilador,...
-+=