Guest Post »

12ª Mostra Cultural Cooperifa

O sarau da Cooperifa, enfim, atinge sua maioridade poética com o mesmo entusiasmo dos e das adolescentes que descobrem o livro pela primeira vez. Só que a literatura chegou pra nós através da oralidade, da palavra simples que brota das vozes de homens e mulheres que adoram um deus chamado trabalho. E que não se cansam na busca pela felicidade. Do pão da literatura que alimenta a alma.

Do Facebook 

Reprodução/ Facebook 

Gente que faz da periferia e da poesia um lugar melhor pra viver.

E são tantas as pessoas e parcerias que construíram e ajudam a construir esta história de amor, que seria preciso escrever muitos livros para agradecer essa gente que ajuda a sustentar este sonho. Seriam necessários mais 18 anos de saraus (poesia no ar, ajoellhaço, natal com livros, chuva de livros, cinema na laje, várzea poética, canja poética, saraus nas escolas, mostras culturais etc.) para externar nossa gratidão.

Se a palavra liberta, então somos livres.
É tudo nosso!
Uh! Cooperifa Uh! Cooperifa!

Sábado 19/10

Local: Sesc Campo Limpo
R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

17h00 / Debate: “Educação: do território de exceção ao território de direitos”

Solange Amorim – Educadora periférica, formada em letras e pedagogia, com pós-graduação em gestão escolar. Há 30 anos atuando na escola pública. Atualmente é supervisora da rede municipal de ensino de São Paulo e compõe um grupo de estudo denominado Territorialidades que articula mais de 30 escolas na discussão do direito à territorialização do currículo escolar.

Valesca Mota – Pedagoga formada pela Universidade Paulista. Professora da Rede Municipal de São Paulo, atualmente trabalha com educação infantil. Coordenadora do polo Alan Soares e comunicação na Rede Ubuntu de educação popular. Defensora popular em Direitos humanos pelo CDHPE. Integrante da Coalizão Negra por direitos.

Mediação: Douglas Belchior – Professor formado em História pela PUC/SP; Fundador e professor no Movimento Uneafro-Brasil; É membro da Frente Parlamentar Mista de Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos, na Câmara dos Deputados, Congresso Nacional; Articulador da Coalizão Negra por Direitos e Coordenador de Articulação de Projetos do Fundo Brasil de Direitos Humanos.

20h00 / Show: Maria Gadú

Domingo 20/10

Local: Campo do Sabão
R. Sebastião Muniz de Souza, 2 – Parque Santo Antônio

Festival Várzea Poética

09h00 / BRASILIA F.C X MORRO DA LUA F.C

10h30 / R12 X MORRO F.C

12h00 / LETICIA X C.D.H.U F.C

13h30 / DEMOCRATAS X PONTE PRETA

15h00 / PSA X FUNDÃO

Intervenção: Resenha Poética da Várzea

Local: Fábrica de Cultura Jd. São Luís
R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

15h00 / Abertura da Exposição

Exposição: “Novembro – Uma Alforria do Olhar” Puga Menezes Obras inéditas do artista que acentuam imagens de caráter afro-brasileiro são feitas com argila, pinturas de acrílica sobre tela, arte vetorial, e colagens.

Exposição: “Bikes Antigas” Magrelas Bike Club Inspirada na cultura dos mexicanos o Grupo Magrelas Bike Club divulga sua arte pela periferia de SP, usando as bicicletas como forma de expressão cultural, associada a uma ideologia de libertação, inclusão social e estilo de vida.

16h00 / Debate: “Mulher, Poesia e Sarau”

Cristina Adelina – Mãe, atriz, professora de história. Desde 2006, atua na área de audiovisual, produção cultural e teatro. Escreveu o livro “Homônimo” que retrata a história do bairro. É membro fundadora do Slam da Guilhermina e em 2015 passou a ser Slammaster.

Viviane Salles – Produtora cultural, antropóloga (PUC-Rio), editora e ativista. Fundou o Poesia de Esquina em 2011 na favela Cidade de Deus (RJ), movimento literário que tem como marca a realização de saraus em bares e a promoção de atividades literárias em escolas públicas do Rio.

Mediação: Lu Sousa – Professora, poetisa, membro do Sarau da Cooperifa. Participou de saraus nas escolas, Fundação CASA e presídios, praças, cidades do estado de SP outros estados do Brasil e no exterior em Buenos Aires e Berlin.

18h00 / Debate: “Cultura e Resistência”

Jera Guarani – Liderança indígena da Terra Indígena Tenonde Porã, em São Paulo, agricultora de sementes sagrados. Formada em pedagogia pela USP em 2008.

Dinho Nascimento – Ativista das causas culturais e ambientais. Em 2004 recebeu, da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo, o título de Cidadão Paulistano e em 2017 recebeu do Ministério da Cultura, o Prêmio “Mestre da Cultura Popular” Também conhecido como o Mestre do Berimbau.

Mediação: José Soró – Educador e Consultor em Gestão de Conhecimentos e Desenvolvimento Humano. Atua com Supervisão de Grupos Operativos. Designer de Ambientes Pedagógicos. Diretor e Consultor -AGENDES- Agência de Desenvolvimento Social.

20h00 / Espetáculo: “O Vento” Cia Solas de Vento

Em tempos incertos, o espetáculo propõe uma discussão de futuros e presentes possíveis, utopias e distopias, potência e impotência.

Duração: 70 minutos Classificação: Livre

Segunda 21/10

Local: CEU Cantos do Amanhecer
Av. Cantos do Amanhecer, S/N – Jardim Eledy

09h00 / Oficina de Reciclagem: “Dulixo” Com Tubarão dulixo

Trocar ideias sobre reciclagem, consumo sustentável e sobre lixo. Com isso fazer uma construção de arte coletiva com materiais recicláveis.

10h00 / Sarau: Heranças Afro – Composto por estudantes que cantam, dançam e declamam textos literários narrando alguns aspectos da trajetória da população negra.

Local: EMEI Clarice Lispector
Rua Comendador Miguel Maluhy, 159 – Jardim Guaruja

09h00 / Espetáculo– “Circo Del Fino – El Fino de La Bagaça” Teatro de Rocokóz

Espetáculo composto de reprises clássicas, que mesclam muita palhaçada com magia cômica e manipulação de bonecos.

Local: EMEF Mario Moura e Albuquerque Bel
R. Humberto de Almeida, 521 – Chácara Santana

14h00 / Oficina de Leitura e Escrita Literária – “Baobá Fortificando as
Raízes”

A oficina pretende potencializar a capacidade e a possibilidade da leitura e escrita aos participantes, proporcionando também a reflexão sobre as temáticas sociais, raciais. Com: Carmen Faustino

15h00 / Dança: Ballet Afro Koteban

Local: CEU Cantos do Amanhecer
Av. Cantos do Amanhecer, S/N – Jardim Eledy

20h00 / Espetáculo: “Êxodos” – OsRetirante

Performance poética/musical autoral que relata a história dos povos que migraram e povoaram o território brasileiro. As poesias se apresentam aos sons de ritmos regionais interpretados pela sanfona e percussão, revivendo fatos e personagens cruciais para a compreensão de nossa história.

20h00 / Bar do Zé Batidão
R. Bartolomeu dos Santos, 797 – Jardim Guaruja

Mostra de Cinema – Renato Candido

Renato Candido – Nascido e criado na Vila Nova Cachoeirinha. Cineasta formado no bacharelado em Audiovisual pela ECA/USP. Mestre em Ciências da Comunicação e Vice-Presidente da Associação de Profissionais do Audiovisual Negro.

Filmes:

Dara – Uma menina preocupada com a sua repentina mudança para São Paulo. Sua percepção sobre a vida e o mundo ainda não possuem implicações até sua chegada em São Paulo possa lhe afastar de suas raízes.

Jennifer – Personagem adolescente da pele clara e de traços negros que vive seus medos e inseguranças em relação a si própria e ao seu futuro.

Simone – Uma jovem de vinte e poucos anos que já é consciente de sua negritude e que passa a questionar a sociedade a partir da subjetividade de seu relacionamento afetivo.

Terça 22/10

Local: EMEF Mauro Faccio Gonçalves Zacaria
Av. Raquel Alves Moreira, 823 – Prq S Antônio

09h00 / Oficina de Hip-Hop – “Palavração” com: Fino du Rap

Tem como objetivo o reconhecimento do potencial de expressão corporal e mental. Reflexão sobre a situação atual e futura do espaço onde vive.

10h00 / Oficina de Dança – “Sopro de Vida” com: Grupo I’am Free Style

O grupo irá tratar a vivência das danças urbanas tendo como objetivo a socialização de todos por meio da expressão corporal.

Local: EE Elizete de Oliveira Bertini
R. Avaré, 37 – Jardim Dom Jose, Embu das Artes

14h00 / Contação de História: “Histórias de teimosia e, talvez, medo. Muito medo!” Magno Rodrigues

Um menino que não obedece nada a vezes nada, um avestruz que insiste demais e uma história secreta escolhida pelo público presente são as escolhas desta sessão de histórias de teimosia e, talvez, medo, muito medo. Muitas crianças dão risada. Outras, riem de nervoso. E você?

Local: Bar do Zé Batidão
R. Bartolomeu dos Santos, 797 – Jardim Guaruja

20h00 / Sarau- Cooperifa 18 anos

Movimento cultural que transformou um bar em um centro cultural na periferia de São Paulo. Em 2019 comemora 18 anos de atividade.

Lançamento do Livro: “Para não dizer que não falei das ruas” do Rapper e Poeta Cocão Avoz

Quarta 23/10

Local: CEU Capão Redondo
Rua Daniel Gran, s/n – Jardim Modelo

09h00 / Espetáculo: “Biscoito” – Conforto & Cia

Quarto, banheiro, lavanderia e cozinha. É numa casa cheia de surpresas, detalhes e pequenos encantos que vive o palhaço Conforto, sempre ao lado de seu amado porta-retrato que guarda a imagem de alguém muito especial.

14h00 / Local: EMEF Fagundes Varella
Av. Augusto Barbosa Taváres, 716 – Jardim Maria Sampaio

Contação de História: Dandara, Guerreira Quilombola” Núcleo Histórias de Comadres

Narração criada a partir de relatos e lendas populares sobre a história de Dandara, a guerreira negra rainha do Quilombo dos Palmares.

Local: Sesc Campo Limpo
R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

15h00 / Sarau: “Vopo” Grupo Vozes Poéticas

É um coletivo cultural fundado na EMEF Paulo Carneiro Thomaz Alves, em 2014, por estudantes que residem no Parque Vila Maria e integram um projeto de difusão de cultura latino-americana. O grupo apresenta poemas e músicas autorais e de artistas do universo da cultura periférica/marginal paulistana.

19h30 / Palestra: “Diálogos sobre Feminismo Negro”

Djamila Ribeiro traz a perspectiva histórica e estrutural de desigualdades postas na sociedade brasileira, refletindo a partir do feminismo negro sobre novos marcos de humanidade com pluralidade de pensamento, em desafio ao regime de autorização discursiva que fixou um grupo social como o único detentor do saber e da fala.

Local: Fábrica de Cultura Jd. São Luís
R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

20h00 / Espetáculo: “(In)justiça” – Cia de Teatro de Heliópolis

Ensaio cênico, guiado pela indagação ‘o que os veredictos não revelam?’, que reflete sobre aspectos do sistema jurídico brasileiro. Para tanto, conta a história do jovem Cerol que, involuntariamente, pratica um crime. A partir daí, surgem diversas concepções sobre o que é justiça, seja a praticada pelo judiciário ou aquela sentenciada pela sociedade.

Direção: Miguel Rocha / Classificação: 14 anos

Quinta 24/10

Local: EMEF Sócrates Brasileiro Sampaio
Rua Professora Nina Stocco, 597 – Jardim Catanduva

09h00 / Espetáculo Circense – Circo de Québra

Apresentar ao público diversidades nas modalidades circenses no nosso Circo de Rua

Local: Sesc Campo Limpo
R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

15h00 / Sarau: Cooperifa

Movimento cultural que transformou um bar em um centro cultural na periferia de São Paulo, este sarau se tornou pioneiro na disseminação da poesia que nasce nas periferias é referência para diversas iniciativas que surgiram posteriormente em diferentes pontos da capital paulista e do Brasil.

Local: EE Marcia Aparecida da Silva Farias Ries Professora
R. São Francisco de Assis S/N- Jardim Robru

16h30 / Dança: Magic Five

17h30 / Pocket: Kelly Neriah

Local: Sesc Campo Limpo
R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

19h30 / Bate – Papo: “Encontros Poéticos” Literatura, Música e Leitura de Poemas

Sergio Vaz – Poeta e agitador cultural, autor de 8 livros. Co fundador do Sarau da Cooperifa, criador do cinema na laje, Projeto Poesia nos muros, autor do Projeto “Poesia contra violência” que percorre as escolas públicas da região batendo um papo sobre poesia e cultura.

Débora Garcia – Artista da palavra, com dez anos de carreira está à frente de diversos projetos que unem a palavra a outras linguagens artísticas. É autora do livro Coroações – Aurora de poemas (2014), idealizadora e artista do coletivo Sarau das Pretas, sarau artístico-literário protagonizado por mulheres negras.

Lirinha – Músico, escritor e compositor do Cordel do Fogo Encantado. Começou a carreira artística aos 12 anos, como declamador de poesias em Arcoverde. Lançou em 2007 o livro infantil O Garoto Cósmico e, em 2008, escreveu e montou a peça teatral Mercadorias e Futuro.

Sexta 25/10

Local: EMEF Anna Silveira Pedreira
R. Nova do Tuparoquera, 1901 – Jardim Novo Santo Amaro

10h00 / Espetáculo: “É Mesmo uma Palhaçada” Trupe Dunavô

Conta a divertida história de três palhaços, que chegam para se apresentar e descobrem que estão no lugar errado. Em meio a essa grande confusão, os palhaços tentam consertar a situação e disfarçar o ocorrido, mas acabam por divertir o público com suas ideias mirabolantes e atrapalhadas!

Local: Cieja – Campo Limpo
R. Cabo Estácio da Conceição, 176 – Parque Maria Helena

14h00 / Espetáculo: “Fonzera” Cia Singular

Tradução do que o palhaço Fonso faz em cena e leva ao público a magia do Circo. O espetáculo solo é repleto de mágicas, mímica e ventriloquia.

Local: CEU Campo Limpo
Av. Carlos Lacerda, 678 – Vila Pirajussara

20h00 / Espetáculo: “O Circo Fubanguinho” Trupe Lona Preta

Inspirado nas charangas, farsas e bufonarias. As músicas pontuam e costuram o enredo. Nele, dois palhaços, demitidos e expulsos do picadeiro, tentam se inserir a qualquer custo.

Local: Fábrica de Cultura Jd. São Luís
R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

20h00 / “Encontro Rap”

Intervenção com: Dj Zeca

Show: D’Grand’Stilo

Show: Shirley Casa Verde e Yzalú

Show e lançamento do CD “Até quando eu quiser, até quando eu puder” de Jairo Periafricania

Sábado 26/10

Local: Fábrica de Cultura Jd. São Luís
R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

15h00 / Debate: “Quilombo Literário na Encruzilhada”

Cuti – Graduado em Letras pela Universidade de São Paulo em 1980, obteve os títulos de mestre em Teoria da Literatura e doutor em Literatura Brasileira pela Unicamp. Em 1978, foi um dos criadores do jornal literário Jornegro e da série de antologias Cadernos Negros. Participou da fundação do grupo Quilombhoje, no qual se manteve até 1993.

Luciana Moreno – Formada em Letras. Professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia. Coordena o Grupo de Estudos Literatura e Periferia (s) desenvolve projetos de leitura literária em escolas públicas e espaços socioeducativos de Salvador.

Hamilton Borges – Idealizador e integrante da organização poética “Reaja ou será [email protected]” e atua naEscola Pan-Africanista Winnie Mandela. Publicou em 2017 o livro de poemas “Teoria Geral do Fracasso” e em 2018 “Salvador, cidade túmulo” livro de contos. Criou o grupo de intervenção poética “Os Maloqueiros”.

17h00 / Debate: “Literatura: Substantivo Feminino e Cada Vez Mais Negro”

Cidinha da Silva – Editora e escritora. Criadora de 15 obras autorais, destacando-se a série Melhores Crônicas, volumes 1 e 2, Um Exu em Nova York e Parem de nos matar!. Tem textos publicados em espanhol, francês, catalão, italiano e inglês.

Geni Guimarães – Escritora e professora. Publicou prosa e poesia em nove livros autorais e inúmeras coletâneas. É autora dos premiados Leite do peito e A cor da ternura, pelo qual recebeu o Jabuti de autor revelação em 1990. Tem dois novos livros no prelo.

Bianca Santana – Jornalista e escritora. Autora de Quando me descobri Negra e organizadora da coletânea Vozes Insurgentes de Mulheres Negras: do século XVIII à primeira década do século XXI. Colunista da revista Cult. Pela Uneafro Brasil, tem colaborado na articulação da Coalizão Negra Por Direitos.

19h00 / Encontro de Saraus

Sarau Perifatividade – Grupo formado desde 2010 por educadores, músicos e ativistas sociais oriundos da região denominada Fundão do Ipiranga. Promove encontro de todas as linguagens artísticas, somadas à luta por educação e em defesa dos direitos humanos.

Sarau do Binho – Atua na zona sul há 16 anos, realizando vários projetos voltados ao incentivo à leitura. É composto por poetas, músicos e artistas de outras linguagens artísticas. Atualmente realiza o sarau mensalmente no Espaço Clariô de Teatro. O Sarau do Binho organiza há 5 anos a Felizs-Feira literária da Zona Sul.

Sarau Verso em Versos – Desde 2012 reúne pessoas interessadas em expressar seu encanto pela arte por meio de intervenções poéticas, musicais, astronômicas, audiovisuais ou performances. Os encontros aconteceram a cada terceira sextafeira de cada mês, a partir de 2017 se tornou itinerante.

Sarau da Brasa – O Coletivo atua no bairro de Vila Brasilândia desde julho de 2008, promovendo saraus mensalmente, ações culturais, musicais, teatrais e na área da literatura. Atua em escolas do bairro e participou em diversas atividades culturais.

Sarau Kintal – Criado há 6 anos, reúne a cada edição aproximadamente 80 pessoas. Este encontro que é organizado periodicamente em parceria com moradores do bairro da Brasilândia/Freguesia do Ó, tem se revelado como um espaço comunitário de criação e produção cultural.

Sarau Elo da Corrente – É um encontro de poesia falada da periferia paulistana. Acontece em Pirituba, no bar do Santista, e foi criado em 2007. Onde os poetas da comunidade, acompanhados de ritmos percussivos, convidam a interagir com os versos da literatura negra, periférica e de cordel.

Sarau da Cooperifa – Movimento cultural que transformou um bar em um centro cultural na periferia de São Paulo, este sarau se tornou pioneiro na disseminação da poesia. Em outubro de 2019 o sarau completa 19 anos de atividades poéticas no Bar do Zé Batidão como Cinema na laje, Chuva de livros, Várzea Poética, Poesia no ar, Natal com livros, Mostra Cultural, Sarau nas escolas e outras atividades.

20h00 / Show: Pastoras do Rosário em “Libertador”

Mulheres negras que surgem do chão sagrado da Igreja N.Sra do Rosário, sustentam suas raízes, trazem a história de resistência africana. Musicalmente há influência das congadas, moçambiques e sambas de roda, com um repertório composto especialmente para elas e releituras de Carolina Maria de Jesus e Dona Ivone Lara.

Domingo 27/10

Local: Fábrica de Cultura Jd. São Luís
R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

A partir das 15h00

Intervenção com Dj Erick Jay

Show: Banda Veja Luz

Show: Ilú Obá de Min

Show: Cocão AVoz

Show: Leci Brandão

Show: Edi Rock

 

 

Leia Também:

“A poesia nos une pela cor, pela dor e pelo amor”, diz o poeta Sérgio Vaz

Related posts