Governo pede providências no caso do Big Brother

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, encaminhou nesta segunda-feira (16/1) ofício ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro pedindo “providências” contra o suposto abuso sexual no programa Big Brother Brasil (BBB 12). Em nota, a Secretaria afirma que o ofício foi elaborado “com base em demandas encaminhadas por cidadãs de várias cidades brasileiras à ouvidoria da secretaria, pedindo providências”, como noticiou o site Último Segundo.

Ela também decidiu se posicionar a respeito do episódio envolvendo dois participantes do Big Brother Brasil 12, Daniel e Monique. Após um vídeo polêmico protagonizado pelos dois, Daniel foi acusado de abuso sexual e um registro de ocorrência foi aberto na 32ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro (Taquara). A Secretaria também se informou sobre a mobilização da Polícia Civil do Rio de Janeiro em torno do caso.

Nesta segunda-feira, policiais se dirigiram ao Projac para ouvir os envolvidos. O suposto abuso teria ocorrido após a primeira festa da casa, já na madrugada de domingo (15/1). Antes, na comemoração, Monique e Daniel começaram a flertar, mas sem nenhum contato mais íntimo. Porém, mais tarde, os dois são filmados deitados na mesma cama.

Eles trocam alguns beijos, mas, em seguida, Monique aparentemente dorme. Enquanto ela fica estática, Daniel segue com movimentos embaixo do edredom. Quando outro brother entra no quarto, ele para. Outra cena mostra Monique de pernas abertas, mas imóvel, e Daniel supostamente fazendo carícias em suas partes íntimas.

No dia seguinte, sem se lembrar do ocorrido, Monique foi chamada ao confessionário. Mas antes, dá um beijo de bom dia no brother e diz que “nunca mais vai beber com ele”. Confusa, ela questiona Daniel sobre o que realmente aconteceu durante e após a festa. Ele afirma: “Passei a mão” e dei “dois beijinhos”. Na noite de domingo (14/1), a edição do programa mostrou rapidamente a imagem e Pedro Bial brincou: “O amor é lindo.”

Nas redes sociais

Internautas revoltados começaram uma campanha nas redes sociais pela expulsão de Daniel do BBB12, acusando-o de ter abusado sexualmente de Monique. A direção do programa já descartou a expulsão do modelo do programa e está tratando do assunto como mais um romance na casa.

Leia a íntegra da nota:

Secretaria encaminha ao MP pedido de providências sobre episódio do “BBB-12”

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) enviou na tarde de hoje, 16, ofício ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro solicitando a tomada de “providências cabíveis” no caso do episódio do programa Big Brother Brasil (BBB12), levado ao ar pela Rede Globo de Televisão, na madrugada deste domingo, 15.

O ofício foi elaborado com base em demandas encaminhadas por cidadãs de várias cidades brasileiras à Ouvidoria da SPM, pedindo providências.

Paralelamente, a SPM tomou conhecimento que a Polícia Civil do Rio de Janeiro já se mobilizou em torno do caso.

 

 

 

Fonte: Conjur

+ sobre o tema

Yzalú, a feminista negra da música periférica – Por: Jarid Arraes

Quando um vídeo da artista de música periférica Yzalú...

Por que decidi revelar que fui estuprada quando criança, 67 anos depois

A proeminente jornalista ganense, colunista da BBC e ex-ministra...

Evento em Brasília debate o papel da mulher negra na arte urbana brasileira

Com o nome Conexões Urbanas: Impressões Femininas na Cultura...

PLP 2.0 – App começa funcionar oficialmente em Porto Alegre

No final da manhã desta segunda-feira (27), duas porto-alegrenses...

para lembrar

O clube dos encoxadores

O que passa pela cabeça dos caras que atacam...

Intolerância, por Sueli Carneiro

O sistemático ataque às religiões de matrizes africanas perpetrados...

Sete mulheres que transformaram a história do jazz

Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Nina Simone… Conheça as trajetórias...

“Chega de eunucos”: um teólogo do Vaticano defende o casamento dos padres

Sabe-se lá como o papa vai responder à carta que...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=