Guest Post »

Guardas civis de São Paulo são flagrados em vídeo agredindo morador de rua

Funcionários da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo foram flagrados agredindo um morador de rua em um vídeo registrado pelo estudante de jornalismo Marcos Hermanson nesta quarta-feira (3), próximo à estação Conceição do do Metrô.

Do Bol

No vídeo, um dos GCMs empurra o homem com força ao chão e depois torce seu braço ao pressioná-lo contra a parede. Enquanto isso, fiscais da prefeitura levam os objetos do homem, identificado como Samir pelo estudante.

Segundo o jovem, os agentes levaram um carrinho de supermercado com os pertences do morador de rua além de alguns cobertores e o colchão onde dormia, contrariando declaração feita pelo prefeito João Doria (PSDB) em janeiro, de que cobertores e outros pertences não seriam recolhidos.

Na ocasião, Doria mudou o texto de um decreto publicado pelo ex-prefeito Fernando Haddad (PT). A alteração feita por Doria permite que a GCM recolha colchões e cobertores de moradores de rua.

Enquanto os fiscais levavam os pertences do rapaz, um dos guardas aplicou uma rasteira no morador de rua, o que não provocou reação nos outros dois guardas presentes no local. Sentado no chão, o homem implorou aos agentes que parassem com a ação: “Não leva meus bagulhos, não. Eu não tenho nada”, pediu chorando.

A vítima foi levada ao 35° DP, no bairro do Jabaquara, de onde seguiu para exame de corpo de delito. Marcos, o estudante que registrou a agressão, publicou mais tarde no Facebook que o homem teve o braço quebrado e foi encaminhado a um abrigo municipal no centro da cidade, publicou mais tarde no Facebook que o homem teve o braço quebrado e foi encaminhado a um abrigo municipal no centro da cidade, acompanhado do Padre Julio Lancelotti, da Pastoral do Povo da Rua.

Em nota, a Secretaria da Segurança Urbana declarou que a Corregedoria Geral da GCM vai apurar a conduta dos agentes e que “o guarda envolvido diretamente na ocorrência será afastado das atividades operacionais”

O prefeito João Doria publicou no Twitter um vídeo condenando a ação e garantindo assistência a Samir. Doria declarou ainda que pediu ao secretário de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira, que a abordagem seja tomada como referência para que “não ocorra nenhuma situação dessa natureza”.

 

Related posts