Famílias pobres e mulheres vítimas de violência, idosos, negros, índios e travestis na fila do Minha Casa, Minha Vida de São Paulo

Haddad inclui idosos, negros, índios e travestis na fila do Minha Casa, Minha Vida

Do  G1

Famílias pobres e mulheres vítimas de violência também são priorizadas.
Resolução foi publicada nesta sexta-feira no Diario Oficial.

Famílias paulistanas lideradas por idosos, negros, índios, gay, bissexual ou mulher, independentemente de sua orientação sexual terão prioridade na fila do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

Também terão prioridade famílias com grau de dependência superior à média da cidade de São Paulo ou lideradas por vítimas de violência doméstica .

A lista beneficia ainda famílias com crianças e adolescentes em situação de abrigamento com indicação de atendimento habitacional, famílias com ônus excessivo de aluguel, famílias moradoras em domicílios sem unidade sanitária e famílias que trabalhem ou morem perto do empreendimento habitacional.

Idosos precisarão comprovar ter 60 anos ou mais. Negros, índios, travestis e transexuais deverão apresentar autodeclaração. Os outros casos deverão ser comprovados por análise de documentação.

Esses chamados critérios adicionais de demanda estão na resolução 61 do Conselho Municipal de Habitação (CMH) publicada nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial. Eles são complementares aos critérios nacionais estabelecidos pelo Ministério das Cidades.

Esses grupos terão espaço na fila após o atendimento a cotas já reservadas a idosos, deficientes e famílias em áreas de risco, conforme portaria do Ministério das Cidades.

A resolução dividiu a demanda em três grupos. O grupo  I é representado pelos candidatos que atendam de cinco a seis critérios de priorização entre os nacionais e os adicionais.

O grupo 2 é representado pelos candidatos que atendam até quatro critérios de priorização entre os nacionais e os adicionais.

Os candidatos de cada grupo serão selecionados e ordenados por meio de sorteio, obedecendo à proporção que prevê 75% de candidatos do Grupo I e 25% de candidatos do Grupo II.

 

 

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

Tamires: a menina que queria ser negra

Por: Luana TolentinoPara quem acredita em destino, o meu...

Camarotização: por que o brasileiro gosta tanto de segregar o espaço?

Para especialista, o acesso das camadas mais populares ao...

Turismo sobre A influência do negro africano na cultura brasileira

Fonte: Guia da semana - A influência do negro...

INICIATIVAS NEGRAS TROCANDO EXPERIÊNCIAS – JUAZEIRO DO NORTE, CRATO e BARBALHA – CE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - CAMPUS CARIRI OBJETIVOS: PROPICIAR...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=