Empresária na BA oferece consertos domésticos exclusivos para mulheres

Formada em Museologia, ela decidiu abrir empresa para vender serviços.
Ideia é de oferecer segurança e empoderamento para mulheres.

Por  Juliana Almirante, do G1 

A microempresária de 29 anos May Barros lançou há sete meses, em Salvador, um projeto para oferecer reparos domésticos e decoração exclusivamente para mulheres. No “Entre Minas”, a ideia é que as clientes mulheres se sintam mais seguras, ao chamar outra mulher para executar serviços dentro casa.

“Criei com o intuito mesmo de estar levando esse serviço para mulheres, pela questão da segurança e para empoderar mulheres. Eu mesma já passei por isso de estar em casa e chegar alguém para fazer entrega e olhar de um jeito diferente, então você fica com medo”, conta May.

chuveiro_conserto

Foto do chuveiro na casa da hair stylist Ivete antes
de ser consertado (Foto: Ivete Andrade/ Arquivo
Pessoal)

O projeto surgiu quando ela, que é formada em museologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), trabalhava em um museu na capital baiana. May aprendeu a fazer consertos com o pai, que é marceneiro e inclusive chegou a herdar ferramentas.

“Eu estava em busca de juntar várias coisas, como ter meu próprio negocio e de ter mais autonomia. Então é um trabalho que me dá prazer”, conta. Ela começou a executar os serviços nas horas livres e, com o tempo, o negócio acabou virando sua principal ocupação.

“Eu não estava sabendo administrar tudo porque tava cansativo. Como o trabalho [no museu] que estava era novo, aí fiquei só no período de experiência mesmo”, lembra. May fez curso de hidráulica e até de cenografia para montar cenários de filmes.

‘Entre Minas’
A “Entre Minas” ganhou registro de microempresa e emite nota fiscal aos clientes. O projeto oferece serviços hidráulicos, como consertos de torneira e cano; elétricos, como troca de tomada para modelo novo, instalação e troca de resistência de chuviero; além de reforma de imóveis e pintura de casa. A divulgação ocorre por meio de redes sociais, como Facebook e Instagram, além do boca-a-boca entre as clientes que recomendam entre si.

prateleira_ivete

Prateleiras instaladas pelo “Entre Minas”
(Foto: Ivete Andrade/ Arquivo Pessoal)

Só “minas” podem solicitar os serviços. “A gente recebe pedidos de homem também. A gente fala que a proposta é para mulher e pergunta se eles querem contato de um homem, tenho eletricista que é da minha confiança e indico”, diz May. Ela trabalhava junto com uma amiga e agora está à procura de alguém para parceria no projeto. “Como a gente não foi criada para fazer essas coisas, preciso de alguém, mesmo sem experiência, para eu ensinar”, afirma.

A hair stylist Ivete Andrade ficou sabendo do serviço do “Entre Minas” através de amigas e gostou do resultado. “Na minha casa, são só mulheres, eu, minha mãe e minha filha. Muitas vezes os homens não são pontuais e ainda tem o assédio”, diz. Na casa de Ivete, May instalou prateleiras e chuveiro. Agora, a hair stylist também passa a recomendar o serviço para sua rede de clientes.

A produtora cultural Fabiana Braz contou com o trabalho de May quando estava grávida, há dois meses. O “Entre Minas” instalou prateleiras no quatro do bebê, como uma doação, dentro da campanha online “Mais amor entre nós”, que mobiliza mulheres para trocar serviços entre si. Como gostou do serviço, Fabiana contratou novamente para fazer pintura e restauro do berço do bebê.

“Eu gostei do serviço, foi muito limpo. Ela [May] é super amorosa e gente boa também, a gente acabou criando relação. Ela faz com muito capricho e dedicação. Eu contratei porque ela é competente”, recomenda.

img_7566_1

Jovem de 29 anos é formada em museologia e queria montar negócio (Foto: May Barros/ Arquivo Pessoal

+ sobre o tema

Homofobia na UFCA e o ódio o feminino – Por Jarid Arraes

Discursos de ódio e casos de racismo, homofobia e...

Filha de Raúl Castro lidera conga anti-homofobia em Havana

Fantasiados de havaianas e abraçados em bandeiras com as...

Pastor que fazia ‘cura gay’ é preso por abuso sexual de dois homens

Reverendo Ryan J. Muehlhauser pode pegar até dez anos...

Homofobia e violência no Sukiya

Jovem foi intimidado e agredido por garçom do restaurante...

para lembrar

Sessão extraordinária na Câmara vai colocar em votação 7 projetos de Marielle

Na próxima quarta-feira (2) será realizada uma sessão extraordinária...

Mulheres ainda se dividem entre a casa e o trabalho, aponta o IBGE

Mesmo cada vez mais inseridas no mercado de trabalho,...

#GeledésnoDebate: “Não houve respaldo legal para a esterilização de Janaína”

#SomostodasJanaína# Por Kátia Mello Janaína Aparecida Quirino, 36 anos, moradora em...

Mulheres agredidas por PM serão indenizadas no Rio

Ele as xingou, atacou com cabo de vassoura e...
spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...
-+=