terça-feira, agosto 9, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaPatrimônio CulturalBen Johnson pede desculpas 25 anos depois

Ben Johnson pede desculpas 25 anos depois

 

Poucas vezes o esporte foi tão manchado quanto naquela disputa dos 100m rasos dos Jogos de Seul em 1988. Ben Johnson atingiu uma marca inédita: 9s79. Um recorde mundial que valeu por menos de dois dias. Pego no doping por uso esteroides ele decepcionou fãs de todo o mundo e deixou desiludido quem sonhava com o esporte limpo. Pena que pouco mudou nesses 25 anos.

Ainda há quem se dope. Astros da prova de 100m como Tyson Gay e Asafa Powell ficaram de fora do Mundial de Moscou deste ano por terem sido flagrados com substâncias ilegais. Lance Armstrong, o “maior” ciclista da história se dopou por anos. Será que o caso de Johnson não ensinou nada neste quarto de século?

Agora, 25 anos depois daquela prova em Seul, Johnson protagoniza uma campanha patrocinada por uma empresa de materiais esportivos da Austrália. Nela ele pede desculpas por ter se dopado e se pergunta por que depois de 25 anos ainda há atletas que se dopam. A indagação soa até hipócrita. Quem é Johnson para falar de doping?

Evidentemente Johnson está ganhando algo para viajar o mundo para promover o jogo limpo. O canadense já esteve nos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Austrália e no estádio onde “ganhou” o ouro olímpico em Seul para divulgar a campanha. Volta a estar em evidência depois de ser banido do esporte desde 1993, quando foi flagrado pela segunda vez no doping.

Talvez seja uma mensagem carregada de hipocrisia, mas não sou capaz de julgar. Prefiro pensar que todos têm o direito de se arrepender de seus erros. Johnson prejudicou o esporte, mas quem paga o preço pelo erro até hoje é ele.

No vídeo abaixo (sem legendas em português) Johnson fala dos 25 anos da maior vergonha do esporte olímpico. E pergunta se esse tempo não foi suficiente para se perceber que o doping não é melhor caminho.

 

Fonte: Esporte Fino

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench