Além de linda, Beyoncé é a mulher negra mais bem paga da história da música!

A cantora americana Beyoncé, como todo muno sabe, é uma pessoal muito bem sucedida. Ela vive quebrando recordes e dessa vez vai quebrar um recorde histórico: a musicista negra mais bem paga da história da música, deixando pra trás Mariah Carey, Janet Jackson, Diana Ross…

A sua turnê “Mrs. Carter Show World Tour” já é a tour mais lucrativa de uma cantora em 2013, com uma estimativa de faturar nada mais, nada menos que 200 milhões de dólares.

Enquanto isso… as cifras aumentam!


Beyonce
Beyonce

Beyoncé Knowles-Carter

Nascida em 4 de setembro de 1981, em Houston, no estado americano do Texas,Beyoncé Giselle Knowles-Carter – ou simplesmente Beyoncé – é cantora, atriz, dançarina, empresária, produtora, diretora e compositora. Beyoncé e Solange Knowles, sua irmã mais nova, são filhas de Celestine Ann Knowles – conhecida como Tina Knowles – e de Mathew Knowles.

Quando criança, em sua cidade natal, Beyoncé estudou na escola primária St. Mary, onde frequentou aulas de dança e teve seu talento musical descoberto por seu instrutor. A primeira vez em que Beyoncé pisou no palco, durante um show de talentos de sua escola, ela cantou “Imagine”, de John Lennon, e ganhou a competição. Logo após, ao ir para outro colégio, Beyoncé fez parte do coral de estudantes, para mais tarde ser a solista do coral da Igreja Metodista St. John’s United.

Em seguida, Beyoncé juntou-se a cinco amigas para formarem o grupo Girl’s Tyme, que se apresentou no programa de talentos Star Search. A experiência, no entanto, não foi a melhor, uma vez que o grupo perdeu a competição e Beyoncé, como já afirmou, ficou desolada. Após isso, em 1995, seu pai deixou o emprego, no qual vendia equipamentos médicos, para reunir e treinar o grupo. Tina Knowles era a responsável por desenhar e criar os figurinos das meninas – ofício que manteve durante toda a época do Destiny’s Child e até hoje, criando algumas peças para Beyoncé – e Mathew era o empresário do grupo, papel que desenvolveu até a carreira solo de Beyoncé, deixando o cargo em 2011.

Ainda em 1995, o grupo – já nomeado Destiny’s Child, desde 1993 – conseguiu seu primeiro contrato com uma gravadora, a Elektra Records, que mais tarde romperia a perceria sem sequer lançar o primeiro álbum de estúdio das meninas. Mas em 1996, a Columbia Records decidiu contratá-las e em 1997 lançaram seu primeiro álbum, com o título homônimo ao nome do grupo, e emplacaram seu primeiro hit nas paradas de sucesso: “No, No, No Part 2”.

Desde então o sucesso do grupo não parou de crescer e dois anos mais tarde, em 1999, já lançavam o segundo álbum, “The Writing’s on the Wall”, com sucessos como “Say My Name” e “Bills, Bills, Bills”. O terceiro álbum do grupo, já em sua formação final com Beyoncé, Kelly Rowland e Michelle Williams, foi lançado em 2001 sob o título de “Survivor” – referente às críticas recebidas devido as mudanças nos membros – o primeiro a alcançar o topo das paradas da Billboard e teve sucessos como “Independent Women Part 1”, que fez parte da trilha sonora do filme “As Panteras” e ficou durante 12 semanas em número 1, e a faixa “Suvivor”.

Em 2002, as integrantes do Destiny’s Child anunciaram uma pausa no grupo para seguirem carreira solo. Neste mesmo ano, Beyoncé atuou em dois filmes, “Austin Powers e o Membro de Ouro” e “Resistindo às Tentações”.

Beyoncé, logo em 2003, lançou seu primeiro álbum solo, “Dangerously In Love”, com o mega hit “Crazy In Love”, que teve a participação do – já na época namorado – rapper Jay-Z. “Naughty Girl”, “Baby Boy”, “Dangerously In Love Part 2” também foram grandes sucessos do disco – que deu à Beyoncé 5 prêmios GRAMMY®, o mais importante da música.

Após a pausa, o grupo Destiny’s Child voltou em 2004 e lançou seu último álbum de inéditas, o “Destiny Fulfilled”, com os hits “Lose My Breath”, “Cater 2 U” e outros. No ano seguinte, as meninas saíram em uma turnê de despedida que rendeu o DVD “Destiny’s Child: Live in Atlanta”.

Em 2005, Beyoncé e sua mãe, Tina Knowles, lançaram a “House Of Deréon”, linha de roupas inspirada na avó materna de Beyoncé, Agnèz Deréon, que foi uma conhecida costureira no estado americano da Louisiana. No ano seguinte, Beyoncé e Solange Knowles, sua irmã, introduziram a linha de roupas mais casuais da marca, a “Deréon”.

Em 2006, Beyoncé deu continuação a sua carreira de atriz ao participar do filme “A Pantera Cor-de-Rosa” ao lado do ator Steve Martin, e em setembro a cantora lançou seu segundo álbum solo, “B’Day”, na semana de seu aniversário – o que explica o título do CD. “Deja Vu”, com a participação de Jay-Z foi o carro chefe da era, que também lançou o sucesso mundial “Irreplaceable” – single que ficou por 10 semanas consecutivas no topo da Billboard. No final de 2006, Beyoncé estrelava o filme “Dreamgirls” que rendeu a ela duas indicações ao Globo de Ouro, por Melhor Atriz e por Melhor Canção Original, com “Listen”, gravada para a trilha sonora do filme.

Já em 2007, Beyoncé embarcou em sua primeira turnê mundial como artista solo, a “The Beyoncé Experience”, que faturou 90 milhões de dólares em suas mais de 90 datas.

Em abril de 2008, Beyoncé e Jay-Z oficializaram a união e casaram-se em uma cerimônia super discreta, em Nova Iorque. Nenhuma imagem do casamento foi divulgada para a imprensa. Até que em 2011, no DVD “Live At Roseland”, durante a música “I Was Here”, Beyoncé revelou uma breve imagem do seu vestido de noiva.

No final de 2008, Beyoncé já estava para lançar seu terceiro álbum solo, o “I Am… Sasha Fierce”, que teve entre os grandes sucessos as músicas “If I Were a Boy”, “Halo” e “Single Ladies (Put A Ring On It)”, considerada a primeira dança viral do novo milênio e da Internet. Na mesma época, Beyoncé atuou em “Cadillac Records”, onde interpretou a cantora Etta James e em janeiro de 2009, cantou uma das canções da trilha sonora do filme, “At Last”, para a primeira dança do então novo presidente Barack Obama e da primeira dama Michelle Obama. Ainda em 2009, Beyoncé estrelou o filme “Obsessiva” e foi nomeada pela Billboard como a Artista Feminina da Década.

Em março de 2009, Beyoncé deu início a sua nova turnê mundial, “I Am… Tour”, que teve seu último show em fevereiro de 2010, poucos dias após a passagem da superstar pelo Brasil, onde lotou 5 shows em Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Pouco antes do começo da terceira parte da turnê, em janeiro, Beyoncé quebrou um recorde: o de primeira artista feminina a ganhar 6 prêmios GRAMMY® em uma só noite.

No restante de 2010, Beyoncé decidiu tirar as merecidas férias e passou um ano longe dos holofotes, lançando nesse meio tempo o DVD “I Am… World Tour”, que registra a passagem da cantora por diversos países durante a última turnê. Neste mesmo ano, Beyoncé lançou seu primeiro perfume, “Heat”, fragrância que vendeu mais de 3 milhões de unidades entre fevereiro e março.

Em 2011, ela estava de volta lançando “Run The World (Girls)”, o primeiro single de seu quarto álbum, intitulado “4”, número de sorte de Beyoncé. O disco alcançou o topo da Billboard, garantindo a ela seu quarto álbum consecutivo a ser número 1 no chart. Em maio de 2011, Beyoncé recebeu o prêmio de Artista do Milênio, no Billboard Music Awards, logo após a primeira apresentação de seu primeiro single. Em julho, Beyoncé fez história ao se apresentar no palco Pirâmide do Festival Glastonbury e ser a primeira mulher, em 20 anos, a ser headliner do evento. Em agosto, Beyoncé fez uma série de 4 shows no Roseland Ballroom, em Nova Iorque, onde gravou o DVD “Live At Roseland”. Poucos dias após, durante o VMA, Beyoncé anunciou que estava grávida. O anúncio bateu recordes: no Twitter foram 8.868 tuítes por segundo sobre o assunto e, segundo a MTV, aquela foi a edição do VMA com o maior número de telespectadores da história da emissora, mais de 12,4 milhões. No mês seguinte, foi lançada a segunda fragrância da cantora, intitulada “Pulse”.

Aos sete dias do mês de janeiro de 2012, nasceu Blue Ivy Carter, primeira filha de Beyoncé e Jay-Z. Um mês depois, Beyoncé divulgou através da rede social Tumblr, as primeiras imagens de sua filha. Em maio de 2012, Beyoncé já estava de volta ao trabalho. A cantora fez quatro shows em Atlantic City, na inauguração do Revel Resort, que foram um sucesso de público e de crítica. Em agosto, Beyoncé foi a embaixadora do Dia Mundial Humanitário e cantou no salão da Assembleia Geral da ONU a canção “I Was Here”.

Em outubro de 2012, Beyoncé foi anunciada como a atração do show do intervalo do Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano, em fevereiro de 2013 – o evento mais assistido dos Estados Unidos. Meses depois, a cantora anunciou sua parceria milionária com a Pepsi, patrocinadora do Super Bowl 2013 e que também apoiaria futuros projetos da artista, como sua turnê mundial.

“The Mrs. Carter Show” – batizada assim devido ao sobrenome de seu marido Jay-Z, cujo nome real é Shawn Carter, e que a cantora “ganhou” após casar-se com o rapper – foi revelada após a magnífica apresentação de Beyoncé no Super Bowl. A turnê mundial começou em 15 de abril, na Sérvia, e passou por vários países da Europa. Uma das apresentações já confirmadas seria no Rock in Rio, no Rio de Janeiro, em setembro.

No mês seguinte ao anúncio da nova turnê, Beyoncé liberou na Internet a prévia de duas faixas que, provavelmente, estarão em seu próximo álbum de inéditas. “Bow Down” e “I Been On” despertou a curiosidade do público, que só aumentou ao longo do ano conforme foram saindo mais faixas inéditas, como “Grown Woman”, presente no mais recente comercial da cantora para a Pepsi, divulgado em abril, e “Standing on the Sun”, que foi trilha sonora do comercial de Knowles para a marca H&M, divulgado em maio – mesmo mês em que a animação “Epic” (“Reino Escondido”) foi lançada com Beyoncé no elenco, dando sua voz à personagem Rainha Dara.

Após shows em países europeus, a “Mrs. Carter Show” fez sua passagem pela América do Norte, entre junho e agosto e América Latina, em setembro, quando chegou ao Brasil para uma série de cinco apresentações em Fortaleza, Belo Horizonte, Rio de Janeiro (Rock in Rio), São Paulo e Brasília.

Beyoncé levará sua turnê para a Oceania e fará mais shows nos Estados Unidos, agendados até o final de 2013. Prevista para seguir em 2014, “The Mrs. Carter Show” deverá passar em países da Ásia e Oriente Médio – porém essas datas não foram anunciadas.

Fonte: Dailymail

Fonte: Clic RBS e Beyonce on top

+ sobre o tema

Cuti – Padê Poema 30: Mamice

  Padê Poema 30 Mamice sou daquelesque cobram...

Júlio Silva prepara sua aposentadoria jogando torneio de veteranos

Júlio Silva, tenista que está no circuito profissional...

Padê Poema 41 – Cuti

    Saiba Mais: Padê poema 40 -...

Padê Poema 44 – Cuti

  Leia Também: Padê poema 40 - Cuti  Padê Poema 41...

para lembrar

Dolores Duran

Dolores Duran, nome artístico de Adiléia Silva da Rocha, (Rio de...

Há 89 anos, a cantora Josephine Baker começava carreira em Paris

Apresentação Dilson Santa Fé Há 89 anos, a cantora, dançarina...

Cantora americana morre após cortar o pescoço em taça quebrada

Charmayne Maxwell fez sucesso na década de 90 com...
spot_imgspot_img

Beyoncé revela ter psoríase e fala sobre sua relação com o cabelo ao lançar linha de cosméticos

Beyoncé revelou em uma entrevista ter psoríase no couro cabeludo. Ela falou sobre o assunto em uma entrevista à revista "Essence", publicada no site no...

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

Saiba quem é o neto de Bob Marley que emplacou sucesso na Billboard; ouça a canção

YG Marley, nome artístico de Joshua Marley, neto do icônico cantor de reggae Bob Marley, estreou no Billboard Hot 100 com o single “Praise Jah...
-+=