Contra preconceito, jovens de Cascavel apagam pichações xenofóbicas da cidade

Enviado por / Fonteno Miguel Migrante

Contra preconceito, jovens de Cascavel apagam pichações xenofóbicas da cidade.

Integrantes da União da Juventude Socialista (UJS) de Cascavel, no oeste do Paraná, se reuniram em um ato simbólico nesta quinta-feira (29) para apagar as pichações xenofóbicas feitas em uma das praças centrais da cidade. O município é o segundo principal destino do Paraná de haitianos que imigram para o Brasil e, atualmente, abriga 1.568 estrangeiros, de acordo com o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

jovens de Cascavel apagam pichações xenofóbicas

A militante do grupo, Stefany Kovalski, afirmou que a atitude foi adotada para evitar o discurso de ódio.  “Nós resolvemos agir e tampar as ofensas racistas. Vivemos em uma sociedade democrática e precisamos de um mínimo de respeito. Isso não ofende apenas os haitianos que moram em Cascavel, como também todos os jovens que acreditam que o respeito e a cultura são soluções para um mundo melhor.”

Curitiba é a cidade do Paraná que mais recebe imigrantes, abrigando 4.529 pessoas em 2015. O estado é o terceiro com maior número de estrangeiros no mercado de trabalho.

+ sobre o tema

para lembrar

EUA: pastor proíbe casamento de negros por questões raciais

Um casal do Mississippi, sudeste dos Estados Unidos, sofreu...

Para especialistas, Judiciário reflete e mantém perpetuação do racismo na sociedade

Discriminação racial foi tema de painel durante 24º Seminário...
spot_imgspot_img

Caça aos livros

Está aberta a temporada de caça aos livros no Brasil! Mas atenção. A perseguição restringe-se à indicação pedagógica de certas obras capazes de promover o debate e a...

Debate racial ficou sensível, mas menos sofisticado, diz autor de ‘Ficção Americana’

De repente, pessoas brancas começam a ser degoladas brutalmente com arame farpado. O principal suspeito é um homem negro que sempre está na cena...

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...
-+=