Beyoncé homenageia Meghan Markle a transformando em rainha

Bey aproveitou o Mês da História Negra para homenagear a duquesa de Sussex – que virou realeza mas não esquece das raízes jamais!

Beyonce e Jay-Z ao lado do quadro da Meghan Markle
Foto: @beyonce/Reprodução)

Na última quarta-feira (20) aconteceu em Londres o BRIT Awards, premiação da indústria fonográfica britânica – como se fosse o Grammy deles, sabe? Um dos prêmios da noite, o de mulher grupo internacional, foi para a dupla The Carters, formada por Beyoncé e pelo marido dela, Jay-Z. Eles não foram até Londres receber o troféu, mas gravaram um vídeo de agradecimento, e para a surpresa de todos, lá estava ela: Meghan Markle, em um retrato, coroada como uma verdadeira rainha.

O quadro – que poderia estar no Louvre, né? – é uma ilustração do artista Tim O’Brien, e foi feito originalmente para a capa da revista The Key lançada em meados de 2018. Na ilustração, Meghan usa símbolos associados à sororidade Kappa Kappa Gamma, a qual ela pertenceu quando estava na universidade. A flor de lis na coroa, a coruja no broche e as safiras são alguns exemplos.

(Tim O’Brien/Reprodução)

Mas a homenagem de Beyoncé não ficou restrita à esse quadro no fundo do vídeo de agradecimento. Na legenda da foto ela diz: “🙌🏾 Em homenagem ao Mês da História Negra, nos curvamos a uma de nossas Monas Melanizadas. Parabéns pela gravidez! Desejamos muita felicidade”.

Nos Estados Unidos, o Mês da História Negra é fevereiro, e então Beyoncé chamou a duquesa Meghan de “Mona Melanizada”, em uma referência à Mona Lisa e a negritude de Meghan. No clipe de “Apeshit”, da dupla The Carters, Beyoncé e Jay-Z fazem um passeio pelo Louvre mostrando obras de arte com e sem mulheres negras.

No site de Beyoncé, ela usou a seção We Good para homenagear mais uma vez Meghan, com uma montagem de fotos e um texto carinhoso, lembrando que a duquesa sempre usou sua visibilidade para fazer o bem, com trabalhos humanitários desde quando era atriz. Beyoncé também celebrou o fato de que Meghan levou muitos elementos da cultura negra para o centro do mundo, quando convidou um pastor norte-americano para celebrar seu casamento, bem como um coral gospel.

Adoramos esse feat!

 

+ sobre o tema

Avanço evangélico ameaça religiões afro em quilombos de Pernambuco

Entre as imagens de Santa Luzia, Cosme e Damião,...

Slam das Minas SP apresenta 1ª Jornada Latines

O Slam das Minas SP nasceu em 2016 como...

Para Fifa, latinos e africanos consideram subornos parte da renda

Blogueiro do Estadão, Jamil Chade revela que advogados de...

Nota de Pesar pelo falecimento de Yá Mukumby

A SEPPIR lamenta profundamente a morte de uma das...

para lembrar

Spike Lee será homenageado no Festival de Veneza

VENEZA (ANSA) – O diretor de cinema norte-americano Spike...

Kanye West responde às criticas sobre o seu desfile

Kanye West apresentou a sua primeira coleção de roupas...

John Bella defende bolsa de criação para escritores infantis

Luanda- O escritor angolano John Bella advogou no sábado, a...

Filipe Zau: ‘Os rótulos chateiam-me’

Por Rubio Praia       Destaca-se pela altura, pelo timbre de voz...
spot_imgspot_img

Dia 21, Maurício Pazz se apresenta pela primeira vez no Instrumental Sesc Brasil

Maurício Pazz, paulistano, nos convida a mergulhar nos diferentes sotaques oriundos das diásporas africanas no Brasil. No repertório, composições musicais do próprio artista, bem...

14 de maio e a Revolta dos Malês

Quem passa pelo Campo da Pólvora, em Salvador, nem imagina que aquela praça, onde ironicamente hoje se encontra o Fórum Ruy Barbosa, foi palco...

Mostra Competitiva Adélia Sampaio recebe inscrições de filmes de mulheres negras até 16 de junho

A 6ª edição da Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio está com inscrições abertas para filmes dirigidos por mulheres negras de todo o...
-+=