Danilo é suspenso por 11 jogos por polêmica com Manoel

O zagueiro Danilo, do Palmeiras, foi punido com 11 jogos de suspensão nesta quarta-feira, pena imposta pela Terceira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), pela cusparada e injúria racial cometida ao chamar de “macaco” o zagueiro Manoel, do Atlético-PR, na partida do dia 15 de abril, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

 

Danilo, denunciado nos artigos 254-B do novo Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), e pela atitude racista (artigo 243-G), poderia ser suspenso por 22 jogos. Porém, recebeu pena de seis partidas pelo primeiro artigo e cinco pelo segundo.

 

A punição passa a valer nesta quinta-feira e o zagueiro palmeirense cumprirá suspensão nas partidas da equipe na Copa do Brasil (caso elimine o Atlético-GO e siga na competição) e no Campeonato Brasileiro.

 

A derrota palmeirense nos tribunais começou mesmo antes de o julgamento ser iniciado. O advogado do clube paulista pediu adiamento da sessão, visto que Danilo, atuando nesta noite contra o Atlético-GO, também pela Copa do Brasil, não estaria presente para se defender. Porém, o pedido foi indeferido pelo presidente Mário Couto.

 

Primeiro a ser ouvido, Manoel foi testemunha de defesa do Atlético-PR. E mesmo sendo vítima de uma atitude discriminatória, o zagueiro atleticano não saiu impune.

 

Denunciado no artigo 250 do CBJD, ele foi suspenso por quatro jogos pela cabeçada em Danilo.

 

Com uso de imagens, o advogado do Atlético-PR, Domingos Moro, levou aos auditores as cenas de Danilo xingando seu cliente e desferindo a cusparada, dando sustentação às denúncias feitas pela Procuradoria do STJD e ajudando na definição da pena imposta ao palmeirense.

 

O Palmeiras tentou minimizar a punição exibindo o vídeo em que, no dia seguinte, Danilo se desculpa em uma entrevista coletiva. Além disso, alegou que o zagueiro palmeirense tem origem negra e que desferiu o xingamento apenas como uma reação a cusparada sofrida, e não com intuito discriminatório.

 

Paulo Baier

O capitão atleticano Paulo Baier, expulso no mesmo jogo da confusão entre Manoel e Danilo, foi punido. Ele foi denunciado no artigo 250 do CBJD e pegou um jogo de suspensão, cumprido na partida de volta realizada na Arena da Baixada. Assim está livre para enfrentar o Corinthians, domingo, na estreia do Campeonato Brasileiro

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Vidas negras importam ou a comoção é seletiva?

Há três meses ocorreu a chacina de Costa Barros,...

Ator de Deuses do Egito detona filme e o racismo de Hollywood

O ator Chadwick Boseman (“James Brown”), que vai interpretar...

Polícia identifica homem e apreende bandeira nazista após vídeo circular nas redes sociais

A Polícia Civil de Santa Catarina apreendeu uma bandeira...

Cine debate sobre o filme “Além do Espelho” conta com a presença da diretora Ana Flauzina

Reprodução/ Alma Preta A discussão sobre o filme também terá...

para lembrar

Classe média sente os feridos da Paulista e ignora mortos da Maré

Também somos o chumbo das balas. O Brasil não...

Uma supernova

No dia em que minha irmã nasceu, a Nasa...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=