Há 20 anos, nenhuma mulher negra ganha Oscar de Melhor Atriz

Halle Berry foi a primeira (e única) mulher negra a ganhar o Oscar principal de Melhor Atriz, por sua atuação em A Última Ceia.

Estamos perto do Oscar 2022 e, mesmo depois de diversas edições da mais importante premiação do cinema, ela ainda conta com sérios problemas de representatividade. Esta edição carrega mais uma marca negativa em sua história, pois se completam 20 anos desde que uma mulher negra ganhou o Oscar principal de Melhor Atriz.

Para quem não sabe, Halle Berry se tornou a primeira mulher negra a ganhar o Oscar de Melhor Atriz em 24 de março de 2002, por sua atuação como Leticia Musgrove em A Última Ceia (2001). Lamentavelmente, desde então, nenhuma outra mulher negra ganhou nessa categoria. Desde que Halle Berry saiu vitoriosa da premiação, Gabourey Sidibe, Viola Davis, Quvenzhané Wallis, Ruth Negga, Cynthia Erivo e Andra Day foram indicadas como Melhor Atriz, mas nenhuma saindo premiada. Antes de Berry, Dorothy Dandridge, Diana Ross, Cicely Tyson, Diahann Carroll, Whoopi Goldberg e Angela Bassett foram nomeadas.

HALLE BERRY DE “CORAÇÃO PARTIDO” COM FALTA DE RECONHECIMENTO PARA MULHERES NEGRAS NO OSCAR

Em entrevista ao especial da ABC, Soul of a Nation Presents: Screen Queens Rising, Halle Berry conta que esperava que mais artistas negras fossem reconhecidas depois de sua premiação em 2002.”Eu me sinto completamente de coração partido por não haver outra mulher ao meu lado em 20 anos”, disse Berry, atualmente com 55 anos.

“Eu pensei, como todo mundo, que aquela noite significava que muitas coisas mudariam, que haveriam outras mulheres. Eu pensei que teria o caminhão do roteiro de volta à minha porta da frente e eu teria a oportunidade de desempenhar qualquer papel que eu quisesse. Isso não aconteceu. Nenhuma outra mulher está lá”, conta Halle Berry sobre sua frustração com a falta de mudanças efetivas no Oscar. 

Não é de hoje que o Oscar enfrenta acusações de falta de diversidade. Em 2016, a hashtag #OscarsSoWhite (‘Oscar Tão Branco’, em tradução) se tornou tendência depois de todos os atores indicados ao prêmio naquela edição serem brancos – inclusive, nenhum ator negro recebeu indicações em qualquer uma das categorias de atuação pelo segundo ano consecutivo. Em 2020, a Academia anunciou novas regras na categoria de Melhor Filme para melhorar a representatividade nas produções indicadas.

Apesar da frustração de Berry, ela acredita que muitas pessoas negras se inspiraram com sua vitória. “Quando olho em volta e vejo meus irmãos e irmãs trabalhando e prosperando e contando suas próprias histórias do ponto de vista deles. Estou orgulhosa disso e vejo o movimento adiante. E acho que aquela noite inspirou tanto muitas dessas pessoas sonham esses sonhos”, ressalta a atriz.

Na entrevista, Halle Berry ainda demonstrou sua frustração de que nem Viola Davis (por A Voz Suprema do Blues), nem Andra Day (por Estados Unidos Vs Billie Holiday) levaram o prêmio de Melhor Atriz na cerimônia do Oscar de 2021 – Frances McDormand acabou recebendo o prêmio por Nomadland. “Acho que temos que começar a mudar nossa perspectiva, porque está claro que não podemos mudar a forma como os prêmios são distribuídos. Mas em vez de mudar isso, o que podemos mudar? Podemos mudar nossa participação na indústria, o quanto lutamos para contar nossas histórias, os roteiros que escrevemos”.

As indicações para o Oscar 2022 serão anunciadas nesta terça-feira, 07 de fevereiro, e a premiação ocorre em 27 de março.

Leia também:

Oscar 2022: Denzel Washington é o ator negro mais indicado da história

Oscar 2022: Jennifer Hudson pode quebrar recorde de mulher negra com mais indicações

Oscar, Política e Música: A arte e nosso tempo

+ sobre o tema

Atrizes negras dominam premiação do 48º Festival de Cinema de Gramado

A atriz portuguesa Isabél Zuaa ganhou dois prêmios de melhor atriz:...

O conferencismo e o marchismo como formas de lutas políticas

Aconteceu em Brasília, em 18 de novembro, a Marcha...

Maioria das mulheres negras não exerce trabalho remunerado, aponta estudo

Menos da metade das mulheres negras brasileiras exerce trabalho...

Mulheres Maravilhosas: Cristiane Sobral

Não me lembro exatamente como entrei em contato com...

para lembrar

Única indicada trans ao Oscar anuncia que não comparecerá na cerimônia

Anohni, indicada na categoria de Melhor Canção, não foi...

Green Book: O Guia – O filme “negro” de brancos para brancos

Uma tentativa de “drama de prestigio” sobre racismo e...

Angela Bassett, de Pantera Negra 2, é primeira atriz da Marvel a receber indicação ao Oscar

Com anúncio dos indicados ao Oscar 2023, Academia de Artes e Ciências...

Denzel Washington recebe o prêmio Cecil B. DeMille no Globo de Ouro 2016

A Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood escolheu Denzel...
spot_imgspot_img

Profissionais negros reinventam suas carreiras na TV e avaliam a importância da discussão racial

No Dia da Consciência Negra, o gshow conversou com artistas que compartilham a jornada que é ser um profissional preto na teledramaturgia. Entre eles, atores, atrizes e...

Michael Jordan escolheu Viola Davis para interpretar sua mãe em ‘Air: a história por trás do logo’

"Air: a história por trás do logo" chega hoje aos cinemas contando a história da parceria entre Nike e Michael Jordan que resultou na...

Ruth E. Carter, figurinista de “Pantera Negra”, é a primeira mulher negra a ganhar dois Oscars

A figurinista Ruth E. Carter se tornou a primeira mulher negra a ganhar dois Oscars. Neste domingo (12), ela conquistou sua segunda estatueta por “Pantera Negra: Wakanda Para...
-+=