Desemprego atinge mais jovens negros e mulheres

A taxa de desemprego entre jovens de 16 a 29 anos na Região Metropolitana de Salvador (RMS) mostra a discrepância que ainda existe quando o sexo e a cor são levados em consideração. Em 2010, enquanto 28,3% dos jovens negros estavam desempregados, essa taxa era de 20,5% para os não negros. Entre os homens dessa faixa etária, o índice de desemprego é de 21,9%. Entre as mulheres a taxa sobe para 33%. Esses e outros dados nacionais e estaduais sobre o assunto estão no Anuário do Sistema Público de Emprego, Trabalho e Renda, lançado nesta terça, 25, em Salvador pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e o Dieese.

A publicação, dividida em seis seções (mercado de trabalho; intermediação de mão de obra; seguro desemprego; qualificação social e profissional; juventude e economia solidária e Proger), reúne dados estatísticos dos dois órgãos, além de informações do IBGE, e de pesquisas como PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego) e Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). O documento estará disponível para a população no site do Dieese (www.dieese.org.br), ainda sem data definida.

“A importância desse anuário é que ele é um retrato do mercado de trabalho e pode subsidiar os planejamentos e ações tanto dos setores públicos como privados. Esse documento contempla, por exemplo, a questão da inserção da mulher no mercado de trabalho e a diferença salarial que ainda existe em relação ao homem, e observa que um dos fatores disso é a maternidade. Esperamos que, utilizando esses dados empresas e governo possam promover políticas públicas e particulares que contemplem essas questões”, explica a superintendente regional do Trabalho, Isa Simões.

Para a economista e técnica do Dieese, Renata Belzunces, a disseminação dessas informações é também importante para o trabalhador. “Você não consegue, do ponto de vista do governo e das empresas, implementar melhorias se não conhece a realidade desse mercado e, do ponto de vista do trabalhador, para argumentar melhorias nas condições de trabalho”, afirma.

Fonte: A Tarde

+ sobre o tema

Bancários não terão mais sábado como descanso remunerado

Tribunal Superior do Trabalho toma decisão favorável aos bancos...

Mais de 30 organizações da sociedade civil lançam coalizão contra desigualdades

Um conjunto de quase 40 organizações da sociedade civil,...

PF vai procurar corpo de criança indígena queimada

O que existe de fato sobre uma criança indígena...

para lembrar

Carta de Apoio a Candidatura de Jurema Werneck á Presidência do Conselho Nacional de Saúde

Nós, redes e organizações do movimento negro e movimento...

Brasil oferece poucas políticas sociais para refugiados, dizem especialistas

Paula Resende Serviços deficientes dificultam o processo de integração...

Dispareunia: quando o sexo se torna um tormento

A britânica Angela Lyons, de 66 anos, 44 deles...

III Relatório Luz da Sociedade Civil Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável

Que pesem os fatos. Esta terceira edição do Relatório...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=