Crescimento pardo e preto reflete avanço na luta contra o racismo

Enviado por / FonteDo Bancários da Bahia

Comparando com 1991, os pardos aumentaram de 42,5% para os atuais 45,3%, enquanto a população branca teve um recuo de 51,6% para 43,5%. O expressivo crescimento da população preta, que dobrou desde 1991, atingindo 10,2%, destaca-se como um marco importante.

Os dados do Censo 2022 revelam uma mudança na demografia brasileira, marcada pelo aumento da população que se autodeclara parda, atingindo 45,3%, e pelo crescimento dos que se veem como pretos, dobrando para 10,2%. Pela primeira vez desde 1991, os pardos são a maioria.  

Os números do Censo mostram que 92,1 milhões se declararam pardos, 88,2 milhões brancos, 20,6 milhões pretos, 1,7 milhões indígenas e 850,1 mil amarelos. 

Comparando com 1991, os pardos aumentaram de 42,5% para os atuais 45,3%, enquanto a população branca teve um recuo de 51,6% para 43,5%. O expressivo crescimento da população preta, que dobrou desde 1991, atingindo 10,2%, destaca-se como um marco importante.

A luta histórica dos negros brasileiros contra o racismo e a desigualdade parece estar impactando a percepção individual. Muitos, antes suscetíveis aos efeitos do preconceito, agora assumem com orgulho suas origens e identidade racial, marcando um avanço na construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária. 

+ sobre o tema

‘Esquerda e direita brasileira são inábeis em incorporar o debate sobre o racismo’

As manifestações antirracismo que tomaram conta do mundo desde...

Erra quem pensa que a revolta é apenas por R$ 0,20

No Brasil, ninguém vai às ruas para protestar...

Garçom inocente é solto pela Justiça após 4 meses preso

Roubado na avenida Nove de Julho, I. G. S....

Polícia se organiza para caçar os “grupos de ódio” no Facebook

A internet é um lugar incrível, nela temos acesso...

para lembrar

Clube croata viaja sem torcida devido ao racismo

Fonte: Lancenet! Adauto, do Zilina, defende punição a adversário da...

Um habeas corpus que tira nossa esperança

Pais, parentes e amigos sentiram o peso da mão...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=