Fundo Baobá prorroga período de inscrições nos editais Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco.

Mediante apoio financeiro, técnico e institucional, o Fundo Baobá investirá em organizações da sociedade civil, grupos e coletivos liderados por mulheres negras e em lideranças femininas negras. Com o Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco, previsto para acontecer ao longo de cinco anos, o Fundo espera que as mulheres negras apoiadas tenham mais subsídios para acessar espaços de tomada de decisão, mobilizar mais pessoas para a luta antirracista, por justiça, equidade social e racial e transformar o mundo a partir de suas experiências.

O Programa é o resultado da parceria entre Baobá – Fundo para Equidade Racial, Fundação Kellogg, Instituto Ibirapitanga, Fundação Ford e Open Society Foundations.

Quem pode participar?

No edital “Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras”, podem participar mulheres negras ativistas ou com perfil técnico, cis, trans, residentes no Brasil, de áreas urbanas ou rurais, de qualquer faixa etária a partir de 18 anos, diversos níveis de escolaridade ou filiação religiosa, residentes no Brasil.

No edital “Fortalecimento de capacidades de organizações, grupos e coletivos de mulheres negras”, podem participar organizações, coletivos e grupos de mulheres negras, que residam no Brasil e tenham 18 anos e mais.

Como se inscrever?

As inscrições para o edital de apoio individual intitulado “Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras” , foram prorrogadas até o dia 18 de outubro de 2019, 23h59min, horário de Brasília.

O edital de apoio à organizações, grupos e coletivos “Fortalecimento de capacidades de organizações, grupos e coletivos de mulheres negras”, teve suas inscrições prorrogadas por um tempo ainda maior. O prazo final é dia 25 de outubro de 2019, 23h59min, horário de Brasília.

Só serão aceitas propostas cadastradas por meio do aplicativo do Fundo Baobá, clique aqui para acessar.

Não se esqueça de fazer o download também do manual de instalação e preenchimento do aplicativo.

Tutoriais de inscrição

Fortalecimento de capacidades de organizações, grupos e coletivos de mulheres negras

Dúvidas?

Acesse nossa página de perguntas e respostas sobre o edital.

+ sobre o tema

Número de mulheres que adotam sobrenome do marido caiu 24% desde 2002

Por Manoela Alcântara, do Metrópoles O número de mulheres que...

ONU: Mulheres e meninas estão mais vulneráveis ao trabalho escravo

Relatores independentes nomeados pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU apontaram...

Drama do povo negro é retratado em livro de Cristiane Sobral

O tema está em 'O tapete voador' Por Geraldo Lima Do Correio...

‘Cartas a um Homem Negro que Amei’ é grito de um corpo violado

As consequências dos séculos de escravatura no Brasil compõem...

para lembrar

Decepção: Presidente da Libéria e Nobel da Paz defende lei contra gays

'Temos certos valores tradicionais que gostaríamos de preservar', disse...

ESTUDO: Violência contra mulher foi o 2º crime mais atendido pelo MP

Mais de 300 mil inquéritos policiais envolvendo violência doméstica...

Grávida (aos 42): Paola Deodoro fala sobre a decisão pela maternidade

Em um texto emocionante, a editora sênior Paola Deodoro...

Participação feminina em projetos audiovisuais bate recorde em 2019

56% dos projetos apoiados serão desenvolvidos por mulheres. no Imirante No...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=